Blog 2 (PEAPAZ)

A foz do Lenheiro (tema de Arthur Rimbaud) - Eric Ponty

A foz do Lenheiro(tema de Arthur Rimbaud)A foz deste Lenheiro escoa silêncio,das serras que se entoamà voz dos mortos acompanha, trilhado cântico feliz dos hortos,dos grandes movimentos destas sebesdas serpentes ventos à toa.A terra entoa mistério destes mortos,do sufrágio de outros portos,visitantes aldeões, descem a serra,desta margem tão só se entendem,da terra dos mortos casas errantes:São dos Emboabas dos relentos!Quando d’águas claras eles expiem:São dos refrãos tão só desta hoste,da calma foz destas margens lenheiras,destes cantos encantos tortos,entoam-se do murmúrio do relento,trincando nas trilhas costeiras.Eric Ponty
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.