Posts de Maria Efigênia Nastasi Coutinho (10)

Poetisa e Escritora

Vestida de flores

Vestida de flores

Que alegria em todas estas Flores!
Viva! Venha bailar com plenitude
Nesta colorida festa de odores
Que trazem o perfume de juventude.

As Flores sempre veem anunciar
Da Natureza, a ressurreição.
Sorrindo com o astro Sol a raiar,
Elas cantam do Amor bela canção.
Cantam horas e embelezam os dias...
Depois escondem sua frágil beleza,
Para que outras desabrochem em poesias...
E assim, obedecem a lei da Natureza.

Pra que nunca seja quebrada
Esta dança de cores vestida,
A Natureza fez uma bela grinalda
Com as flores que enfeitam a Vida!
Balneário Camboriú
Setembro 2009

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Breijeirice ao luar

Brejeirice ao luar

Acortinam-se nuvens no céu
E um clima de festa nasce com o Sol.
É um dia lindo, na vastidão brejeira
Que banha o sertão de laranja amanhecer.
A Lua coloca seu branco véu
Escutando feliz o canto do rouxinol
E segue seu arrumar faceira,
Esperando pela noite aparecer.

Lá fora, o ar inocente de festa
Desenrola-se na mais simples alegria.
Os convivas ao Luar desta paisagem,
Onde desabrocha aquele sentimento
Sob o encantado som de celesta,
Que marca a inconfundível alegria,
Dando um toque de especial aragem,
Ao dia de nosso encantamento.

E na brejeirice do nosso momento
Vem o Luar ornado de silvestres flores,
Que refletem o júbilo deste dia
Do Sim com o amor confirmado.
Meu coração se rende enamorado
E meu Sim vem cheio de alvores,
Acompanhado por grande romaria
Unindo Poesias, pelo padre abençoado!

Efigênia Coutinho
Balneário Camboriú

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Traços do tempo

Traços do tempo

Um traço, fiapo de ar,
Fiapo de tempo,
Neste nada aparente;
Um amor que tudo sente.

O vento, o tempo, a brisa,
Lá longe vão levando,
E assinalando em
Tudo este Sentimento!

A noite, quando arde
Prenha, tem no tempo
A vida da flor e do amor...

Parece um tempo
Que nunca esmaece,
Mas qu´entre outro tempo
Também anoitece!...

Efigênia Coutinho
Camboriú - 04-04-2004

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

A tua cantiga

A tua cantiga

Chegas pelo ar, dos zéfiros no
Adejo que o destino vário põe,
Entre a realidade e o imaginário!
Ao ver-te, venço o tempo do desatino...

Ousas tudo, que és homem com quem brinco,
Enamorado, dentro vives um dançante
Alvoroço luminoso, nas cinco
Pontas duma estrela Radiante!

- Fluindo cristais sonoros em versos
Virgens, sigo oferecendo o Amor Puro,
E a glória de arrancar dos meus aromas sobejos,
O lábio casto do mar vasto dos meus beijos...

Oh cristalizados zéfiros,vinda de uma lenda antiga
Num solar sem dono, mas arfante, acordei
De um longo sono, bem breve, sonho de Rei
Que dedica à sua Rainha sua Cantiga!!!

Efigênia Coutinho

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Retalhos

Retalhos

Acaricia-me um olhar efêmero
agarrando à rima com esmero.
Vem da alma a estrofe iluminada
ao final resplandece alucinada!...

Ó Alma, quem há de dizer, contudo,
tuas infinitas angústias ao mundo?
Se sangras no teu sonhar mudo
a sufocar o teu grito em tudo?...

Este sonho se vai Alma rara!
Morrendo aos céus brandido.
No tempo, as confissões calara
emudecendo um Amor bandido!

Morres Alma, em sono profundo,
mas deixas os retalhos em tudo
para saberem que em teu amor mudo,
neste mundo, fostes um Mundo!...

Efigênia Coutinho

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Para você

Para você
(Sonetilho octossílabo)

Seu lindo olhar, meigo e galante
de suave amor sempre a verter,
que acaricia a todo instante
o tal porvir do seu querer!

Oh! sedução tão estonteante,
momento bom de se viver,
que o coração vaza confiante
cheio de encanto e de prazer!

Quão majestoso é, pois, amar
sendo suntuoso o sentir bem
e tanto amor puro irradiar!

Num esfuziante bem querer,
o coração só diz amém
pra esse amor nunca perecer!

Efigênia Coutinho

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Maestria por Brahma Kumaris

Maestria

"Torne puro cada momento seu:
entenda a diferença entre o comum e o divino.
Lembre-se que você é o Mestre de sua mente e corpo,
então dê a eles suas instruções e mantenha-os em ordem.
A medida que você aprende a dizer a sua mente o que fazer,
velhas maneiras de pensar e fazer mudarão.
Você não verá mais as coisas como elas parecem
ser mas como elas realmente são. Você reage menos,
responde mais.
Sua simples presença será um convite para a verdade.
Todos serão beneficiados."

Brahma Kumaris

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Alexander!...

Alexander Mallemont em
Hamilton Park - Jersey City


Alexander!...

Você não imagina a alegria,
que vou sentindo a cada dia
toda vez que aqui vamos
e pelo Skype nos falamos...

Minha felicidade quando lhe chamo,
com ternura seu nome clamo
e você olha prontamente
deixando a vovó toda contente!


O rosto da vovó você vai procurando,
Pois seus pais foram lhe ensinando
a buscar na tela do computador
algo sublime: Sua Avó com amor!

Acompanhar seus primeiros passinhos,
lembra-me minha infância nos retratinhos,
que em branco e preto me fazem ver
que a vida se repete em Alexander.


A vida se repete
e que sua presença me complete...
Pois AMO VOCÊ!
Vovó Efigênia.


Publicado no Portal PEAPAZ em 16 novembro 2012 às 23:25

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Minha liberdade

Minha liberdade

Ó liberdade! Voa e vai.
Vai entre o Céu e a Terra,
Leva todos os anseios do meu peito
E tudo que meu pensamento encerra!
Espalha esta alegria que sai,
Ungida de todo direito
E banha o meu eleito ao leito.
Voa liberdade!
Atravessa os mares em sonhos,
Se faça em versos que componho
E seja a única verdade.
A verdade da força,
O emblema da dimensão...
Na oblação do amor
Que paira no infinito acarinhando...
Sem medo da emoção,
Que cria todo esplendor,
Para morar no meu coração.

Efigênia Coutinho

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Sonhos

Sonhos
Efigênia Coutinho (Mallemont)

Quando tiver um sonho,construa um altar:
um espetacular altar de rua
que lhe couber em sorte no ato de amar
ainda que imperfeito à luz da Lua!

Quando você sonhar, construa um caminho
de saibro ou granito, pouco importa,
onde a Lua possível seja o linho
dum telhado com janelas e uma porta!

Não há sonho que dure eternamente,
perdemos um a um, sem grande esforço,
sorrimos à deriva pela mente
que nos atrai o polo ou o seu dorso.

Somos fieis ao amor pra nosso mérito
porque nele encontramos o que é feérico...

Camboriú, 25-10-2003
Efigênia Coutinho

Saiba mais…