Blog 2 (PEAPAZ)

Deságüe d’alma

Ah! Deixe-me derramar! Deixe-me escorrer de mim Chorar cada palavra, Cada frase, Que morre em mim. Deixe-me desaguar até o fim. Ah! Deixe que murche o meu jardim! Minhas pétalas de rosa e jasmim Deixe que afogue o caule, as sementes, a flor. Quero derramar todo o orvalho, por amor! Ah!Deixe-me sofrer, sozinha, minha dor Deixe-me adormecer em pranto, incolor Derramo lágrimas, por humana, que sou Por favor, deixe-me... Abandone-me no canto em que - ajoelhada- me encontrou. Kitana.
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • não sou muito bom em comentários nem em computação.mas vá lá: seu poem É LINDISSIMO!
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Realmente é um poema divino.
    Triste,sensivel e muito bem elaborado.
    A poetisa transfere ao leitor,toda dor e sentimento escrito.
    Parabéns
    Bjssssssssss
  • Teu pedido é uma ordem, mas alguém regará esse jardim.
    Lindo, Kitana! bjs.
  • nossa que linda poesia , lágrimas da alma lapidada em bela poesia.

    adorei aplausos para ti
  • Parabéns poetisa, saio encantado e emocionado com tão belos versos.

    Beijos carinhosos em seu coração.
  • Que lindo poema, mesmo que triste mas muito verdadeiro, vivendo todas as emoções a cada palavra. Às vezes é preciso que venhamos a pedir ...deixe-me...abandone-me...adorei Kitana, que ótimo vê-la por aqui, bjo'ssssss
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Nossa! Que poema lindo! Conquanto triste... A imagem está em sintonia perfeita com teu canto! Beijosssssssssssssssss

This reply was deleted.