Blog 2 (PEAPAZ)

A Árvore

Quando queimaram uma árvore com quase 4.000 anos chorei e escrevi como se fora uma árvore-mulher

Queimaram...
tinha quatro milênios.
Petrificada teria sido salva.

Árvore cheia de vida,
ardendo por águas desinibidas...
Apenas enrugada fremia.

O granizo evaporou
Demência foi virtude
Cio fluindo de um amor sem raiz.

Árvore morrendo de pé.
Seiva consumida e não bebida
Cria um mar sem maré.

Árvore queimada, carvão de caldeira.
Nas labaredas ainda grita te amo
meu mar, meu vento, girassol sem vida.

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.