Blog 2.0

Absinto e Mel

Absinto e mel

Edir Pina de Barros3541971996?profile=originalEu já vivi, do amor, os apogeus,
e, do prazer, os píncaros sagrados,
de todos os mais belos, enflorados,
mais belos que os vergéis do eterno Zeus;

também plantei os brancos lírios meus
na terra fértil dos enamorados,
porque demais amei tempos passados
provei o fel do mais amargo adeus.

Absinto e mel, as seivas dos amores 
que correm dentro a árvore da vida,
nos ciclos sazonais, tão soberanos.

Amar! Amar! A fonte dos candores,
de encontros, desencontros, despedida,
penares que nos tornam mais humanos

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

     Edir Pina de Barros 

    Querida poetisa,  bem vinda outra vez para nos encantar,

    parabéns pelo belíssimo poema, bjs MIL.

    3543525578?profile=original

    Página de Edir Pina de Barros
    Página de Edir Pina de Barros no Poetas e Escritores do Amor e da Paz
  • Cá estou eu de volta a este ninho de poetas!

This reply was deleted.