Blog 2.0

Janelas abertas.

Por estas janelas eu vejoMuitas estações passar,e passantes também .Uns apreciam as flores que na primaveraEu coloco, para enfeitar os diasDos que andam a esmo.Oferto jasmins, orquídeas , ipês,Flores de extrema delicadezaComo delicadas se tornam as almasQue as vezes até esquecem de si mesmos.No outono,As folhas amarelas se ofertamLevadas pelos ventos da renúncia ,Da dor das podas sofridas.Esperam o sol do verãoPara que o amor lhes aqueçam o coraçãoE lhe devolva a vida,No recomeço de uma outra estação .E assim , com o frio do invernoHá promessa de chuva.Regando com lágrimas o chão seco de dor,Mas enquanto houver amorTudo recomeça.É tempo de flor,Não importa o tempo.Os frutos das esperas são fartos,Tudo volta a ser primavera.Nas ruas, nas praças, nos jardinsE nas janelas..Mas sempre serão esperas...
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • Belo, delicado, como costumam ser os poemas da doce poetisa. Já estamos em plena primavera, as primeiras chuvas chegaram, as flores, ainda que timidamente, estão a despontar, desenhando manhãs de gloriosa luz, colorido e beleza. Que das janelas abertas possam vir os gestos que as fertilizam.

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Toda beleza e encanto das flores, em teu lindo poema.

    Parabéns, por tão magnifica criação.

    Bjsssss

  • LIndos versos e doçura sem igual. parabéns querida! Beijos azuis

    3543131159?profile=original

  • Obrigada poetas mestres. Feliz por ver minhas flores. Bjs
  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Lindos versos que ecoam como uma sala com cortinas a esvoaçar

    Parabéns Odete!

    beijo

This reply was deleted.