Posts de Odete Souza Aguiar (37)

Felicidade

Não sei falar de amor

em sua pluralidade,

sei que o amor que eu conheço,

rima sempre com saudade.

Ele nasceu como o sol 

invadindo o horizonte.

Imensurável, poderoso, livre

me fazendo rir e cantar.

Cresceu, atravessou montes

enfrentou tempestades,

desconheceu limites

de tempo,de espaço, de idade...

Mora na minha vida

e chama-se Felicidade.

 


 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Saiba mais…

Eterna espera.

Não tenho tempo

para meias verdades

para acreditar em tudo

ou amenidades.

Faço silencio

em meio ao burburinho

para não inquietar meu vizinho.

Ando devagar , na cadência dos passos,

carregando os fardos

do desamor e fracassos.

Mas, olho acima o que me espera.

A superação me ajuda

a vencer minhas guerras.

Se naufrago,afundo sozinha.

Se me levanto, propago as curas

em horas de angústia

da eterna espera...

Saiba mais…

Clamor da terra.

Voltei,

trouxe mais alegrias do que levei,

malas cheias de sonhos realizados,

que durante muito tempo sonhei.

Coração repleto  de paz...

Lá de você muito lembrei .

No peito era só saudades...

Vislumbrei o ceu que também admiras

mas com pesar e lágrimas,

coberto de nuvens densas

as chamas cruéis  e intensas

a tudo destruía.

Da maldade das queimadas,

o sol vermelho amanhecia

como sangue a chorar se via

a morte do verde,

das matas, dos animais.

A humanidade a sofrer caminha

em clamores

que não se calam jamais!

 

Saiba mais…

Sina

Caminhos que  vão

outros que vem,

Caminhos que cruzam

e nos levam também .

Caminhos íngremes

também tortuosos,

as vezes bem planos

outros tantos rochosos.

Caminhos sombrios

de solidão,

repletos de vultos, lembranças,

de lágrimas e de aceitação.

Caminhos que percorro

desde menina,

que remete ao passado

sustenta o presente,

vislumbra o futuro que me une a você,

minha eterna sina...

Saiba mais…

Tudo o que você não vê.

Sou pedra no garimpo

A mercê do conhecedor

que aquilate seu valor...

Sou rocha bruta

que se nega a lapidação

mas sente dor...sou o amor.

Sou diamante raro,

precioso,

quando abro o coração, sou amante.

Sou tudo o que você não vê.

Sou ave de arribação.

Sou brisa que nas noites calmas,

alivia sua tensão.

Sou chuva que rega sua alma,

refrescando na sequidão.

Sou agasalho no intenso inverno

e luz na escuridão.

Sou estrela que guia seus passos

cansados de muitos desertos

Sou caminhante ao seu lado,

mesmo em caminhos incertos...

Sou eu quem ouve os  gritos

dos medos que te assolam.

Sou o abraço aquecido de amor

quando as dores te devoram..

Sou tudo o que você não vê,

mas que dentro de você ainda mora.

Meu nome é Esperança,

convidada pelo Amor

Para em você fazer morada,

Até que no fim

volte a  ser criança...

Saiba mais…

Certezas.

No peito rochoso

brotou lágrimas,

me fiz nascente.

Chorando as dores escondidas

me fiz fonte,

correndo perene, descontente ,

a sombra dos montes...

Por entre pedras fiz meu caminho

sem olhar para trás,

sigo sozinha

por entre espinhos

e ervas daninhas.

Nessa jornada encontrei o amor.

Fiz afluentes

e vi a necessidade da entrega.

Pedaços de mim que se foram,

e em quedas gemi,

rolando, desaguando.

Cachoeira, sangrando.

Não desisto

continuo meu curso

deixando em meu leito

as marcas do que flui em mim.

Cá dentro do peito,

há vida,há canto, doçuras...

Tornei-me um rio

que canta o murmúrio

de quem conheceu o tempo de estio.

Amores saciaram sua sede em minhas águas.

São águas que seguem seu caminho,

até encontrar abrigo

no oceano que habita em mim.

No meu '" eu " sozinha

Num marulhar sem fim...

Saiba mais…

Fragmentos.

A chuva cai lá fora
e eu, através da vidraça
descubro mil prismas.
É a festa da luz
oculta nos sofismas da vida;
que atrai, amedronta e as vezes seduz...
Me agito e ao mesmo tempo me aquieto calada.
Faz frio na alma,
Estou só.
Faz falta o carinho, o abraço
o olhar amoroso que traz calma.
O vento canta
sua cantiga lenta,gostosa,
e traz as lembranças
que até acalenta,
a saudade da infância que vai tão distante,
como as águas da chuva na terra sedenta.
Há um mormaço que sufoca.
Um aperto no peito que forma um nó,
e a chuva cai lá fora
continuo só.
Lágrimas quentes rolam em meu rosto
aquecendo a dor da poda.
Sinto falta dos meus pedaços
deixados em cada vida
que por minha vida passou.
Não dá para voltar no tempo,
é preciso seguir em frente
sem nada para esperar.
Porque sem você,
serei sempre aquela parte
que nunca se completou...
Saiba mais…

Fuga

Não quero encarar
o que o espelho reflete,
essa não sou eu.
O eu que ninguém vê,
recuso-me a crer
que as janelas da minha alma
estão cerradas,
fechadas
para o tudo ou o nada.
Cansei de produzir o que eu não quero.
Na verdade, o que eu quero?
O vazio é inexplicável
e isso dói, incomoda.
Saudade de mim.
Para onde fui?
Eu não sei...
Saiba mais…

Apelo calado.

O grito calado

o riso fechado 

em meu coração.

é a falta do abraço,

é esse passo cansado

sem rumo e sem chão.

Tempo de esperas

e restos de tempo,

servem de alento

enquanto caminho.

Carrego lembranças

de muitos sorrisos,

de lágrimas de amores,

de dores da velha infância.

E assim sigo a esperança

que avisto de longe passar...

Eu canto em surdina as dores da alma

embalo os meus sonhos

nos versos a vagar.

Agarro a vida,

como quem está a deriva

desse eterno mar.

Saiba mais…

Filhos.

Na primavera eles chegaram.

Um bando alegre

dependentes, famintos,

carentes de tudo.

Aqueci-lhes o ninho

alimentei-os com carinho

que até esqueci de mim...

Um perfeito arrebol.

Era tão bom bom,

ali, todos juntinhos...

Um belo dia 

foram embora,

seguiram o sol

deixaram o ninho.

Passaram -se verões, outonos,

primaveras.

Longos invernos...

De vez em quando ouço arrulhos

não são iguais aos barulhos,

mas creio que estão por ali, bem perto.

Saiba mais…

Meu mar...

Mar sereno,

calmaria que atrai

mas em suas ondas lá dentro,

arrebenta

e toda lágrima se vai...

Suas ondas ouviram sorrisos,

promessas de amores,

verdades ou mentiras?

Só no profundo oceano

é que a luta é travada

contra as dores

dos amores que o vento levou.

Essas são devolvidas as praias

como brumas, espumas,

lágrimas salgadas

carregadas de ais...

e eu sempre alí,

esperando no cais...

Saiba mais…

O que fazer?

Em seu peito vibra 

a voz que não cala

e que te deixa sem fala

diante de tantos " por quês".

Há o clamor de vida

na despedida diária.

Cada por-de-sol é mais difícil,

quando compreendemos que nosso tempo

é marcado numa cadência constante,

marcante como uma roleta russa,

e quando chega a noite, achamos que é a nossa vez.

Estranha essa convivência com despedidas...é a vida.

Não há respostas que satisfaça,

e encontramos desculpas para justificar

omissões, ausências , quando podia ser presenças...

Culpas, ah essas são companheiras cruéis,

que nos encurrala nas próprias desavenças.

E a voz da consciência acusa.

Há medos no ar,

diminuindo nossa capacidade de pensar

fazendo-nos cair cada vez mais fundo

no submundo do nosso ser...o quê fazer?

Saiba mais…

Promessa.

Que eu nunca silencie

sem te dizer a razão.

Se isso acontecer,

atravesse meu coração.

Que eu venha sempre lembrar

que sua alma em algum lugar

me espera com emoção.

Aquieta-te amigo,

Não pense em silencios,

nem veja barreiras

que impeça 

esse meu querer.

O mundo dá muitas voltas

que mesmo em meio a revoltas

eu sempre vou te lembrar

de nunca me esquecer...

Saiba mais…

Trova bobinha

Amo sua sensibilidade,

essa metade que sinto que é minha

mesmo sem nunca te-la me dado.

Mas  essa vontade absurda de ama-lo

faz-me traze-lo sempre ao meu lado.

Uma loucura só minha

que me faz para sempre espera-lo.

Guarde essa trovinha bobinha,

inocente, dolente...

de repente fala mais alto  

e te faz contente.

 

Saiba mais…

Desejos

Eu queria mesmo 

era ser uma flor

encantaria muitos pela beleza,

inebriaria outros pelo perfume,

faria corações pulsarem mais fortes

ao ser ofertada ao ser amado,

que explodiria em profusão de cores...

de amores.

Serviria de rima para poesias e prosas

faria mil poemas com cheiro de rosas.

Perfumaria as mãos amorosas.

Como vê,

uma flor é muito mais que isso.

É o presente de Deus aos homens,

enfeitando-lhe o caminho

cheio de pedras e espinhos,

mas os espinhos, possuem-os as rosas.

Presentes sempre no coração dos amantes.

Que cantem o amor

esquecendo as tristezas

de muitas perdas

de lutas e incertezas...

E assim,

eu vivo compondo versos,

que rimam com tantas variações.

Se choro,de alegrias fazendo canções.

Toco as almas de amores diversos...

Mas, para você posso ser uma flor,

que nasce hoje e morre amanhã.

Que ama, perfuma,

que se faz viçosa em suas lembranças.

Um dia brotei, me fiz botão.

Desabrochei e dei-te o meu coração.

Que faço agora, ainda cheia de esperanças?

Saiba mais…

Meu universo

 Te vejo brincar,

olhos  alegres,gestos  expressivos

e me desfaleço nesse mar de amor...

Amor em pedaços num inteiro

que me divide e me completa,

que soma meus dias  

e me reduz nessa oferta.

Seu riso abre meu ceu

renova minha vida

como o amor primeiro.

Me realizo em você

meu pequeno grande homem,

nem percebe o bem que me traz.

Vivo mil dias quando me abraça

e se estou triste, esse amor me refaz.

Você é luz, e alegria.

É promessa , é vida

que corre dentro de mim.

Não se explica um amor assim

mas te sinto tão meu

e te chamo de paz!

Saiba mais…