Posts de Waulena d'Oliveira Silva (494)

PRATA BABPEAPAZ

Escolhas

 

 

3773758254?profile=RESIZE_710x

 

 

 

 

Tempo quente ...

Ora essa ! Já é quase verão ! Não admira  o maçarico a nos queimar o dia ...

“Ahh ... mas assim ninguém aguenta !”

 

Ponho-me a rir. Não é mesmo assim ?  Se chove todo mundo reclama  -   ‘É bom para as plantas ! Mas eu não sou planta !” kkkkkk   Se faz sol todo mundo reclama – “que calor ! Se eu pudesse passar todo o tempo na praia...”

Eu, sinceramente, não tolero esse calor louco. Preferiria ser como os patos selvagens, ao contrário, e voar para o sul no verão... kkkkk

E assim vamos brincando com as estações. Não fossem as insatisfações diárias tudo seria monótono, não ?...

 

Sempre foi assim. Ou isso ou aquilo. A luva ou o anel...

A escolha é a nossa encruzilhada de todos os minutos. É o que nos difere no reino animal, fazermos a própria escolha, escolhermos o próprio caminho, não por instinto mas por decisão.

Não importa qual o resultado dessa escolha, mas se esse resultado trouxe a buscada satisfação.

O que importa é não cair na inércia. É agir ! Ir em frente. Fazer escolhas e refazê-las se não derem certo. Importa não perdermos o precioso tempo da vida com indecisões. Apreciar o calor e o frio, o sol e a chuva, o dia e a noite  -  viver com a intensidade das paixões.

 

Mas ... que calor , hein !...

 

 

 

                                                                                                                                          Waulena d'Oliveira

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

Memória

 

 

 

 

 

Memória ...

Do que ela é feita ?  Parecem de algodão, nuvens, nevoeiros...

Perdidas nas brumas do tempo ficam as lembranças pequenas que construíram nosso caminhar. Pequenos fatos envolvendo grandes histórias, ou apenas pegadas. A todo instante produzimos mais e nem nos damos conta ! Até que um portal se abre - um filme, uma música, um cheiro - e o passado se apresenta presente e vivo !

 

Ahhh memória ...

Às vezes no espelho procuro outros rostos que ficaram marcados, mas só vejo as marcas que deixaram em mim. Memória é assim ... Nem sempre escolhemos o que ali se sedimenta, mas nada que nos encanta, que amamos, que nos faz ris, nos torna melhores, foge dali ...

 

Mais de meio século pela estrada, mas ainda lembro das praias da infância, das festas em família – essa mesma que tantos já perdeu ... Lembro das suas faces, como eram então – as mesmas que ainda vejo nos que restaram ...

Estamos fadados a nem sempre perceber que certo momento é especial, que devemos acalentá-los no colo. Mas o tempo é sempre minucioso e os guarda para nós na memória ...

 

Memória ...

Fio invisível de emoções. Sopro de vento, luz do entardecer.

Momentos de eternidade ...

 

 

 

                                                                                                                                                   Waulena d'Oliveira 

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

Ao despertar ...

 

 

 

 

Uma manhã nasce da longa noite escura. Se faz sol. Ilumina os sonhos amassados.  Uma a uma, aos poucas, as sobras esmaecem e tornam-se dia...

 

Já observaram o despertar da vida nessas horas quietas ?

Há uma certa paz no despertar do dia, antes que toquem os relógios, antes que apitem as chaleiras, antes que o dia se torne rotina.

À espera das horas, vejo os madrugadores dirigirem-se aos pontos de ônibus e suspeito que gostariam de estar um pouco mais na cama ... rsrs     Aqueles olhos meio caídos, um disfarçado bocejo e aquele ar de quem ainda não acordou ...

 

Em algumas janelas mais sortudas as cortinas ainda escondem os restos da noite. Demora ainda um pouco mais o cheiro do café e do pão aquecido.

Em outras vê-se o movimento ágil de quem quer começar logo suas tarefas para cedo terminar. Salas e quartos são varridos, a poeira do último dia é limpa, roupa para a máquina.

E tem as crianças pegando suas mochilas e merendas para mais um dia de escola ...  

 

São muitas as caras do amanhecer !

 

Eu ? Apenas observo os minutos correndo, o tempo levando cada um pelas mãos, em direção ao entardecer ...

 

 

 

                                                                                                                                                                          Waulena d'Oliveira

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

Em mim ...

 

 

963669836?profile=RESIZE_710x

 

 

 

Busco em mim o teu respirar

Sei que corres em mim, qual seiva

Alimento feito de murmúrios

Sinto em mim o teu sabor

Sei que o tatuastes em mim, qual brasa

Ardor feito de urgências

Perco em mim a tua lembrança

Sei que vives em mim, qual essência

Certeza feita de eternidade ...

 

 

 

 

                                                                                                                                                                             Waulena d'Oliveira

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

O doce Verão ...

 

 

 

Ahhh o calor ...


O verão, sempre tão emocionante, cheio de vida e projetos ! Tempo de férias, tempo de praia, tempo de gelados ... E tem o sacrossanto horário de verão que faz o dia render até mais tarde - nada como a boa e velha discussão entre os que o abominam e os que o adoram ... rsrs
Claro que sempre é importante verificar se e ano é de “La Ninha” ou “El Ninho” , porque, no primeiro caso, melhor fazer as malas e migrar para sul – bemmm para o sul ... Qual o problema ?! Os patos não fazem sempre isso ?...


Num país com extensão continental, certamente haverá um lugar mais fresquinho. A não ser que você seja um criador de piadas e memes, daquelas que se espalham às gargalhadas pela rede, mostrando ovos sendo fritos no meio-fio, gente virando carvão ao abrir a janela, ou coisas assim. Não há dúvida de que , por alguns segundos, o calor fica mais suave – ou não ...


Temos um prazer especial pelas disputas. É importante ter a opinião ou o gosto vencedor. Brigamos pela paixão ou ódio ao horário de verão, brigamos por gostar ou não desse calor cáustico ... Sempre uma diversão !!
Nos últimos anos o Rio de Janeiro tornou-se uma sucursal do inferno – não ! Não me refiro à guerra urbana! Isso já é banal ...
Mas o calor ????! A cada ano fica mais tórrido. No Saara ao menos à noite a temperatura cai; já por aqui , fritamos 24 hs por dia !! No mercy !!!!!
Mas há um consolo. Sempre haverá um outono e um inverno em nossos corações ...


E vocês ? Adeptos do maçarico ?
Ou vai um gelinho aí ?!...

 

 

                                                                                                         Waulena d'Oliveira

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

Fuga

 

 

 

 

 

Dias de calma.

Em meio à fúria voraz de um calor alucinado, alguns dias de folga... Vontade de mar. Sonho de maresia. Gelado ao pôr do sol ...

Para quem vive nas cidades de vidro e concreto, a expectativa desses recessos é hipnótica! Espera-se com ansiedade mais aguçada – não é um simples fim de semana, não ! São três , cinco, dias !!

O problema é que todo mundo tem a mesma ansiedade ! rsrsrs Todo mundo sai cedo para aproveitar mais  -  e todo mundo fica reunido num arrastado engarrafamento ...  Aff ! Haja paciência (essa mesma que já andava esgarçada nos últimos tempos...). O jeito é esperar e meditar. Um biscoito aqui, uma água ali e o tempo vai ...  Enfim, uma hora se chega. Na torcida de que não tenhamos esquecido nada.

Enquanto aquele desejado mar é apenas um mar automotivo e o sol apenas uma bola de fogo calcinante a cozinhar metais, fico a pensar por que lançamos todas as nossas expectativas nesses recessos.

Tanta ansiedade poderia ser diluída em pequenos passeios, o frescor de um jardim botânico, uma volta na beira da praia para um sorvete, um cinema e um chope. Ahhh um papo animado com amigos ! Remédios infalíveis para o stress do caos nosso de cada dia.

Acho que acabamos ficando viciados nessa correria e nesse “não ter tempo” . Não enxergamos que isso é apenas uma criação e não uma verdade. Nos permitimos oxidar, nos emparedar nos supostos “deveres” ...

Olhando em volta, vejo apenas um monte de gente presa em suas gaiolas à espera de chegar ...

Para quê ?!

Encontro um retorno, dou meia volta e corro para casa.

E na calmaria da cidade vazia, caminho lentamente pela sombra, roupinha fresca, chinelo nos pés, uma geladinha na mão.

Vontade de mar. Sonho de maresia. Gelado ao pôr do sol ...

 

 

 

                                                                                                                                                           Waulena d'Oliveira

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

O Maior querer ...

 

 

No escuro da noite, eles ficavam conversando. Por horas.

Quando se reencontraram descobriram o quanto se pertenciam. A menina e o beijaflor ...

Era difícil dormir, porque havia muito tempo para recuperarem. Fora tanto o que haviam perdido !... Agora tinham ânsia, pressa, urgência...

Estavam sempre juntos. As pessoas notavam o casal e comentavam. Não eram mais crianças, mas pareciam dois adolescentes. Andavam de mãos dadas. Trocavam beijos. Olhavam um nos olhos do outro e nada mais no mundo existia...

Nada era fácil nessa época. Mas achavam que juntos tudo podiam – e seguiam ! Passo a passo, começaram a criar uma vida nova para os dois.

Eram testados a cada dia. Um avanço, dois retrocessos. O cansaço às vezes consumia seus humores . Mas aquele abraço no escuro da noite era o melhor dos antídotos...

A menina pensava quando tudo iria se ajeitar. E o beijaflor pensava se ela aguentaria esperar ...

E assim se passaram os meses.

Até que um dia, no escuro da noite, eles se deram conta de que o carinho havia esfriado um pouco, corroído pelo stresse da vida dura. E ele suspirou fundo... E deixou escapar seu temor ... “A minha menina está indo embora...”

Quão profunda dor sentiu ela, no escuro daquela noite !... 

Sabia da doçura do seu beijaflor ; sabia que era só o cansaço, a rudeza da vida. Mas nada poderia fazê-la tão feliz quanto seu abraço ...

E escondendo a lágrima que escorreu de seus olhos, disfarçou o embargo na voz e sussurou-lhe  “Não ! Sua menina estará pra sempre contigo !” ...

 

 

 

                                                                                                                                                                                     Waulena d'Oliveira

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

Crescer

 

 

 

 

 

 

 

A medida que crescemos adquirimos sonhos e desejos. Aos poucos esquecemos a criança que fomos, esquecemos o colorido que víamos no mundo e vamos construindo um outro mundo, com uma cara séria, totalmente diferente.  Costumam chamar a isso de tornar-se adulto ...

Então, de repente, temos um monte de compromissos, trabalho, contas a pagar, coisas a comprar. Passamos a viver de acordo com o que esperam que sejamos, ou ...  que “tenhamos” ...

E isso é um pesado fardo para muitos ! Muitos perdem o contato com suas próprias essências ! Deixam de enxergar a si mesmos, porque tornam-se um repositório de obrigações e metas a bater  -  precisam ser bem sucedidos, precisam comprar tal carro, casa em tal lugar, fazer essa ou aquela viagem  “x” vezes no ano, etc etc etc  Ou seja, o indivíduo que cai nessa armadilha torna-se prisioneiro daquilo que ainda não comprou ...

Há um sentido nisso tudo ? E o que é feito daquela criança que queria apenas correr atrás de borboletas, ou pisotear as poças d’água, ou tomar banho de chuva ?... Daquela criança que sabia quais eram seus amigos, os parceiros daquelas artes todas ?...

Crescer sempre deve significar perder ?!...

Penso que não. Amadurecer por certo implica em assumir muitas obrigações e encargos. Mas por que não preservar aquela criança, aquela parte de si mesmo que pode sorrir e ser espontânea ?

Por que não podemos nos lembrar do que somos, ao invés de ver apenas o que temos – ou não temos, ainda ?

Reflita. Ainda se lembra o que queria ser quando crescesse ?  Se manteve fiel àqueles sonhos ?

Talvez esteja na hora de tomar uns banhos de chuvas ...

 

 

 

                                                                                                       Waulena d'Oliveira 

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

Amanheci cheia de mar ...

 

 

 

 

 

 

Amanheci cheia de mar

com ondas bravias, avassaladora paixão

que me faz naufragar ao ver teu olhar

Amanheci como a maré alta

que invade as areias e as consome -

devoro memórias

Amanheci como a maré baixa

que se recolhe e expõe seu leito -

exponho-me em silêncios e choros

Amanheci como mar profundo

que abraça a escuridão abissal -

escureço de saudade ...

 

 

                                                                                                        Waulena d'Oliveira

 

 

 

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

Ressaca

 

 

 

 

 

Depois de tanto desgaste, de tantos esforços, de disputas, de energias acalentadas, agora é hora de relaxar. De respirar fundo e seguir em frente, construir o porvir.

 

Não foi bom ver tantas ofensas e tantas sandices. Tantas coisas inexplicáveis e tantos atos escusos.

Mas foi maravilhoso ver a alegria de sonhar com um tempo novo. Ver renascer um sentimento de amor a este país como eu nunca vira.

 

Serenados os ânimos, há muito trabalho a ser feito. Há muitas mudanças a serem impulsionadas.  O trabalho não é para uma pessoa – não existem “salvadores da pátria” !

Não. O trabalho é para todos nós, que queremos realmente uma vida melhor. Precisamos contribuir com nossas atitudes. Não podemos mais admitir aquelas pequenas corrupções do dia a dia – que nada mais são do que uma predisposição a sentir-se melhor do que os outros, a pensar que os outros podem ser prejudicados se for para o nosso benefício.

Essa consciência do certo e do errado precisa ser ensinada, incentivada, construída, fortalecida. Só assim teremos idoneidade para cobrar !

E não há dúvidas de que não vivemos no Mundo da Fantasia; não está tudo resolvido para podermos viver como a Cigarra da fábula. Sempre precisaremos estar atentos, vigilantes – fiscalização e cobrança, dentro do Direito e da Lei, significa cidadania.

 

Sim. O Reveillon foi mais cedo este ano  rsrsrs

Que seja um Novo Tempo em todos os nossos sonhos sejam verdade !  

 

 

 

                                                                                                                             Waulena

 

 

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

Quem sabe ...

 

 

 

 

 

 

Quando o amor se torna amálgama da vida ?

Será que antes há que se regar com lágrimas ?

Será que antes há que adubar com sonhos ?

 

Quando o amor se torna alimento da vida ?

Será que antes há que se rasgar o peito ?

Será que antes há que perder muito ?

 

Será conto de fadas , lenda, o amor ?

Será encontrado numa esquina repentina ?

Quando conseguiremos saber ?...

 

 

 

                                                                               Waulena d'Oliveira

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

Do Amor ...

 

 

 

 

Versos que não fiz

Falam de amor

Rimas que não encontrei

Falam de amor

Melodias que ouço

Falam de amor ...

 

Não sei do amor, das suas estrofes

Não sei suas cores, seus perfumes

Sei apenas dos teus olhos nos meus

Do teu abraço a agasalhar noites frias

Sei apenas do teu nome em meu coração ...

 

 

                                                                 Waulena d'Oliveira

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

Cegueira ou Visão

 

 

Nada mais lhe dava tranquilidade ! Andava stressada.

As notícias eram, como sempre, terríveis, desastrosas ... Nem mesmo as redes lhe davam algum relax, depois que a política tornara-se o único assunto.

Eram tantas discussões ! Nunca vira o país assim, polarizado, cheio de raiva e verdades absolutas – cada um com a sua !

Familiares e amigos discutindo e rompendo relações de anos !! Simplesmente porque um não conseguia tolerar a opinião do outro ... Um não admitia sequer a possibilidade de o outro poder ter a sua própria opinião !

Mas por quê  ??!!  Por que de repente tornara-se vital estar certo ?!  Por que todos haviam se tornado videntes e cegos ?!

 

Fatos não importavam mais. Apenas as versões ... As suas mentiras eram criminosas, as minhas, porém, são  justificadas. Não importa o lado que se esteja; todos parecem agir de modo igual...

Claro que muitos estavam genuinamente envoltos num desejo sincero, num repúdio ao Mal. Mas tantos outros estavam perdidos e corroídos ...

 

Aqueles eram dias muito obscuros !  E ela estava cansada dos canhões. Bombardeada. Acossada. Não !!!!! Não queria mais isso !!!!

Tudo o que queria era tranquilidade. E flores amarelas perfumadas. E o aroma doce de aniz. E a suavidade da relva verde. E a brancura de uma manhã de sol ...

Tudo o que ela queria era paz.

E assim pensando, fechou-se ao burburinho nefasto e aquietou seu coração. Em seu recanto solitário pôs-se a meditar sobre um mundo possível.

E com toda a certeza de sua convicção interior, rezou  para um Deus misericordioso e de infinito Amor  - pedindo a paz para seu país ...

 

 

 

                                                                                                                                                           Waulena d'oliveira

 

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

Adubando a Vida


Não havia muito o que fazer naqueles dias. O tempo corria modorrentamente, cinzento; nem parecia primavera – não fosse o cantar dos sabiás todas as tardes...

Cuidar da casa, resolver problemas, atender à família. Sua rotina normal.

Mas naquele dia havia um ânimo diferente que não sabia explicar. Mal rompera o sol a escuridão da noite e ela teve que sair da cama. Simplesmente teve !!

Um café feito na hora, o pão quentinho e um loooongo suspiro. Uma olhada pela janela e soube que precisava de ar fresco – ahh sim ! Hoje era dia de ar fresco !

Buscou uma série de vasos que há tempos comprara, um belo saco de terra bem adubada, uns pacotes de sementes novas.

O jardim não era tão grande assim. Um jardineiro da rua costumava dizer que não se devia plantar e replantar em meses com “r” . Ora, algumas plantas haviam crescido muito não iriam se importar com mais espaço ... rsrs

Brincando com esses pensamentos, conversou com suas meninas apresentando-lhes as novas moradias. Aquela terra cheirava tão bem ! Há quanto tempo não saboreava aquele cheiro !... E era tão bom !...

Ficou satisfeita com seu trabalho naquele dia. Conseguira harmonizar as plantas e as flores, para que as cores se alternassem – queria um recanto que inspirasse alegria. Nem se dera conta de que o dia se passara. Nem fome sentira. Mas não ficara cansada. Uma estranha e nova energia a possuía.

Então entrou e pôs a chaleira no fogo, enquanto buscava uma cadeira confortável para colocar em meio ao seu jardim - não perderia aquele entardecer por nada !

E sentada ali fora, ouvindo a melodia do sabiás, inebriada com o aroma do chá de alecrim, pôs-se a refletir no que as plantas haviam lhe contado. Que a vida é feita de plantios, de regas. Que às vezes a poda é necessária para que haja crescimento. E que sempre – sempre ! – a boa terra alimentava as sementes, as fazia brotar novamente ...

Naquele poente ela sorriu junto com as suas flores, porque sabia que tornara-se uma mulher adubada pela vida...

Waulena d'Oliveira

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

Dualidades

 

 

 

 

 

Vivemos num mundo de dualidades.

Tudo é feito de opostos. Branco e preto, certo e errado, dia e noite, perto e longe, direita e esquerda. Tudo ?...

Nesses dias percebe-se uma eletricidade no ar. As pessoas estão estridentes, inflamáveis ... Centelhas chispam dos olhos, corações borbulham de ira, palavras tornam-se flechas ... E para que ? Por quê ?

Apenas a infantilidade humana ...

O homem ainda é uma criança caprichosa, que apenas  ‘quer’ , sem pensar, sem ouvir. Ainda é escravo dos seus desejos, das suas emoções. Ainda está longe da razão.

Porque , na verdade, nada é tão simples assim.

A ‘verdade’  é uma versão pessoal, tem incontáveis facetas. Por isso é impossível convencer o outro da sua verdade, eis que cada um tem a sua própria versão.

Não chegaremos a nenhum lugar brigando, insultando, desrespeitando. Há que prevalecer o bom senso !! E o respeito.

Ainda que você esteja convicto de que está certo, permita ao outro ter a mesma convicção  -  e apenas convivam respeitosamente.

Afinal, todos queremos o melhor para todos.

 

A dualidade que existe em mim saúda a dualidade que existe em você !...

 

 

 

 

                                                                                                                              Waulena

 

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

Recomeços

 

 

 

 

 

Uma  vez  escrevi  que  os  subúrbios  têm  seu  tempo  próprio.  Permanecem  protegidos,  numa  bolha  feita  de  coisas  simples,  antigas, saudosas ...

Pelas ruas estreitas, pelas quais o trânsito trafega lento, não se vê muito movimento de pessoas. Como se o mundo fosse feito de casas e raros prédios. Com estilos próprios, cores vivas às vezes, elas ficam à espreitar a vida.

Foi quando meu olhar de repente deparou-se com o abandono.

Ali existira duas casas geminadas, onde hoje havia apenas o muro que as separava e uma parede silenciosa. Quanta coisa acontecera ali ? Quantas pessoas haviam sonhado ali ? Famílias reuniram-se à refeição, entre gargalhadas ou não. Crianças nasceram, aprenderam suas primeiras lições. Certamente lágrimas foram vertidas.

Mas agora ... só restos de vida ... Não havia mais telhado a protegê-las e a chuva deve ter ajudado a dissolver o que já havia sido lar ...

Entristeci, de certo modo.

Porém, no canto daqueles muros ainda podia-se ver algum colorido. E esticando-me vi um arbusto com lindas flores vermelhas ! Não era pálido, pelo contrário ! Verdejava ...  

As flores sorriram. Como se quisessem me dizer que apesar de tudo, ali ainda existia vida. Que as risadas que ali se ouviam deviam estar ecoando em outro lugar; que as crianças haviam crescido e construíram novos lares; que o vento soprara todas as lágrimas.

Como se quisessem me dizer que eram guardiãs da vida que ali germinara, à espera de novos tempos...

 

 

 

                                                                                                                     Waulena d'Oliveira

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

Rumos Novos

 

 

 

 

Momentos difíceis nos fazem parar e pensar. Nos fazem mudar de rota, fazer outras escolhas.

Num  primeiro  momento nos quedamos estarrecidos.  Custa-nos aceitar que algo deu errado...  Por quê ?!!... “Estava tudo tão bem planejado...”

Mas a Vida é assim mesmo. Não pede licença ! Vem e vira tudo de ponta-cabeça ; te joga pro alto.

No entanto, não há maldade nas voltas da Vida. São lições necessárias. Quando conseguimos entender isso e não relutamos, o aprendizado nos torna mais fortes, mais sábios.

Vivemos uma época de transformações. Muito do que conhecemos hoje não chegará ao futuro. O mundo se transfigura, as relações humanas se amoldam a novas perspectivas... Há quem diga que nada será como antes – será pior ... E quem diga que os ventos dos novos tempos serão auspiciosos ...

Quem estará com a razão ?...

Em tempos tão turbulentos acho normal que a vida das pessoas também reflitam esses distúrbios. Milhares de pessoas andam pelo mundo em busca de novos lares, de paz, de segurança. Milhares de pessoas entendem, acolhem, ajudam. Fronteiras andam perdendo o sentido...

O amor é questionado, é re-inventado. Famílias adotam novos estilos. 

Doenças tornam-se curáveis e outras surgem para desafiar o conhecimento do Homem...

De repente, tudo deixou de ser estático !

Observo olhares perdidos. E olhares cheio de esperança. Qual a diferença ?

Talvez a juventude, em sua inconstância, permita sonhos mais maleáveis. Pode acalentar a esperança com mais vigor, recusar-se a desistir, acreditar que sempre poderá haver um novo amanhã.

Talvez a maturidade, sedimentada, imponha uma certa descrença de quem já viu muito, já errou, já perdeu, já aprendeu.

Quem está com a razão ?...

Talvez ambos...

Tomara que eu possa aceitar as sacudidas da Vida com serenidade. Para entender que são aprendizados, mas sem perder o brilho da esperança  -  aceitar os novos rumos com o brilho de que acredita que sempre serão para melhor ...

 

 

 

 

                                                                                                                                                                                     Waulena

 

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

A Fúria e o Caos

 

 

 

 

Sempre existirá o caos e a fúria

Dentro de mim

Sempre haverá um rigoroso inverno

Ainda que seja doce a lembrança da primavera...

Levanto os olhos a inquirir a noite escura

Companheira, cúmplice

São muitas as respostas que não encontro

Muitas as perguntas que não esqueço ...

Talvez tu sejas a minha bonança

A calmaria que faz descansar meu coração

O refúgio para as grandes tempestades

Talvez tu sejas a minha paz

O murmúrio sereno de marolas no mar

O porto seguro a esconder-me do mundo ...

 

 

 

                                                                                                                                 Waulena

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

A Fúria

 

 

 

 

 

Outro dia conversava sobre tudo ser energia. A própria matéria não é senão energia em baixíssima vibração. Nossos pensamentos, sentimentos, o que ingerimos e bebemos, tudo é energia. Logo, você é a energia resultante de toda essa mistura.

Então, quando ficamos perplexos com tanta loucura à nossa volta, tantos conflitos e convulsões naturais, apenas esquecemos de que somos a razão de tudo isso.

Claro ! Se tudo é energia, tudo se conecta !

Às vezes parece que a fúria devorou os corações.

Nos sentimos irritados, somos agredidos a todo instante pelas notícias ruins, pela política suja, violência, cinismo, desfaçatez ... Muitas vezes somos obrigados a trabalhar no que não gostamos porque é preciso pagar contas, porque é preciso continuar aparentando o que a sociedade espera ... Dor e frustração fazem parte da vida da maioria das pessoas modernas.

E o que acham que emanamos ? Que tipo de energia emana dos nossos sentimentos e pensamentos ?...

Não me admiro que a Natureza também acabe se contaminando por essa mesma dor e frustração ... Fúria !...

Não me admiro que estejamos em meio à furações, tsunames, vulcões em erupção por todo canto  -  a mesma fúria dos nossos corações reverberando na Natureza ...

Assim pensando, percebo que mais do que nunca precisamos buscar o caminho da paz interior. Precisamos buscar dentro de nós as respostas que nos elevem, acalmem, nos tragam o equilíbrio necessário para vivermos bem. Para sermos e não procurarmos ter. Para que encontremos a força para rechaçar a fúria para longe de nossos corações...

 

 

 

                                                                                                                                                                                                      Waulena

 

 

Saiba mais…
PRATA BABPEAPAZ

A Música e o Tempo

 

 

 

 

 

É sempre bom ouvir música. A boa música altera o ambiente, acalma, alegra ...

Já se reconheceu que a música pode ser uma excelente terapia para todos os reinos - as plantas florescem mais rápido, animais produzem mais e os homens ... bem, com os homens há uma sutil diferença.

Gosto de deixar a música rolando no ar enquanto as tarefas se sucedem no dia. Muitas vezes me fazem esquecer as mais chatas  rsrsrs   e libera minha mente para voar.

Mas o que sempre me surpreende é o fato de a música ser um passaporte para uma viagem no tempo.  Já perceberam ?

Fala-se tanto que a música marca a vida das pessoas. Aquela que você ouvia quando se apaixonou pela primeira vez, ou quando você foi a algum lugar diferente, ou aconteceu algo de triste, ou conseguiu uma grande vitória ...

É verdade ! Elas realmente se entranham em nossa memória, tornam-se una com ela; etiquetam momentos em bons e maus. Só para sermos  capazes de encontrá-las lá, nesse arquivo atemporal dentro de nossas mentes, mesmo após décadas !...

Se nunca se deu conta disso, experimente ouvir uma dessas músicas. A viagem começa nos primeiros acordes. Você volta no tempo, lembra de sons, de cores, de cheiros ! Como se você ainda estivesse naquele momento.

Sua emoções a reconhecem e transbordam da mesma forma  –  fazem com que você re-encontre pessoas, lugares, sentimentos ...

Então, está frio hoje ? Que tal aquecer seu coração com uma boa e antiga canção ?...

 

 

 

                                                                                                                                                                                                       Waulena

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…