DIAMANTE BABPEAPAZ

DESPIDA DE MIM!

3541617914?profile=original

DESPIDA DE MIM!


É na bagunça de meu quarto.
Onde realmente, posso ser EU.
Desnudo-me de meus princípios,
Convenções, imperfeições,...
E assim,
Nua de todas essas vestes
Encontro-me diante de mim.

Não preciso mais fugir.
De minhas fraquezas, medos,
Inseguranças, desilusões,...
E tudo se torna tão transparente.
Diante das brumas de minhas lágrimas.

Inevitáveis emoções.
Transbordam meu peito.
Inúmeros pensamentos,
Correm em minha mente.
Feito luz de neon.

Relaxo.
Entrego-me a esse desleixo.
Que recarrega meu âmago.
Suprindo minha necessidade de extravaso
De um auto-reconhecimento.
Dentro de minha auto-análise.

São somente alguns instantes.
Suficientes para recobrar-me ao cotidiano.
Visto novamente minhas vestes.
Agora alusivas mais leves!
Nem meu quarto mais,
Parece estar tão bagunçado.

Maquio meu melhor sorriso.
Saio e bato a porta.
Deixando o meu transe livre.
Em algum lugar do meu quarto.
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • MÔNICA boa tarde, e muito bom quando nos encontramos com nos mesmo, amadurecemos nossos sonhos e nossos pensamentos...
    parabéns
    bjs
  • PRATA BABPEAPAZ
    Todos nós temos que fazer essa viagem interior, despindo o corpo
    em busca da alma, e olhar com olhos de ver...bjus
  • PRATA BABPEAPAZ
    Mônica. Poema onde o ser busca o encontro consigo mesmo. Fora das convenções. Parabéns. Bonita poesia. Beijo da Arlete.
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    A poeta transcende a matéria. Mostra a nudez da alma.
    Lindo! Beijossssssssssss
  • É verdade Mônica. Precisamos mesmo de um momento despido de olhares alheios, em que podemos ser nós próprios.
    Excelente reflexão.
    Beijinho
    Nanda
This reply was deleted.