MEU ESTADO, A PALAVRA...

Com as asas de um grito
Sangro o oceano do mito
Singro artérias, quimeras
Até onde o meu peito alcança
Sou todo o horizonte
Vinho vermelho da esperança
Sou ilha, louca Creta do coração
Em terras sem ouro
O meu olho brilha
Onde não há rei
O amor é a lei
E nada mais nos poderá fazer sofrer
A palavra há de ser o meu estado...
(Gustavo Adonias)
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • Olá Graça, Sílvia e Marco, muito obrigado pelas suas leituras e comentários. Fico feliz que tenham apreciado meus versos.

     

    Um abraço.

  • OLá, Gustavo.

    Sua poesia é muito boa. As metáforas, excelentes. Tem os três elementos que fazem uma boa poesia: síntese, metáforas e estranhamento. Já tem bastante tempo que identifico nos seus versos essas características que levam à contundência no que você escreve. O mais difícil na poesia você  fez ao expressar sentimentos e percepções originais e peculiares.

    abraço.

    Marco. 

     

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    A palavra dita o destino do poeta. Beijosssssssssssssssssss

  • PRATA BABPEAPAZ

    Lindos versos, Gustavo Adonias!

    A palavra e o poeta! Parabéns!

    Graça

This reply was deleted.