Posts de Joaquim Custódio dos Santos More (267)

PERCORRER O CAMINHO

3542034615?profile=original

Não tenhas receio

Tu nunca mudarás

O que aconteceu no passado!

Talvez teu sorriso brilhe

Se não tiveres medo!

O teu destino pode mante-lo aquecido…!

 

Todas aquelas brilhantes “Estrelas”

Estão desaparecendo…

Tu as verás um dia mudar…! 

Faz um esforço a fim de não te preocupar.

Leva apenas o que precisas

Deixa o “Estrelado” para trás

Mesmo sozinha  

Segue o teu caminho…!  

 

Mesmo que esse caminho

Não seja o mesmo de outrora,

Não te sensores, porque nada muda

O pouco que sobrou!

Mesmo que a Lua não alumie as estrelas

Não te assustes,

Porque as do outro lado

Também mudaram de sítio

Para um lugar mais vazio, fosco e sombrio!

 

Todos somos as mesmas “Estrelas”,

Daquele dia onde tudo parecia não ter fim   

Todos estamos desaparecendo suavemente

Pega num aconchego para não arrefeceres  

E segue o teu caminho…

Nem que seja com o coração vazio  

O que não se fez deixa para trás

Porque esse, jamais ninguém o traz

 

Por mim desistiria da eternidade

Para te tocar.

Sinto que me sentes!

Mas não nos conseguimos aproximar

O que vou recordando diariamente é o teu respirar…!

 

Joaquim Moreira

01-12-2016

Saiba mais…

FRASEEI

 

3542033026?profile=originalPara acabar fraseei vários textos…   

Anestesiei-me ao escrever

Não é o número de palavras

Que te vou escrevendo!

É as palavras

Que fazem números de pensamentos…

São as sombras esculpidas,

Que ficam por concluir.

Não nos culpamos

Porque sempre nos moldamos…!  

 

A bênção é da permanente música que tocamos

Essa será sempre cuidadosamente bem tocada

Mas faltou-nos tocar aquela.

Aquela que mais gostamos de sentir e ouvir

Ao correr acabamos por não conseguir concluir!

 

Por culpa do sino da igreja

Que no momento lembrou-se de zumbir

Assuntando-nos…!  

Fazendo que a gente deixa-se de executar  

A última melodia que nos fazia vibrar sem declamar

Ficamos estáticos num profundo silêncio…

Onde os corpos por si só se deixavam manobrar

Pelas badaladas estrondosas que nos obrigou

A parar…!

 

Prometemos jamais

Escutar os sons das badaladas

Se isso algum dia acontecer ficaram espalhadas

Numa nuvem assombrada

Que não daremos por nada…

 

Apesar do espaço dado não ficará anulado

Ficou a promessa de não ser demorado

O espaço será um!

Os nossos corpos serão dois num só coração!

 

Joaquim Moreira

19-11-2016

 

 

 

 

Saiba mais…

SEM RECEIO

3542030178?profile=original

Deixo o tempo passar…! 
Que passe… as horas minutos e dias! 
Que a vida faça de mim o que quiser 
Não procurarei mais nada.

Já encontrei o que não procurei!
Amar-te-ei por todo o tempo que me resta 
O que por ventura vier daqui para a frente 
Estou convicto que não presta 
Deixa que te ame mesmo que penses o contrário.

O importante é endurecer a saudade 
Sem um pingo de maldade! 
Pensa em nós todos os dias 
Como se fosse a primeira vez e a única.

Apesar daquela encruada aventura 
E da grande confusão
Houve alguém que barrou meu coração 
Onde prevaleceu a razão 
Esse alguém, fostes tu!

As noites têm-se mantido frias 
O travesseiro está áspero e vazio mas confidente 
Mantendo a minha mente mais quente 
À espera do prazer da carne 
E da tua entrega, capaz, eterna ou fugaz…!

Sinto que sentes a tua alma vaguear 
E a enamorar-me sobre um punhado
De luz que queima o meu coração. 
Apesar desta nossa distância imputada!
Sei que no além há alguém contando os dias 
Pronto para satisfazer os nossos corpos insaciáveis

A dor pode não ser encurtada
Mas ficará fechada religiosamente 
Sobre tudo para outro amor…!

Joaquim Moreira 
03-11-2016

Saiba mais…

A CAMINHO

3542026752?profile=original

Renasceu a noite

Um pouco ao quanto cinzenta.

Do nada o luar alterou o sentimento

E refugiou-se ao ver a estrela passar

Mas deu para recordar e reavivar

O que foi pensado desmantelar!

 

Num sufoco vazio, mas conservador

Houve um astro que exaltou

O pensamento do amor

Morno… mas remediavelmente saudável!

 

Em busca das estrelas

A noite ficava tardia

As palavras versais,

Eram dispersadas no plural!

 

Sempre com o olhar no céu

Buscava-se motivos sonhadores

Voava-se e palavreava-se do Norte e do Sul

Descrevemos bem tranquilos sobre

O que foi o amor…!

Viajamos num cometa já sem cauda…!

 

Palavras recordadas e disfarçadas

Com intenções diversas e sinceras

O coração respondeu mas a mente

Não obedeceu e a distância prevaleceu…!

 

Olhamos para aquele galho da árvore,

Com vontade de pousar e ficar

Com intenção de poder voar

Sem outras espécies atrapalhar.

 

Vale a pena, recordar o passado

Quando o íntimo sente que foi bem-amado

Há um vaguear, há um sinal que ainda não passou

Mas no ar fica a saudade da recusa que o levou…!

 

Joaquim Moreira

04-10-2016

 

Saiba mais…

GESTOS IMPREVISÍVEIS

3542026103?profile=original

Há gestos que elevam o nosso coração!

Não é importante que permaneça ou desapareça,

Mesmo quando somos julgados por aliados

O importante é escutar e apagar  

Sem nunca se preocupar

Com outros olhares julgadores.

 

O necessário é cultivar

O nosso interior sem deixar de sonhar…!

Não te deixes influenciar

Faz a tua escolha sem olhar

Ao que pode eventualmente falhar.

As falhas são fibras de escolhas

Que nem sempre são perdidas.

 

A nossa conotação pessoal interage

Com as nossas ações

Se for contextual como causas

Voltam para nós…!

Sem as odiáveis pausas…! 

 

 

A unicidade passa rápido

Terá de ser aproveitada

Por ser única.

Quando o amor é da mesma dimensão

A espera não será questionada

Nem a aparente problemática

Será dramática.

 

A distância será vencida

A dúvida extinguida

A verdade prevalecerá

E amor vencerá barreiras

Impostas pelas ações

Tabeladas que sufocam

Mesmo quando estão caladas.

  

Visto isto por não termos opção

Aguardemos a melhor ocasião…!

 

Joaquim Moreira

29-09-2016 

Saiba mais…

ÁGUAS TURVAS

3542025037?profile=original

Através da água aparentemente límpida

Vejo as linhas do meu rosto mais claras

O passado não engana

Passa como o pôr-do-sol

É assim todos temos

As nossas contas a pagar…!

 

Tenhamos a lucidez de saber

Que ninguém sabe de onde vem

E para onde vai parar

Necessário será perder

Para saber como vencer…

 

Tu e eu, sabemos que metade

Das nossas vidas estão lavradas em livros

Alguns desses escondidos

Vivendo e aprendendo

Até ao dia da sua abertura!

 

Sabes que é verdade

Tudo que fizemos, ficou em nós,

Enquanto tudo isso…

Vai cantando e sorrindo comigo

Mesmo que nesse canto caiam

Algumas lágrimas…!

 

Pode ser que amanhã seja diferente

Pode ser que cantemos

E vínhamos a sorrir sem elas

Até que o sonho se realize…

 

Naquelas rochas da praia

Quantos mistérios

São escondidos silenciosamente

Com a intenção de não ser permanente

O mistério do mar vem, e vai, beijando

Aquelas rochas…! E torna a ir sem dizer nada!

 

Quanto ao vento embriagado

Por ver tanto mistério fechado

Quase que enlouquece…

Por não entender

Como é possível ver tanto perder

Até o sol quando brilha se esquece

E depois vai-se questionando

E no infinito desaparece…!

 

Joaquim Moreira

23-09-2016  

 

Saiba mais…

O PONTO FINAL

Há coisas que vale a pena ficar,

Outras é melhor queimar de uma vez

Do que desaparecer aos poucos

Do nada para a escuridão…!

 

Quando uma coisa te é oferecida

Não deixes que a tua memória

Fique esquecida…  

Suavemente te vão oferecendo isso

Mas tu! vais pagar por aquilo…!

 

É assim a composição das coisas,

Caminhamos com firmeza naquela direção

Depois temos dificuldade em voltar

Ao sair do nada para a escuridão

Perdemos a razão mesmo que por orgulho

Procuremos uma questão!

 

Ela vai…! Voa sem rumo…

Mas não é esquecida,

É a história da vida

É melhor queimar de uma vez

Para não deixar calcinar

O que não presta para amar.  

 

O que vai não esquece

Mas amortece com outros olhares

Nem que esses olhares

Venham de outros Mares

Há momentos que nunca esquecerão

Mas existe mais figuras…

Do que aquilo que os olhos vê…!

 

Sem dramatizar,

Nem absorver o que já se perdeu

Há sempre alguma coisa

Que nos dá força para vencer

Mesmo quando não se consegue esquecer…!

 

Joaquim Moreira

17-09-2016

 

 3542024000?profile=original

Saiba mais…

O RECONHECIMENTO

3542022274?profile=original

A vida é para ser vivida

O futuro é uma incógnita

O passado é bem ou mal amado

Faz parte da nossa vida…!

 

Não quero chamar-lhe passado

Afasto do pensamento o mau bocado

Revivo o que foi para mim o mais amado.

 

Hoje viverei intensamente,

Tirando do pensamento o amanhã

Não por medo, mas pelas surpresas

E incertezas!

 

Ser feliz, é sorrir, é viver a vida.

Deixo o sol nascer e a noite cair

“Afasto” a dor e o sofrimento, nem que seja

Pelo momento

E assim, viverei sem arrependimento…!

 

Vivo o ontem, o hoje e agora…

Não me preocupo com a demora…!

Da vida não fico ausente

Preocupo-me com o viver de alguma gente!

 

O passado jamais retornará…

Se existe um passado,

É porque existe um presente

Não quero nem vou ficar ausente

O passado é história, é dor, é alegria,

É aquilo que muitas das vezes não cria.

 

Mas também teve a compensação de muita energia

Que se transformou em alegria!

Sem me preocupar escuto o passado,

Sem mágoa e sem arrependimento.

 

A consciência diz-me

Que poderia ter sido melhor

Mas reconheço que não fui capaz

A minha prioridade foi instalar a paz   

O que ficou para traz também é a vida

Às vezes mal inspirada… 

Por vezes não escolhida mas é a vida

Que me foi oferecida…!

 

Joaquim Moreira

01-09-2016  

 

 

 

 

Saiba mais…

VERDADE DESPIDA

3542019834?profile=original

 

Vim com intuito de te encontrar

Mesmo sentindo-me  

Confortavelmente entorpecido

Existem palavras que alimentam minha alma,

 

Com elas tenho a dizer-te que sinto

Irremediavelmente a tua falta…

Preciso de ti, conta-me os teus segredos sem medos.

Vamos voltar, para recomeçar o que ficou por acabar

Correndo em círculo na perseguição das causas.

 

Nossas cabeças seguem num silêncio à parte,

Ninguém prometeu que tudo seria fácil,

É um desperdício, nós estarmos a repousar.

Para quê estagnar se ninguém se deixou enganar…!

Nenhum de nós disse que era difícil assim…!

 

Oh leva-me de volta outra vez.

Não posso ser rejeitado

Por pensar noutro fado  

Que sofre idênticas amarguras.   

 

Tudo é uma questão de ciência

E tecnologia progressista!

Mas tudo isso não fala tão alto como o meu coração.

Sem ti prefiro viver do meu jeito  

Mesmo sabendo que sou enganado

Pela silenciosa ilusão…!

Diz que me amas…!

Volta e assombra a minha infinita paixão.

Deixando em sossego meu coração.

 

Por mim corro para recomeçar

A reconstruir o que ficou por acabar.

Perseguindo a causa,

Voltaremos a ser como éramos

Ninguém afirmou que era fácil

Mas também ninguém disse que era tão difícil assim…!

 

Estou de saída para um começo

Mesmo que estejas noutro endereço

Os pássaros azuis voam

E o sonhos que um dia sonhamos

Tornaram-se realidade…

O véu vai levantar e as tuas pequenas mãos vão alcançar

O que nos fez tanto tempo esperar…!

 

 

Joaquim Moreira

22-08-2016

Saiba mais…

TELA INACABÁVEL

3542018100?profile=original

 

Extraída de um sonho

Ficou gravada na memória…!

A história quase impossível…

Teima em esculpir minha mente

Sem me presentear, nem me magoar.

 

Mantenho-me suficientemente feliz

Afasto o inevitável, e a profunda tristeza,

Daquele pântano infinito e estreito

Que por mais que o elabore

Mantem-se permanentemente imperfeito!  

 

Numa conveniente e leve mentira

Alegro-me com uma expressão facial

De mentir a mim mesmo…

Carrego com lembranças

Que não foram planeadas

Mas outrora foram valorizadas

Em melodias ritmadas

Por mais que fossem aperfeiçoadas

Hoje sustentam-se num indeterminado

Tempo longo ou curto!

Imprevisível, mas não estático…!

 

O certo, torna-se irremediavelmente estreito

O pântano mantem-se do mesmo jeito

A rua mudou de cubos mas não de nome.   

A felicidade não se consegue conquistar

Nasce através de um inocente sorriso…!

E ao ritmo da nossa canção.

Canção que alguém se lembrou de fazer…

Para entregar em nossas mãos,

E eu com o meu jeito desafinado,

Sem obrigação volto a cantar,

A mesma canção mais uma vez…!  

 

A resposta um dia virá, e dirá,

Que a mentira conveniente,

Vai explodir sem afastar a gente

E o nosso passado será entendido

E jamais confundido por um começo

Mal rabiscado…!

 

Joaquim Moreira

15-08-2016

                                                                     Pintura Joaquim Moreira

  

 

 

Saiba mais…

ÉTICA

3542016213?profile=original

 

É surpreendente

Como a proximidade

Está presente

Mesmo que a longinquidade

Separe a gente…

Sem governo vou  

Saltitando de pedra em pedra

Mas a profundidade da água é assustadora,

Para quem nunca aprendeu a nadar…!

 

Sem pressão… mas desgovernada

Anda minha alma…

A proximidade vivida

É apenas sentida, traindo

Minha mente, por sentir

Que é conveniente

Deixar o caminho mais leve e limpo…!

 

Sem vergonha sigo pacientemente

Os trilhos magriços…

E impacientemente desgovernado

Minto ao meu coração

Mesmo sabendo que ele tem razão.

 

Pela incompletude da mentira

Sinto angústia pela incapacidade  

De não poder aproximar

A longinquidade da verdade física.  

Vou semeando uma incompletude

De carências dolorosas

Mas lentamente, acalento,

Os sentimentos incompatíveis reais…!  

 

Vou procurando…!

Com sons musicais, no meu velho cais,

As músicas que anestesiam meu corpo dorido

E assim vou aliviando a minha dor

E a dos melhores mortais…!

 

Joaquim Moreira

06-08-2016

 

 

Saiba mais…

ERAM SUAVES

3542014209?profile=original

As palavras vinham do além 
Haviam horas que eu esta aquém 
Os olhos liam o que não viam
O coração sentia o vazio em que a mente vivia
Sabia que o calor do verão te trazia 
O vento escondia o dia, eu sentia…!

Tentei por conveniência enganar-me 
Mas sentia o tranquilo silêncio 
Daquilo que não queria ver mas sabia 
O que o vento escondia…! 
A lentidão me inebriou 
E me fez ver mais além 
Aquilo que pretendia sentir…!

O apagamento do sol deixou de alumiar 
Ia absolvendo-me
Numa inquietude inconsumível.
Mas nada era novo, era previsível!
A composição do teu rosto não avaliava 
O sonho repousante das horas estreladas 
Teu cabelo sedoso e brilhante 
Tapava-te os olhos e tu não vias…!

A linda cor da noite de Lua cheia 
Pousava suavemente sobre nossos corpos. 
Não dormia, para ver o teu sorriso leve e suave 
Descansando sobre meu peito
A tua radiação energética alumiava meu corpo 
Era de uma leveza inconfundível
Todo o meu respirar era florestal…
Não entendias a leveza da minha alma 
Que suavemente se apoderava de mim 
Era transportado para outro universo
Onde tu vias mas não compreendias.
O teu sotaque, e a ternura 
Da tua suave leveza apoderaram-se de mim.

Não sei quantas vezes viestes 
Mas sabia, que um, dia vinhas…!

Joaquim Moreira 
25-07-2016

Saiba mais…

O JOGO

3542013462?profile=original

Jogamos sempre com as melhores intenções 
Podemos ganhar, podemos perder
São desafios da vida. 
Acreditamos que somos os melhores 
Mas quase sempre não o somos…! 
Existem por aí equipas 
Que jogam sempre melhor 
Do que nós.

Entregamos a vida só para ganhar 
Por um só golo… 
Mas quando no fim do jogo dá empate
Está ganho o desafio…!

As lutas durante o jogo de sedução 
Quantas vezes são em vão 
Oferecemos nosso mundo para conjugar a felicidade 
Mas na realidade nem sempre funciona
Pode não ser por maldade 
Mas do outro lado do jogo
Se faltar a verdade intencionalmente 
Sem querer agride a gente.

Se jogares com vontade 
E não perderes a esperança 
Um dia vem alguém de verdade 
E se por ventura te conhecer 
Vem para ficar sem nada te perguntar. 
O jogo tático é feito com emoção 
Faz sofrer qualquer coração 
Os agentes da verdade nem sempre têm razão 
Castigam por défice de emoção…!

Para ser feliz na realidade
É simples, aprende-se por se viver.
Joga-se com emoção… 
E com certeza ganhamos o nosso coração
É preferível ganhar só o nosso 
Do que outro quase parado 
Correndo o risco de ser desmantelado…!

Joaquim Moreira 
21-07-2016

Saiba mais…

QUASE NADA

3542012356?profile=original

 

Não havia nada…

Até ao dia que sem ser esperado apareceste!

Na dança, suspirei intensamente pelos teus afagos ternos

Só tu, conseguistes dar luz ao meu caminho

Fantásticos foram os momentos vividos…

Pelo teu intenso olhar profundo.

Tudo que via em ti era o melhor que havia no mundo  

Tudo era terno cheio de prazeres e emoções…!

Naquele mundo pequeno e restrito.

 

Olhando ao mundo em que se vivia

Os momentos contigo eram de alegria

Dourados como o sol de inverno

Contigo ia afastando o inferno que me afligia.

Politicamente nada se fazia.

 

A briza que soprava ao entardecer

Levava-me para te ver…

Não era simples chegar até ti

Mas valia pelos poucos e bons momentos…

Que o mundo me oferecia.

Vivia numa sociedade que quase nada fazia

Era o que eu sentia…!  

O que o sistema dominante nos oferecia

Era sublinhar um profundo vazio

Como frio, vento, chuva e trabalho gratuito,

Sem ninguém poder dar um grito…

 

O próprio vestuário era quase sempre o mesmo

Mas não havia como não gostar

Porque eras sempre a mesma pessoa

E eu sempre a te amar…

 

Não existia clima que matasse nossa chama

Tudo em nós inflamava e incendiava.  

Pois nosso amor era puro, aparentemente seguro!

Mesmo sem poder recorrer às belas esplanadas

Nosso tempo era preenchido num bem-estar…!

Mas sem esperar, findou, ainda hoje não sei porque acabou …!

 

Joaquim Moreira

12-07-2016 

Saiba mais…

ACORDEI CEDO

3542011772?profile=original

 

Acordar para recordar

Nem sempre é sinónimo de estragar

Ao acordar lembrei daquela tarde de sol escaldante

Pensando eu que iria esquecer num instante…

Hoje sinto saudades daqueles momentos vividos

Senti que alguém estava gostando de mim

O simples beijo no rosto levou-nos mais além

Sem tu, nem eu, nem ninguém pensar

Onde tudo isto ia parar…!

 

Era um querer estar, era o acordar a pensar…

Era o tempo a passar e o nosso amor aumentar…!

Era a ansiedade por ver que o tempo

Custava passar e eu longe de ti…

 

Eram beijos perfumados

Abraços acalorados e confortantes

Os caminhos não tinham curvas

Elas estavam em teu corpo

Eram essas curvas que eu via

Mesmo quando dormia…!  

Até ao dia das dúvidas e das cobranças

Se a compreensão tivesse existido

O respeito tinha prevalecido

 

E talvez eu hoje tivesse acordado mais tarde.

Mas as duvidas não foram extintas

Uma vez que por orgulho as perguntas

Não foram respondidas…!

O que parecia um amor eterno

Acabou por ficar a dúvida no ar

O temer da escolha, fez com que se perdesse

O amor que foi intensamente vivido

 

Pensando que não estava nada perdido

Buscou-se metades para fugir à solidão

Outrora escolhidas por opção

Para saber viver a dois                                                                              

É imprescindível ser um forte

Sem medo da “Morte”.

A vida não é longa para ninguém

A espera pode-nos parecer eterna

Mas o tempo não é um dilema

Um só dia pode valer por uma vida inteira

Se a distância for vencida e encurtada

Vale a pena acordar e voltar a recordar…!

 

Joaquim Moreira 

09-07-2016  

 

Saiba mais…

NADA TE IMPEDE

3542010998?profile=original

 

Podes ir…

Vai já que eu não posso ir

Dança sobre palcos

Que jamais conhecerei

Alumia o sorriso que eu não verei

Esquece a chuva e o vento

Que nos aconchegou…!

 

Apaga o histórico que nos percecionou

O que hoje me faz pensar que se desmoronou  

Vai, corre…

Sem esquecer as algemas prometidas

No contorno contextual que nos alumiou   

Esquece o papel desenhado de corações  

E de bombons embrulhados.

 

Iremos correr no imaginário

Beijaremos de lábios serrados

O ar que respiramos…

Esqueceremos um punhado de nada

Sem julgar e sem acusar

É este o amor que não soubemos cuidar…!

 

As pedras daquele castelo

Que nos viram chegar

Hoje choram por nos ver terminar!

 

Guardaremos os bastões

Debaixo dos velhos porões

Ficaremos apenas com a amizade

Vendo que o acontecimento

Não foi só a pensar no momento  

Não foi premeditado era para ficar guardado…!

Joaquim Moreira

04-07-2016

Tela : Autor Joaquim Moreira

 

 

 

  

  

 

                                                          

 

Saiba mais…

O ADIAR A VIAGEM

3542009962?profile=original 

 

A simplicidade da verdade…!

Daria a vida para não mentir

A mentira é um veneno amargo

É deceção que vai dando aso à razão.

 

Quanto mais alta for a mentira

Mais depressa se aproxima a demolição   

Pelo empurrão da vergonhosa deceção

Não há fresta de ilusão,

Quando a precaridade se arrasta

Por intenção da má compreensão…

 

Sinto as mãos ainda salpicadas

Das ondas amareladas da água estragada

Onde ela se vai dissipando na areia molhada

O vento sorrateiramente sopra do outro lado do mar

Mas em noites frias,

Cada vez mais faz com que eu sinta as mãos mais

Vazias…!

 

A água daquele mar

É empurrada pelo vento sem recuar

Vai buscando o que não consegue atracar  

Necessário seria o mar crescer para eu poder obter  

Mas para isso teria eu de morrer

E aí sim, via o meu sonho desaparecer…

 

Quando escolhemos a área geográfica

Em período de chuva intensa…

Por mais que queiramos o vento teima  

Em segurar o barco de madeira, em vez de o afundar…

Se o barco afunda-se restauraríamos o outro barco de fibra

 

De forma solida e capaz de não recuar para traz

Da vida todos procuramos mais…

Projetamos o que mais desejamos

Por insegurança culpabilizamos

O inculpável.

Para nos proteger do medo de perder…!

 

Joaquim Moreira

25-06-2016

 

Saiba mais…

FOLHA DE PAPEL

3542008980?profile=original

Já tive a árvore
Que me ofereceu a folha sem demora 
Aquela que me quis refrescar a memória 
Já tive outra que me assombrou 
Fazendo-me relembrar a impura história!

Por outras passei 
E rapidamente ultrapassei…
Não fugi porque não menti 
Escolhi locais que paralelamente 
Pareciam iguais!
Mas só os locais seriam iguais. 
Nessas épocas florestais
Foram expressamente frontais

Embriaguei-me de sorrisos 
Leves intensos mas interiores 
Que apenas eram visivelmente notados 
Pelo meu espontâneo e feliz respirar!

Almejei a felicidade 
Refresquei-me nas chuvas de inverno 
Colhi o ar fresco da primavera 
Abracei as quatro estações 
Sem pensar em conclusões 
Pelo risco de acabar com o meu sorriso 
Não quis pensar para não estragar 
O feliz sorriso daquele doce olhar 
Diferente de muita gente…!

Na fronteira me identifiquei 
Nunca me aligeirei 
Escolhi viver com asas de liberdade 
Afoguentei tudo o que podia 
Senti que ali habitava a verdade
Naquela beldade que era de esperar. 
Pus meus sonhos num barco de madeira 
Lancei o pequeno barco ao mar 
Mas o barco era tão frágil que não me quis levar para a outra margem…!

Joaquim Moreira 
19-06-2016

Saiba mais…

REVOGAR O MERECIDO

3542007096?profile=original                                             

 

Quando o sonho é escondido

Fica fora do contexto!

Mais tarde julgamos o tempo perdido

Por aquilo que não será mais esquecido

 

O verão termina, o sonho fica,

Mesmo quando o inverno nos massacra

Desviam-nos das velhas tempestades

Nada nos afoga, se não formos pela estrada

Vamos pela calçada. 

 

Todos os dias sinto que estão mais fugidios

A limitação é surpreendente

As circunstâncias da vida fazem do desejável

Uma corrida em inversão.

 

É constrangedor viver e fazer um papel

De ator teatral refugiando-nos no que nos faz mal

A atuação já é feita por instinto

Na esperança da reversão.

 

Começa a ser difícil enfrentar as horas da atuação 

Sem espelhar os papeis que nos dão

Para compassadamente os desempenhar

Enquanto respirar vale a pena esperar

Para trocar os versos por atitudes revogáveis.

 

É conveniente pensar, não só para viver!

Uma vez que os caminhos não são todos iguais

Por uns passamos e não recordamos mais…!

Por outros caminhamos e não esquecemos.

 

Seria bom não haver ruas

Para não diferenciarmos os locais

Era mais agradável viver como pardais

Esses não marcam ruas nem cais …!

 

Sempre queremos não envolver-nos

E sem dar conta já estamos envolvidos

Para de seguida sermos esquecidos…!

 

Joaquim Moreira

06-06-2016

Saiba mais…

GESTOS INDIFERENTE

3542006135?profile=original

Palavras quietas

Que já foram despertas

Na hora de aproximar

A opção foi silenciar em vez de dar  

Como é difícil dizer

Quando a alma quer ter

O cheiro que nos transmite prazer…!

 

Quase nada é indiferente quando o coração

Dispara acelerado e desperta a gente.

Valeu a pena valorizar, quando tentaste disfarçar

Por de traz do teu doce olhar…

 

Se for possível abre esse teu coração invisível

Se o fizeres meu corpo deixará de padecer

Jamais declamarei em voz alta

Esperarei pela ribalta,

Meus sentimentos sairão sempre em baixo tão.   

 

Como é difícil dizer ao resto do corpo

Que não vale a pena correr

Quando existe a raridade de te ver

O necessário é aproximar e unir  

Os quatros íris até os corpos colar

Pela febre e o suor do verbo amar…!

 

Se assim não for, não é amor,

Será um gesto perdido sem pudor

O amor não tem fim…! O fim

Inconscientemente somos nós que lho damos!

A dúvida é o grande parceiro da maldade

E com o seu arrojado poder mata a felicidade…!

 

Joaquim Moreira

02-06-2016

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…