Blog 2 (PEAPAZ)

NOVA ERA

3542000502?profile=original

 

No mesmo dia

Cantaste várias vezes a mesma canção…

O são da tua voz era tão alto

Que quase não o entendi!

As árvores assustadas

Apenas vibravam com o vento…!

 

Se mais canções houvessem

E se tivesses o discernimento

De mudar de tema

Certamente acabaria a minha pena…!

 

Eram palavras de cobrança

Foram tesouros atirados ao ar

Era o prometer…

Que não passava de uma vontade de ter!

 

As flores quebraram…  

As cores desbotaram…

Eram substâncias a rigor desafiando o tempo

Insistindo na velha canção!

De repente serrastes os lábios parastes de cantar

Passastes a ignorar…

O tempo que te pedi para esperar!  

 

A mesma canção, tem outro som,  

Mas cantada por outra boca

Tão bela quanto a dela!

Há eras que passam até que a mutação

Apague tudo…

Ficando apenas a beleza dos melhores dias…!

 

Há sempre uma sombra que nos refresca

Há sempre uma boca que nos faz sorrir

Há sempre um olhar que nos faz respirar

Há sempre um amor que nos promete não acabar

Na nova era apaguei a luz do passado

Acendi a luz daquela floresta

Que me adora “Agora”…!

 

Joaquim Moreira

04-05-2016

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.