Posts de Sandra Galante (258)

Amor genuíno...

 

Amor genuíno...


Quando te sinto em mim abraçado
Corpo nu, cheio de amor e desejos.
Perco-me em teu olhar apaixonado
Viro-te do avesso em meus braços...
 
Quando sinto o teu cheiro de alfazema
Instintos de felina eu sei que resgato.
Fico insana e respondo ao teu esquema
Vivo e revivo em cada ato de fato.
 
Na chama forte do amor que acalenta,
Mergulho em teu eu, num prazer infindo.
Sou mais quente que teu licor de menta
Rompo véus, te recebo em mim sorrindo.

Sandra Galante.
Saiba mais…

Fostes o melhor.

Fostes o melhor.

O que despertou meus íntimos instintos
Que conheceu todo o meu lado do avesso.
Trazendo luz de estrelas em meus cabelos,
Pelas vias do desejo, de um jeito expresso...
 
Despertou meu desejo quase extinto,
Com teu amor e goles de vinho tinto,
Penetrou lentamente em minhas entranhas
Com uma paixão alucinante de chamas douradas.
 
Do imorredouro amor e a juras, só saudade.
E eu que sonhei viver contigo na eternidade!
Vivo hoje com a nostalgia daquilo que não vivi.
Trôpega, tatuada pelo amor, confesso que te amei.
Sandra Galante.
Saiba mais…

Sou assim.

 

Sou assim.


Não quero um amor cheio de desconfiança
Com sensação de um amor doente ou morto.
Um amor com melindre, cheio de cobrança.
Um homem que  julga com olhar absorto...
 
Não quero julgamentos ou compromissos,
Quero amar e voar igual passarinho sem ninho.
Quero encanto para que fluam os meus versos,
Quero gentileza, carinho ao brindar um vinho.
 
Te darei minh`alma e meu corpo à luz da lua.
Sou rosa esplendorosa, cheirosa e quero te amar.
 Em lençóis de seda, direi que sou só tua.
Serei teu tesouro  só até o dia terminar...
Sandra Galante.
Saiba mais…

Vem meu anjo...

 

Vem meu anjo...

Vem meu anjo, sonhar os sonhos meus...
Lágrimas furtivas que caíram do meu ontem,
Marcaram profundamente a minha pálida tez,
Mostrando a penúria que minh'alma contém,
Na agonia pungente da minha languidez. Insiste, persiste não sair a saudade do coração,
Tornando-me cativa, silente da real situação.
Enquanto a lágrima tremula no canto dos olhos,
Um novo anjo vem colorir meus novos sentimentos. Colocando luzes, tirando espinhos dos caminhos,
Dando luz em noites frias, mesclando com alegria,
Chegas esplendoroso estendendo os teus braços.

Ah, o amor! Jamais nos chega cedo ou tarde,
Mas sim, nos traz a tão procurada felicidade.
Vem meu anjo, sonhar os sonhos meus...

Sandra Galante

Saiba mais…

Confissão...

 

Confissão...


Depois de acertos e desacertos, conceitos e preceitos
Entendi que o amor é uma ventura e não uma desventura.
Que ele é sagrado, não é pecado e nos faz mais humanos.
O amor nos muda, ganhamos novo rumo e postura.
 
Chego à conclusão que tudo é muito relativo,
Que Deus é Pai e não condena um amor puro.
O homem sim impõem regras e nos faz cativos,
Por ter em si a impureza do espírito imaturo.
 
Meu grande e único amor viverei em ti e por ti.
Até hoje o meu amor por ti escondi e resisti.
Grito aos quatros cantos que é teu meu coração...
 
Jogo o fardo tão pesado dos limites desse mundo,
Meu amor por ti é imorredouro e tão fecundo!
És a razão do meu viver, minha luz, meu galardão...

Sandra Galante.
 
Saiba mais…

O cio adormece...

 

 

O cio adormece...

O cio adormece e a vida continua.
Continua sim, assim como as luas.
Que estão em nós sempre presentes
Enfeitando a solidão das frias noites.


Eu aqui envolta em véus e sedas,
Deslizo lentamente em teus versos
Que soam como cânticos de fadas.
Louca de saudade mordo meus lábios

Penso em ti, satisfaço meu corpo ardente.
Minha sanidade fica por um fio, é evidente!
Sigo sozinha na liturgia do meu desejo
Sonhando, materializando o teu beijo.

Sandra Galante.

Saiba mais…

Toque-me...

 

Toque-me...

Toque-me com as tuas mãos macias,
Espero-te cheia de desejos e sem pejos.
Desvenda meus anseios e segredos?
Vem fazer pulsar as minhas veias...
 
Toca-me hoje com suavidade do vento.
Num misto de contemplação e desejo
Pousa em minha boca bem sedento
Dedilha meu corpo,faz dele teu arpejo.
Sandra Galante.
Saiba mais…

Minh`alma te espera...

 

Minh`alma te espera...

 

Minh`alma te espera há tanto tempo!

Sonho tanto em rolar nas relvas contigo

Descobrir em cada canto, teu encanto.

Fazendo do meu corpo, teu terno abrigo...

 

Ah, meu amor, arranca-me da solidão?

Faz dos meus dias, o teu doce caminho,

Na luz plácida que sai do meu coração

Vem me amar, e namorar comigo?

 

Minhas mãos responderão aos teus afagos

Entre os véus do nosso olhar, prazer te darei.

 Toda sua e nua, de amor te enlouquecerei.

Na etérea luz do amor,estaremos juntos...

Sandra Galante.

Saiba mais…

Sabor do vinho...

Sabor do vinho...


Transportada sou por tua vontade,
Entro em um delicado dilema...
Sei que me trará parcial felicidade
Contigo brindo e faço meu poema.

São tantos a falar mal de ti!
Mas sou fiel e não te abandono.
Contigo vivi e sonhei
Mas não te fiz meu dono.

Em minha perplexidade
Os teus segredos descobri.
Em nossa total liberdade
O teu bouquet não esqueci.

Ah,como aqueces meu corpo!
Sinto o cheiro das flores...
Será o delírio do vinho?
Ou são teus beijos doces?
Sandra Galante.
 
 
Saiba mais…

Quero o teu amor...

 

 

Quero o teu amor...


Quero o teu amor, mesmo que seja complexo.
Na ilusão das doces brisas tão passageiras, te iludes.
Olho, fujo e depois volto em teu amor sem nexo.
Mas és o homem que deixou em mim saudades...

Somos a mistura da simbiose, do amor e sexo.
A mais doce e perfeita união do côncavo e convexo.
De ti, pelo meu amor, tudo suporto e suportaria.
Ah, como és necessário para fluir a minha poesia!

Busco em ti o meu paraíso que é tão incerto!
Mas o meu amor e o desejo tiram-me o tino.
O meu coração bate pelo meu homem certo?
És cascatas de prazeres, és o meu desatino...
Sandra Galante.
Saiba mais…

Alegria!

 

 

Alegria!

Alegria eu sinto, quando te declaras
Que me amas e que quer comigo estar,
Porque te vejo ao meu lado a me amar...

Alegria eu sinto, quando meu ser se aflora,
Posso estar contigo toda hora te amando
Caminhando em ti e por teus caminhos...

És amor, és festa em todo meu ser

És vida, sentindo que se faz em poesia...
Sandra Galante.

Saiba mais…

Meu poeta...

 

Meu Poeta...


Abra a tua alma e deixa gritar a poesia.
Não faz mal se é noite, ou se é dia.
Veste e reveste os teus ínfimos pensamentos
Não vale a pena lutar contra os ventos...
 
Sinta  o deslumbrante perfume da rosa
Ela linda, cheirosa e muito dengosa.
Tira delicadamente as minhas pétalas?
Sente a minha fragrância. Dá-me asas!
 
Para que eu voe em todo teu ser
Afagando o teu corpo e o teu coração,
Cobrindo o homem frágil, até o amanhecer.
 
 Vem meu amor para o jardim das rosas?
Sou eu a tua amante em noites de lua cheia.
Colhe-me poeta, me faz de versos em tuas rimas...

Sandra Galante.
Saiba mais…

Um novo amanhecer...

 

Um novo amanhecer...


Ao despontar de um novo amanhecer
O dia  foi lentamente se recompondo
As cortinas do tempo pareciam dizer
Que algo dentro de mim eu escondo...
 
Naquela noite, as flores explodiram.
Trazendo um perfume muito raro
Ao desabrochar um amor, elas calaram.
Reverenciaram a vida até o dia ficar claro.
 
E o dia surgiu em grande beleza
Nasciam naturalmente as flores
Não havia em lugar algum tristeza
O perfume da minha pele era doce.
 
Brindei as fantasias com muita euforia
Em teu abismo mergulhei o meu viver
Retratei o teu rosto em minha poesia
Te amei em sonho em um novo anoitecer.
Sandra Galante.
Saiba mais…

O tempo e o fim da saudade...

 

O tempo e o fim da saudade...


 Como um monstro ela invade o meu ser
Chega de mansinho, fere sem dó ou piedade.
Traz lembranças indesejadas em meu viver
Abre o baú do tempo e fala da saudade...
 
Na dualidade do meu ser, o tempo passa.
Vira-me do avesso, mostra as tatuagens
Da alma revestida, orvalhada e escassa
Com sonhos de ontem que são só miragens.
 
Raios de lua invadem o breu do meu quarto.
Invadem também, meus cantos e recantos.
Olho no espelho, em meus olhos te vejo.
 
Nada mais resta, só a saudade perdura
Abro o baú do tempo e  o liberto com ternura
Um tempo que se foi e não mais almejo...
Sandra Galante.
 

https://www.youtube.com/watch?v=uT9W7BMlhOM&list=RDY5EvOuUB7Lo&index=6

Saiba mais…

Saudades.

 

Saudades.

Grito teu nome aos quatros cantos.
A saudade machuca o meu coração
Te vejo em tudo, em todos os versos.
Não suporto viver assim na solidão...
 
Em mim a tua presença tão ausente!
Paradoxo que dá em mim tristeza.
Tristeza, mãe da saudade impertinente.
Que castiga e quase mata com proeza...
 
Circulando em meu próprio labirinto
Ouço mentalmente o teu afoito grito
Que sôfrego, pede clemência à saudade.
 
Rogando paz, e liberdade ao infinito.
Para que o nosso sofrer seja sucinto
E possamos viver um amor de verdade.
Sandra Galante.
Saiba mais…

Fios de prata...

Fios de prata...
Fios de prata apareceram em meus cabelos.
Que negros, pareciam a noite a cintilar.
Mostravam que o tempo estava a passar
Que muitos dias se transformaram em anos.

Se aqui estamos de passagem e para aprender
A alma aflora com muita decisão e doçura.
Meus olhos fitam estradas percorridas pra crescer
A vida na terra é dura e não é uma aventura.

Como neve em gris manhãs, eles anunciaram
Que passei da meia idade e momentos se foram.
Hoje a solidão e sabedoria se abraçam
Procuram espaço na saudade que corroí.

As minhas cãs, hoje impõe algum respeito.
Afinal, elas mostram a minha lida e experiência.
Mas elas não contam os sonhos não realizados,
Não dizem que é muito pouca uma existência.

Sinto que dentro de mim a vida grita e palpita!
É quando pinto a esperança em novos sonhos
Deixo a eterna criança dentro de mim viver.
Um dia,subirei bem alto para fenecer.
Sandra Galante.

 

Saiba mais…

Perdida...

 

 

Perdida...
Perdida em meus conceitos,
Sinto-me faltamente despida.
Pela força maior, sou trazida
Pelos parcos versos e sonhos...

Amor da minha vida, onde estás?
Estou eu aqui, sem teus carinhos!
Envoltas em minhas amarguras
Perdida, sem os teus carinhos...

Sem tua mão leve,quente de veludo,
Mãos que para mim, são meu tudo!
Nesta saudade desmedida,sobrevivo.
Perdida, levo comigo um amor incisivo.
Sandra Galante.

Saiba mais…