Blog 2 (PEAPAZ)

Shiva Termina a Dança

O nada ecoa

Em dimensões desertas

Outro universo renasce.

 

Gases minérios perfumam estrelas

Galáxias voam a seus pés.

Ínfimos deuses entre cometas.

 

Ferros em brasa marcam os tempos...

Grutas de demônios e ninfas

Trafegam certezas e ódios.

 

O tempo escorre na beira do céu

O azul grão de mostarda supera ruína.

Na agonia, a Deusa canta mudança.

 

Novos sonhos de outros mundos

a roda param.

De pés para cima a Terra em ânsia...

 

Morrem mentirosos deuses

dos homens espelhos.

Mágicas esperanças fluem sementes.

 

Novos impulsos permeiam gentes.

A alma desabrocha livre

A Deusa Amor transforma e persiste.

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • Pelo éter rodopiar

    Numa busca incessante.

    Outro universo encontrar

    De um ser sempre pensante.

This reply was deleted.