Blog 2.0

QUANDO O TRABALHO DO POETA É UMA EXALTAÇÃO À VIDA

QUANDO O TRABALHO DO POETA É UMA EXALTAÇÃO À VIDA

 

 

3541649911?profile=original

 

É imensa a satisfação que tenho ao divulgar o Número 10 da Revista eisFluências, de abril de 2011, que circula a partir de hoje.



A Revista, como sempre está ótima.



Acresce a essa satisfação o fato de, para esse número, eu estar divulgando em minha coluna, o trabalho profissional competende de Vania de Castro Moreira, uma das autoras que atuam no Peapaz, no Silvia Mendonça, no Mural dos Escritores e no Recanto das Letras onde tive o primeiro contato com seu trabalho. Poeta talentosa, faz da poesia instrumento para dar vez e voz àqueles que por infortúnio apegam-se à vida na forma como Drummond nos fala que há flores nos campos; e eu preciso acreditar nos poetas:



Campo de Flores

. . . . . . . . . . . . . . . . .

Era o tempo de terra.

Onde não há jardim as flores nascem

de um secreto investimento em formas improváveis.

. . . . . . . . . . . . . . . . .

Carlos Drummond de Andrade.



Poesias colocadas a serviço do homem e da humanidade, engrandecendo a vida, transcendendo ao cotidiano intimista para ferir a lira do Universo, no teor e na qualidade em que nos disse ser necessária o amigo Jorge Cortás Sader Filho em sua crônica Escrevendo com Sangue que também vem publicada nesse número da Revista.



A todos uma boa leitura e um bom dia.

 

Aqui está a Revista:

 

http://www.eisfluencias.ecosdapoesia.org/eisfluencias_abril_2011_2_10.pdf

 

Marco Bastos.

 

´

 

 

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • Obrigado pelo seu desprendimento e generosidade, Lia Helena Giannechini. Essa que você cita é a maior das satisfações. Reconhecer e valorizar o trabalho de outrem quando é de fato meritório não é uma concessão que fazemos. É quase uma obrigação.

    A Revista eisFluências é editada bimestralmente e a cada número distribuída primariamente para 3.000 emails que depois se desdobram em muitos mais, mas não sabemos em quantos. Trata-se dos repasses que são feitos por aqueles que a receberam em primeira mão. No primeiro encaminhamento alcança vários países lusófonos - Brasil, Portugal, países africanos e asiáticos que falam o português e agrupamentos mais densos de imigrantes portugueses ou brasileiros em países de língua diferente, p.ex. Canadá. Paralelamente, de cada número, são impressas 100 revistas destinadas aos orgãos de registro (ex: Biblioteca Nacional), academias de letras, universidades, instituições e centros culturais que mantém acervos literários a exemplo dos gabinetes (portugueses) de leitura. Subsidiariamente também é disponibilizada como revista eletrônica no site da Revista onde podem ser consultadas todas as edições passadas, e em vários blogs como o do Peapaz, do Blogger etc. 

    A linha editorial da eisFluências não é a de ser ou transformar-se em uma "vitrine" frequentada por um pequeno número de autores, ou em um grupo fechado em si. Particularmente, para o meu espaço na Revista, busco divulgar os programas de trabalho conduzidos pelos escritores, poetas ou não, como fiz nesse número. O mundo está repleto de bons poetas e é pobre em iniciativas de atuação e mudanças culturais através das letras.  

    abraço.

    Marco.

    ´

     

  • Marco, a tela é sua? Repassei suas palavras a amigos citos.Um grande abraço.Eisfluências está realmente excelente.Bom final de semana.Clevane
    3542687990?profile=original
  • como é bom estar diante de um trabalho que realmente eleva a pessoa, seu valor, sua credibilidade

    se faz, quando nos tornamos agentes em nosso meio de transformação e valorização de bons trabalhos... eu aplaudo nossa gente!!!!!!!!!!!!! vejanm lá a poesia homenagem a vocês...

    obrigada Marcos por nos dar esta oportunidade!!!!!!!!!!! a revista circula por onde? 

  •  

    Obrigado, Clevane, a eisFluências agradece. As minhas palavras foram para ressaltar a importância do trabalho realizado por Vania e certamente, após a leitura, você também reconhecerá.

    E como não me lembraria de tê-la entrevistado, por email, para a eisFluências? Foi bom conhecer e contextualizar melhor a poesia mineira através daquela matéria. Eu havia divulgado a poesia de Líria Porto - Minas tem ótimos poetas - e li sobre a excelente poeta que você é. Conhecia os seus haicais. O seu "O Chão de Nossa Terra", poesia vencedora do Festival de Ouro Preto, é muito bela. Dayrell encontra no cubismo de Iara Abreu um belo cenário para o vôo da pomba-da-paz e os cataventos são bonitos quando lembram girassóis e têm algo da Tarsila, fase Pau-Brasil, em que pese o vazio inumano.

    Eu gosto do cubismo:

    3542687539?profile=original

     

    abraço.

    Marco.

  • Obrigado, Mônica, você sempre presente com a simpatia belenense.

    A eisFluências realiza um trabalho que merece mesmo ser divulgado.

    beijo.

    Marco. 

  • Obrigado, Vania. Mas nem se preocupe em agradecer, pois sou eu quem lhe agradece pela oportunidade de poder trazer para os nossos amigos a grandeza que há nas suas atividades. Você é muito talentosa e uma excelente poeta. Seus valores humanos são elevadíssimos e admiro a força que você tem ao trabalhar com pessoas tão sensíveis. Vi que você repassou a eisFluências na Comunidade CELA e vou lá cumprimentar seus parceiros de poesia que desenharam uma linda Primavera.

    beijo.

    Marco.

  • Bota metro nisso, Márcia. E acrescenta aquelas doces jabuticabas de que falávamos há poucos dias. rs. Os nossos dois amigos merecem toda a nossa consideração. São competentes no que fazem e no que escrevem e o valor humano que captamos de suas letras é de pessoas de pura excelência.

    beijo.

    Marco. 

  • É sempre um prazer divulgar os bons trabalhos, Silvia. E hoje esse é o caso. Não há como não nos emocionarmos ao conhecer o trabalho de Vania - a dedicação e o carinho que tem pelo que faz profissionalmente transborda para a poesia. Um trabalho de uma imensa consciência humanitária e, por essa razão, dediquei a ela o espaço que tenho na eisFluências. Hoje pela manhã ao receber a Revista encontrei Jorge Cortás Sader Filho com a crônica que já conhecia e por comungar de idênticos pensamentos sobre o ato e a postura ao escrever, senti a vontade de deixar isso declarado.

    beijos.

    Marco.

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Parabéns aos poetas.

    A divulgação do trabalho na revista é merecedor.

    Bjss

  • Marco:

     

    Saudações.

     

    Obrigada, amigo.

     

    Suas palavras são muito pertinentes.Parabéns.

     

    Gosto demais da Revista Eisfluências, onde , conforme talvez se lembre, já fui entrevistada.Com trocas de e-mails, parei de receb~e-la e agora, v. traz esse presente.

    Vou visitar e ler.

    Bom finald e semana!

     

    Clevane

     

    http://clevanepessoa.net/blog.php

    http://hana-3542687536?profile=originalharuko.blogspot.com

     

    A imagem é a pomba da paz do Poeta Antonio Dayrell, de belo Horioznte .O fundo é trabalho da artista Iara Abreu, também daqui.

This reply was deleted.