Blog 2 (PEAPAZ)

MEMÓRIAS

3542061072?profile=original

Seios rotundos -
mangas chupadas -,
velhas memórias
mordidas, arranhadas,
atiçam vontades apagadas,
rapsódias desafinadas
num post coitum de madrugada...

O céu continua ali -
após a cortina de chita,
ruída, poluída,
companheira da desdita -
inteiramente nú,
pleno de estrelas excitadas
acentuando o vazio das horas
daquela seca senhora...

O tempo amassa,
o universo testemunha,
a beleza passa
como ninguém supunha,
transformando em farsa
o que se repunha.

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • Mônica do S Nunes Pamplona : Bjs de gratidão e querência. Paolo.

    Página de Mônica do S Nunes Pamplona
    Página de Mônica do S Nunes Pamplona no Poetas e Escritores do Amor e da Paz
  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Pena, não poder associar o frescor da matéria com o aprendizado, que somente o tempo concede.

    Também seria covardia... pois todos seríamos perfeitos.

    Excelente, como sempre.

    Bjssss.

  • Minha querida amiga e mestra, Arlete Brasil Deretti Fernandes : Tê-la aqui é uma satisfação ímpar, a qual agradeço sensibilizado. Suas palavras resumem com fidelidade o que tentei expor com este poema. Abração do amigo Paolo.

    Página de Arlete Brasil Deretti Fernandes
    Página de Arlete Brasil Deretti Fernandes no Poetas e Escritores do Amor e da Paz
  • PRATA BABPEAPAZ

    Olá, Paolo. 

    Escreves magistralmente  sobre o tempo que vai somando muitas 24 horas, como se brincasse com a gente.  Na infância e juventude parece que tudo continuará sempre igual.Até que, de repente começamos a perceber que o tempo corre com os ventos,  e a cada dia  estamos mais distantes daquela primeira fase em que tudo era  jovem e alegres todos os passos.  Aí, com o amadurecimento aprendemos que o tempo é a vida que nós vivemos a cada momento. E que é preciso refletir mais ainda e ver o que criei de bem, no que mudei e para onde estou me  direcionando. nesta evolução para a qual fui criado.

    parabéns e abraço, da Arlete. 

  • MARGARIDA MARIA MADRUGA > O tempo passa, amassa, enruga, temporiza, impõe e arrasa. Mas é o senhor de todas as virtudes. Que fazer ? - Aceitar, né ? Bjs do amigo Paolo. Obrigado pela presença e os sempre gentís comentários.

    Página de MARGARIDA MARIA MADRUGA
    Página de MARGARIDA MARIA MADRUGA no Poetas e Escritores do Amor e da Paz
  • OURO BABPEAPAZ

    O tempo enrruga, amassa e não passa para a massa. É só aceitar. "Aceitar dói menos."

    BONITO POEMA.

  • Grin.gifGrin.gifGrin.gifGrin.gifGrin.gif Valeu Neuza de Brito Carneiro ! Bjs.

    Página de Neuza de Brito Carneiro
    Página de Neuza de Brito Carneiro no Poetas e Escritores do Amor e da Paz
  • "Massa, véi!" Gostei imensamente! Parabéns!

This reply was deleted.