Blog 2.0

DIAMANTE BABPEAPAZ

Nosso amanhã [Soneto Alexandrino]

Foto pessoal, 2007.3541624297?profile=original

3541624501?profile=original
Nosso amanhã
3541624625?profile=original

Espero-te em requinte. Ao sonho noite afora,

ternura extravagante em meu vigor ancora...

Se asilo tantos sóis ao fogo do meu peito,

por flamas incendido esvais em nosso leito.

3541624625?profile=originalEspero-te em requinte. Efêmera no agora,

sou lábios de champanhe e veludez de amora...

Em verso lenda afino os meus bemóis com jeito

e os pelos em atóis revelam meu trejeito.

3541624625?profile=originalEspero-te em requinte. As luvas, teu deleite,

cobrindo-me estas mãos e ao tom da noite quente,

são cor de renda negra a provocar-te o leite!

3541624625?profile=originalEspero-te em requinte. Amor do meu passado,

estrela triste sou por me aclamar descrente:

- Manhã na tua manhã, doce amanhã - teu fado!

3541624625?profile=original3541624501?profile=original


Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Cabo Frio, 8 de janeiro de 2010 – 0h46

Reeditado em 3 de maio de 2016

Fundo musical: Maksim Mrvica - Wonderland

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.