Blog 2.0

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    João Ademar Ramires

    Um poema  sensacional!

    Parabéns estimado poeta, bjs MIL.

    3543849529?profile=original

    Página de João Ademar Ramires
    Página de João Ademar Ramires no Poetas e Escritores do Amor e da Paz
  • Tens razão, caro Gustavo.E tem mais aquela... Vamos tomar umas Brahmas, nem que a cerveja seja skol, kaiser etc. Em tempo: não bebo, mas... Observo!

  • PRATA BABPEAPAZ

    Quantas de nós já não fez mingau de Maizena que tornou-se como disse o poeta:  'identidade do Amido de Milho' assim como muitos produtos mencionados  pelo poeta Gustavo...

    Grata por sua partilha

  • Belo poema.

    Mas isso acontece também com outros produtos :

    Gillete  =  Lâmina de Barbear

    Xerox  = Foto  Cópia

    Bombril  =  Esponja de aço

    Chiclete  =  Goma de mascar

    Band-aid  =   curativo adesivo

    Modess=   (Absorvente Íntimo Feminino

    Caldo Knorr   =  (Caldo em Cubos)

    Cotonetes  =  Hastes flexíveis

    Durex  =  fita   adesiva

  • Quem agradece sou eu! Muito gentil seu comentário, Senhora Loubah Sofia!

  • BRONZE BABPEAPAZ

    3543824804?profile=original

  • BRONZE BABPEAPAZ

    Grin.gif(risos) Acontece de olharmos e não estarmos vendo realmente. Creio que se deve ao fato da repetição, principalmente no caso da velha e boa Maizena que faz parte da infância de tantas pessoas.

    Até hoje minha mainha em tempos frios faz para nós mingau e coloca em grande prato disposto na mesa e todos nós rindo,conversando vamos de colherada em colherada repetindo bons momentos em família.

    Grata por ter partilhado essa observação poética e ternurenta. Boa noite.

This reply was deleted.