Blog 2 (PEAPAZ)

MINHA POESIA

Quando já nada restar de mim,posto que serei pó do tempo,que será dos resquícios poéticoshoje ainda brotando em minh'alma?Terão maior valia para alguémnum mundo tão conturbado,onde a poesia quase não tem veze a ternura pereceu sem graça?Do meu coração, provavelmente,continuarão fluindo doces poemase doravante ainda mais singelo sereimesmo que nunca fascine ninguémOs homens não plantam árvoressomente para si próprios, eles vão,elas permanecem dando sombraa quantos virão depois, e isso é lindoEntão, assim deveras sendo,semeio poesias não para mimmas para enternecer quantos virãoapós o tempo me tornar apenas nadaGilbamar de Oliveira Bezerra
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • PRATA BABPEAPAZ
    O poeta não morre nunca ,ele dorme entre suas letras.....abraços
  • Belos versos:
    "Os homens não plantam árvores
    somente para si próprios, eles vão,
    elas permanecem dando sombra
    a quantos virão depois, e isso é lindo"
    Parabéns, poeta!
  • Belo poema. A imortalidade do poeta encontra-se nos seus próprios versos.
    Parabéns!
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Isso é que eterniza o poeta.
    Seus escritos ficarão para sempre,provando que um dia existiu.
    Bjssssssssss
This reply was deleted.