BRONZE BABPEAPAZ

VÉUS DE MEMÓRIA

VÉUS DE MEMÓRIA

 

No clamor sem sombras nem véus

Relembro teu sorriso e doce falar

Meu nome era musical em teu linguajar

 

Como me falta teu olhar! 

Tuas mãos... Ah! Como lhes sinto a ausência!

 

Nelas existia o dom de tranquilizar

De todo teu ser, essa energia emanava.

Quem diria, tão suave e tranquila?

 

Secretamente teu nome reluz 

Cravado está em minha Alma e Ser,

Vibra troante em mim, mesmo sem o pronunciar. 

 

Amas Gémeas, Tu e Eu eramos Nós

Sem nunca deixarmos de ser o Eu e o Tu,

Que nos sabíamos no existir!

 

Sem mágoas te relembro. A Felicidade me inunda.

Nos séculos separados, nosso ciclo foi concluído.

Não agradecerei o bastante essa ventura...

 

 

Chantal Fournet

14 Novembro 2017 / corrigido e revisto em 11 Dezembro 2017

Portugal

9h pm

~~~~~~

~~~~

3542069762?profile=original

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • BRONZE BABPEAPAZ

    Querida Arlete Brasil Deretti Fernandes

    Tens razão querida escritora e poetisa: Seríamos muito pobres sem nossos momentos de reordações vividos!

    Foi assim, num desses momentos, em que tranquilamente recordei grata, um periodo feliz, se bem que relativamente curto!! rs

    Tua presença e palavras são sempre tão gratificantes, animam meu coração!

    beijos de poesiaaaaa

    Chantal Fournet

    3544101900?profile=original

  • BRONZE BABPEAPAZ

    Querida Lufague, tua presença em meu poema informal foi uma honra e tuas palavras mais ainda! É merecimento inesperado assim como tuas belas flores! 

    beijos de poesiaaaa

    ChantalFournet

    3544102486?profile=original 

  • PRATA BABPEAPAZ

    Querida poetisa Chantal.

    A memória traz-nos lembranças e saudades que um dia fizeram parte de nossas vidas. A recordação coloca-nos à frente do que já vivemos. Há episódios que recordamos com alegria e risos. Já outros fazem-nos verter lágrimas, tal a força que tiveram. 

    Ainda bem que temos essas recordações, que vivemos uma vida que nos ofereceu conteúdo. Que amamos e fomos amadas.  O que seria de nós sem as nossas histórias e as nossas memórias?

    Beijos, amiga do coração.    Arlete.

  • Lindo cântico da saudade! 3544092247?profile=original

This reply was deleted.