Blog 2.0

TOP BABPEAPAZ

Não entendo

3541679276?profile=original

                                             Não entendo

 

            Certos fatos são um pouco difíceis de serem entendidos.  Pelo menos para mim, parece.

            O procurado título de doutor, ou mesmo mestre em Literatura penetra por caminhos estranhos, analisando fatos que nunca se sabe a intenção do autor quando escreve um romance, por exemplo.  Ele escreve simplesmente.  Dá conta do seu ofício, inventa, fantasia, mente por necessidade e por aí vamos.

            Que fazem os estudiosos?  Começam a dissecar o livro, querem impor sua verdade em cima de personagens, saber do seu comportamento e da sua importância.  Teoria pura, nada objetiva nem criativa, pessoal, personalíssima, quando quem deve fazer isto é o leitor.  A atitude, às vezes, é arrogante.

            Apanham determinado livro e começam a fazer a autópsia do cadáver, usando todo o instrumental possível, o livro é o morto serrado, examinado nos seus órgãos vitais, aberto brutalmente e vasculhado com minúcia.  Afinal, um laudo terá que ser apresentado.  Visto o motivo, costura-se o cadáver de qualquer modo. 

            Ele está sujo, ensanguentado, feio.  Uma pequena ducha, semelhante à usada para regar plantas num jardim, é usada em todo o corpo, limpa-se o defunto e entrega-se aos familiares.  Legalmente, um procedimento normal, natural e necessário.  As origens do óbito precisam ser conhecidas.

            Mas fazer o mesmo procedimento com um livro é um absurdo que não há argumento que justifique.  Ele não deve ser retalhado numa mesa de mármore, com canaletas aos lados para escoar o sangue e fazer depois o laudo, querendo justificar como e porque foi escrito, o que pensam seus personagens.

            A Teoria Literária não exige isso.  Estuda a obra de determinado autor, mas não deve penetrar nos personagens, tarefa dos leitores, cada qual com a sua visada.  Todo escritor sempre deixa uma margem grande para ser interpretada pelo leitor.  É a ele que a obra se destina.

 

imagem:   A lição de Anatomia. óleo/s/tela,  Rembrandt

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • PRATA BABPEAPAZ

    Jorge,

    Depois deste intercâmbio e análise, concordo totalmente com esta tua cronica, em todos os seus parágrafos.

    Beijosssssssssssss

  • PRATA BABPEAPAZ
    Jorge. Estudei e troquei idéias a este respeito com quem trabalha na área e cheguei a esta conclusão, penso eu que seja mais claro que meu comentário anterior:
    Os criticos literários estão sendo muito criticados!! A obra se destina ao leitor e com a intermediação dos tais estudiosos, este elo às vezes nem se forma,pois deixam de ser lidos por causa de más criticas.Sem falar que estragam a novidade, o sabor do livro.
    Beijos dfa Arlete.
  • Muito bem escrito , Jorge.O crítico sagaz, apenas sinaliza para um provável leitor ou estudioso de certa obra.

    De alguma forma, embora noutro aspecto, lembrou-me um crítico que comentou meu livro de contos, Mulheres de sal, Água e Afins.Simplesmente, contou começo, meio e fim de cada um dos contos...

    Bom finald e semana!3542730560?profile=original

  • PRATA BABPEAPAZ

    Crônica de quem observa,sabe o que fala.............bjus

  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Concordo plenamente! ADOREI!!!

    Essa crônica merece aplauso criado especialmente para o momento! risos


    3542730044?profile=originalBeijosssssssssssssssssssssss

     

This reply was deleted.