Blog 2 (PEAPAZ)

O POSSÍVEL

3541977113?profile=original

 

É possível amar e não ser feliz.

Aparentemente simples!

É a água bater nas rochas

Sem fazer amolgações

É questionável é o possível

Quando o desejo magoa

A voz ecoa.  

É o infortúnio quando   

Só um de nós pretende o possível…!  

 

As palavras soltam-se

Em versos que vão rimando!    

As rimas descambam…

Já não sei como fazer  

O pouco tempo que me resta de lazer…!

 

Penso que criei uma húmida lagrima

Em teu coração!

Não tive outra opção!

Almejei com o propósito de não te ofender  

A nossa amizade não se confundiu

Fundiu-se num sólido amor em meu coração!

 

Se foi para torturar e formar dor, arrependo-me!

Só não me julgo nem me arrependo por ser espontâneo!

A mentira é um ferro poroso e corrosivo…  

A verdade pode permanecer, e tornar-se

Num metal precioso!

 

Se não formos mais nada

Espero que sejamos amigos

Para alongar o pouco que nos restou

Apesar do espaço não ser amplo

Possui vários compartimentos…!

 

As alavancas formam-se em trancas

Mas há sempre um espaço aberto

Para abraçar o que de nosso, consideramos certo!  

Com as portas entre abertas  

Afasta-mos o sufoco,

Acalenta-mos um sopro no coração…

 

Para ocupar o escasso espaço!

É preciso deixa-lo flutuar e livre…!

Saber amar, observar e alimentar o desejo

Compartilhar por tempo ilimitado

E mantendo-o bem conservado…!

 

Joaquim Moreira

21-01-2016

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.