Blog 2 (PEAPAZ)

Às vezes eu acho que a vida é um porreAssim mesmo quero teimar em viver...Porém consciente que hei de morrer,Não faço, jamais, versos como quem morre.Da minha tristeza um poema se escorre.Se faço meus versos estando a sofrer...Se quero um alguém para me socorrer,Eu sei, que o poema é quem mais me socorre.É ele que acalma e me trás esperança...Tal qual o sorriso de uma criança...Que ainda é tão pouco, mas que sobrevive!Meu verso é a vida que pulsa na veia,É como o amor sob a lua cheia.- Pois eu faço versos só como quem vive!Ismael Gaião da CostaRecife, 24/07/2009
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.