Meu Rio

meu Rio Amazonas

cá estou eu

à jusante

recebendo-te

tão quente

nem pareces ser

gelo desmanchado

dos Andes.

Meu Rio

que vem de longe

cá estou acolhendo

tuas histórias

de muitas viagens

e tudo que trazes

das margens

se ancora nos meus

olhos que se coligou

à paisagem

Oh, meu rio,

neste encontro

também te entrego

meus sonhos 

e lembranças da mocidade

derramando

em teus balanços

toda minha saudade...

Ó rio meu

que vem dos Andes

tão largo e com tantos braços

sempre doce, perene dourado

e eu por cá tão à jusante estou

c’ uma flor já murcha

na fronte

e o olhar caído
pro horizonte

Oh, meu Rio Amazonas
tão à jusante e

apaixonada, ainda estou cá,

neste instante!!

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.