Blog 2.0

Sombra

SOMBRA
(Vóny Ferreira)

Nunca me sinto longe de ti 
Não... nunca
Nem nos momentos em que durmo 
agarrada à mim mesma.
E ao sonhar
Vejo-te..., 
Abraço-te, 
Sinto-te e amo-te.

É ainda em sonhos que renasce a magia 
Do dia que se segue para mim
Por ti e contigo...!
Vóny Ferreira_________________________________
_______________________M.Ivone B.S. Ferreira3541896650?profile=original
(2014)

 —

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    O que seria do amor sem os poetas! Estes que revelam toda a magia desse sentimento.

    Encantada, com teus versos.

    Parabéns, por mais esse.

    Bjsssss

  • gratidão imensa a todos !!

    -Lais e Sueli, um

    grande abraço para vocês poetisas!

    Vf3543144596?profile=original

  • Maravilhosos versos, Vóny. Beijos.

    3543143930?profile=original

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Exuberante poema Vôny!

    Parabéns!

    Bela noite!

    beijos querida

  • Grata Silvia pelas tuas palavras.

    Beijossssssssssssss

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Poema apaixonadíssimo!

    Belo.

    Forte.

    Sensual.

    Parabéns!

    Beijosssssssss

  • Querida Vóny, deixo este recado, sob teu próprio perfil, para mostrar que está tudo correto, por aqui...

    Entrei em vários perfis.

    Apaga-o, depois de leres...

  • Lucia as saudades que eu tenho de ti amiga. De te ler. De ser agraciada com a excelência da tua poesia. Para já por motivos provavelmente tecnicos não consigo deixar comentários aos colegas, mas isso será certamente resolvido.

    A todos os restantes amigos que até agora deixaram palavras gentis relativamente a este poema um obrigada muito sincero, Abraço-vos com cordialidade, Vóny Ferreira

  • Tão suave quanto profundo e belo. 3543141028?profile=original

  • Muito amor terno, feminino, que nos dá vontade de adotá-lo no coração; retribuir essa tanta doçura, sentar horas e horas e conversar, se abrir como um livro de figuras e poemas; doar-se, acarinhar essa figura etérea que se fez em poesia. * A análise é de um leitor poeta ao sentir uma poesia; o fluxo que emana deste gênero que nasceu para emocionar. Parabéns Vóny, que poeta amena e etérea como o espírito do Amor que levita sublimado por sobre as vicissitudes desta vida linear e incognoscível. Uma abraço de colega-amigo.6.gif

This reply was deleted.