Blog 2.0

Minha alquimia

3542049175?profile=original

Sinto minha vida espalhada pelos quatro cantos

Em soluços despedaço a ultima flor do jardim,

Não podes ouvir meu eterno pranto

Pois estais longe, muito longe de mim.

Fostes em minha vida como uma alquimia,

Contigo vivi a beleza de um sonho de amor

Transformaste todo o meu eu do jeito que querias

E foste trocando nossa cama por outro cobertor,

Hoje não sonho mais por corações apaixonados

Nem consigo reverter o que ficou em mim

Minha vida e sonhos por ai despedaçados

E eu sempre me sentindo tão triste assim.

Imagem cedida pelo google imagens

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • 3544362275?profile=RESIZE_710x

    o espaço de dor cede lugar à beleza mesmo dorida

    beijos de poesia

    Chantal Fournet

  • Neste saudoso canto, há beleza em tudo!

    E vamos que vamos, amiga.

    Seja bem-vinda!

    Bjsss

    3543994619?profile=RESIZE_710x

  • Poeta e Escritor

    Nossas Reverências pela "AlquiMetafórica" Poesia!

    3544003706?profile=original

  • Lindos e saudosos versos...abraço

  • Hermoso poema, donde el amor sigue presente.

    Nunca digas nunca amiga,pues cuando menos pienses encontrarás otro corazón que te acobijará.

    Un fuerte abrazo de Inesita

  • Obtigada meus queridos!! Bjus no coração!

  • Diz-se e é certo que a dor cria as mais belas paginas de poesia....... Era preferivel ser a Alegria mas na verdade criamos na profunda metamorfose que se faz sempre com dor ! É penosa a transformação da nata em manteiga...é penosa a libertação que a borboleta faz, para dilacerar o casulo e soltar suas asas!

    Toda a metamorfose é gerada com dor e o subsequente Brilho intenso da BELEZA e Profundidade!

    Beijos de poesia querida Poetisa Mariangela Pamplona!

    Chantal Fournet

    3543996875?profile=original

    3543997056?profile=original

  • Bom BABPEAPAZ
    Muito bom
  • Tamanha dor cravada no peito, não tinha como não virar poesia.

    A tristeza especialmente bela, em teu poema. O poeta tem esse dom.

    Parabéns, mana.

    Que seja bem-vinda, de volta, tua inspiração.

    Bjsss.

This reply was deleted.