O POEMA FEIO

Certa vez escrevi um poema
-que poema feio!
Os versos desmetrificados,
As rimas de pés-quebrados,
O texto sem ter teor,
Sem forma e sem sabor...

Assim era o poema
Que depois eu li
Com tanta pena.

Não do poema!
Mas do poeta
Que lutou lutou
Mas não conseguiu agarrá-lo
Em sua fuga inusitada!

Sim, esse poema
Que nasceu de mim.

E agora ele me olha
E é como se me falasse:

Eu nasci feio,

mas nasci livre!

 

ANTONIO COSTTA

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • Sou apaixonado pela palavra escrita...

    Até o feio quando escrito, tem alguma beleza escondida!

     

    Agradeço de coração a todos poetamigos que comentaram meu humilde poema.

     

  • Amigo, como disse o poeta Mário Quintana:

    Os poemas são pássaros que chegam
    não se sabe de onde e pousam
    no livro que lês.
    Quando fechas o livro, eles alçam vôo
    como de um alçapão.
    Eles não têm pouso
    nem porto;
    alimentam-se um instante em cada
    par de mãos e partem.
    E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
    no maravilhado espanto de saberes
    que o alimento deles já estava em ti...

     

    Creia, isso vale tanto para o poeta quanto para o leitor. A cada palavra escrita, já não mais nos pertence. Parabéns, amigo-poeta!

    3542753473?profile=original

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Releio "O poema feio", no qual expões tua alma liberta. Beijosssssssss

  • A liberdade é a mais perfeita forma de beleza e por isso seu poema é belo!

    ZCH

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Em primeiro lugar, parabéns, pelo "O poema feio"! Mas, para que seja livre um poema, desnecessário que se ignorem a métrica e as rimas. Por exemplo, cito os sonetos alexandrinos, que se constituem no exercício da mais pura liberdade do pensamento. Regras não significam prisão, mas apenas indicam o âmbito da liberdade. Ao executá-las, transcende-se quaisquer grilhões. Por outro lado, inadmissível um poema sem conteúdo temático. Ao nascer assim - poderá ser qualquer outra coisa proveniente de um amontoado de palavras, menos poema! Sabor ou feiúra, são elementos subjetivos.

    Beijossssssssssssssssssss

  • Logo a bela mente

    A liberade de escrever.

    Nem o torna demente

    Das letras o belo saber.

This reply was deleted.