Posts de Luiza Menin Manfredi (9)

Poetisa e Escritora

Abrindo a janela d'alma.

Ao abrir a janela de minha alma
Vi surgir
Diante de mim toda a caminhada
de vida
Como o céu repleto de estrelas
e em cada uma
Um fato ocorrido na minha história
o amor
O nascimento do(a) primeiro(a) filho(a)
ser mãe
O acontecimento mais importante
a profissão
Concomitante com a presença materna
Educação
Hoje, vejo ex-alunos adultos, com família
Realização.
Os netos, a continuação da geração
Amor maior
Perder o companheiro, decisão divina?
Continuar
a caminhar sozinha, antes em dois
Família
a transmitir e dividir carinho e afeição
Amigos
Essenciais nessa nova fase de vida.
Recomeçar

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Inverno no Sul ( Tercetos)


O frio congela os sentidos, o pensamento
O dom poético se esconde e nada se cria
Só a vontade de aconchego no momento...

O inverno no Sul é extenso e congelante
Pouco se produz . Quem está aposentado
prefere o recolhimento e a cama quente.

O lado bom da estação é a família reunida
Acender um  fogão à lenha, um pinhão na
chapa
Tomando um gostoso chimarrão e dialogando.

 

                 (luizameninmanfredi)

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Uma segunda-feira de agosto ( Prosa Poética)

 

Manhã de segunda-feira
agosto, pleno inverno
tempo nublado e frio
temperatura baixa há dias
nesse nosso clima do sul.
Tempo de acender o fogão a lenha
preparar um bom chimarrão
na chapa assar um pinhão
gostosura da estação.
O inverno tem seus encantos
o ar de aconchego, de ternura
de preparar um almoço gostoso
e esperar os filhos que chegam
Lá fora, o ambiente é diferente
até os pássaros buscam os ninhos
ou um lugar para se agasalhar.
Pessoas caminham pela calçada
na esperança de um raio de sol...
Assim somos nós ...
assim é a nossa vida,
uns dias de sol, outros nublados
momentos de interiorização
meditação e saudade...
outros de paz e tranquilidade
Vivamos nossos momentos
com intensidade e paz interior,
porque nossa vida passa rápido
para vivermos do passado...

(luizameninmanfredi)

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Crepúsculo ( prosa poética)

 

 

O crepúsculo chega e sinto a beleza
Desses raros momentos de encantamento
Em que o dia vai embora de mansinho
e a noite se adentra devagarinho .....
Os últimos raios de sol tímido de inverno
As primeira estrelinhas no céu enfeitando
Este belo momento do dia que é o anoitecer.
Nas ruas e avenidas todos buscando seu lar
retornando de mais um dia de trabalho
e buscam o aconchego e a tranquilidade
O calor humano da família reunida
Reconforta a alma, traz paz e ternura
Gratificante é a noite após um intenso dia
Nos lares onde existe paz e harmonia.

(luizameninmanfredi)

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Sonhos e saudades.

 

 

 No âmago de minha alma sinto, desejo de voltar ao tempo, viver intensamente os momentos que deixei passar,  por dedicação aos estudos, o início da vida profissional, a repressão dos Pais, nos tempos em que tudo era proibido, sonhos acalentados, sensualidade aflorando, desejos incontidos ao sentir o olhar penetrante de alguém por quem nutria  forte atração. Amores platônicos, toque de mãos, uma dança de rosto colado, um abraço mais caliente e ficava nisso os  sonhos de algo mais intenso, que nem eu mesma sabia a origem. Ficou marcado em minha mente, os vestidos bonitos por mim e minhas irmãs confeccionados, o primeiro sapato de salto, o primeiro penteado, o primeiro baton, o  primeiro olhar à busca de outro...o primeiro beijo, nem falar....as missas do galo das noites de Natal,  o primeiro baile com músicas inesquecíveis...Meus doces tempos dos quinze aos vinte anos, quando por dois anos no internado de freiras fiquei, longe de casa, traumas resultantes da educação rígida do internato, que,  devido à opressão, nem um olhar ao lado era permitido.  Cedo casei.  Realidade enfrentada, dois filhos em três anos, responsabilidades, mudança total de vida, muitas alegrias mas muitas frustrações,  realidade diferente da sonhada.  Nessa tardinha nostálgica de tempo nublado, inspirou-me essa prosa, recheada de saudades....

                         (luizammanfredi)

 

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Momentos...

Sinto a noite
Para reunir a família
Enquanto é possível
Sinto a noite
Convidando para o amor
para torna mais leve
o nosso viver....
Sinto a noite
Com todos reunidos
Numa mesa de jantar
Num diálogo amistoso
Utopia? Quem sabe
Hoje, quase impossível...
Sinto a noite
Também de lembranças
De momentos vividos
Que deixaram saudades...
E que marcaram caminhos
Como é bom
Não ter o que fazer
E registar esses momentos...

luizameninmanfredi

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Crepúsculo ( Acróstico)

 

C-hega a noite, mais um dia chegando ao final
R-elembro, com saudades dos tempos de criança
E-fusivas festas juninas nas Escolas e dos grupos
P-úblicas, onde todos participavam com alegria
Ú-nicas em que a censura dos Pais não atingia
S-erenatas após as fogueiras, serestas e violão
C-omandadas pelos talentosos cantores e violonistas
U-ngidas a quentão, pipocas e doces típicos
L-ongos dias e noites adentro, festejos até meia-noite
O-uvia-se o estalar das chamas até o virar do dia!!

                (luizameninmanfredi)

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…