Posts de Joaquim Custódio dos Santos More (268)

NA TRAVESSIA DO MAR

 

 

3741310025?profile=RESIZE_710x

Poderás deixar-me entrar em tua casa

Mesmo batendo em tua porta tarde da noite

Ao abrires a porta.

Vais ouvir-me falar perto da tua boca

Se as palavras que te disser estiverem certas.

 

 Se me justificar me irás deixar ficar…

Porque na traseira da casa

Existe um jardim secreto que tu escondes.

Vais vacilar e preferir deixar-me entrar em teu carro

Para espairecer por aí.

Irás direcionar-me nas partes de teu corpo

Que irá deixar paralisar a minha voz.  

 

Aí te direi, engolindo algumas palavras.

Abre teu jardim secreto não penses duas vezes

Fizeste-me correr milhões de milhas

Se vim de tão longe para que lugar me querer levar

Se nem tu te queres lembrar.

Sabendo eu que não te esqueceu aquilo que se perdeu.

 

Se me levares pelo mesmo caminho de outrora

Lá existe ternura no ar

Ali podemos falar.

Deixa-me ir longe o suficiente.

Para que eu sabia que tu realmente está cá.

 

Messe mesmo caminho vais olhar para mim e sorrir

Onde teus olhos me dirão  

Que do outro lado também existe um jardim secreto

Para sem palavras me dizeres que tudo o que precisas está lá.  

 

No fim quando partir vais-me dizer

Do que mais preciso

Volta a ficar a milhões de milhas.

 

No entanto vais-te fechando no velho caminho

Escondendo velhas “películas”  

Mas se deres a ti, o que precisas.  

Poderás deixar-me entrar no cerco do teu jardim

Onde sem hesitar ancorarei o barco no cais

E não regressarei jamais

De onde um dia parti.

 

Joaquim Moreira

25-11-2019  

 

 

 

 

Saiba mais…

FOI UM TESTE  

 

 

3708574393?profile=RESIZE_710x

Havia uma insegurança

Quando te convidava para a dança

Ao pegar na tua mão

 

Meu coração saltitava

Como um relógio avariado

Cheguei a pensar que ia parar.

 

Quando a música terminou

Algo sentia nos teus olhos

Em ti via a tela que pintava

Trazias-me lembranças de uma estrela de cinema.

 

A noite terminava, a despedida foi errada.  

Já não queria dançar de novo

Passos de dança culpados não têm ritmo

Embora não seja difícil fingir

O mais fácil foi fugir.  

 

Deverias saber que os passos de dança não se trocam

Portanto jamais dançarei  

Do jeito que dancei contigo

Porque na minha mente tornei-me teu inimigo.

 

O tempo jamais apaga os sussurros indiferentes

Para os mesmos pés que tão bem dançaram

A ignorância foi bondosa

Mas não deu boa disposição à vontade de propositada   

Nunca dançarei à mesma velocidade

Porque sem teu amor perdi a vontade

Esta noite ouvi a música da nossa primeira dança  

Apeteceu-me fugir no meio da escuridão

Para não enfrentar a multidão.

 

Há sempre uma razão

Mas é preferível não a declamar  

Se voltássemos a dançar seria para nos machucar

Com as parvoíces que iríamos falar

Com certeza que votava-mos tudo a perder

Juntos, éramos muito mais fortes.

Podíamos ter vivido aquela dança para sempre.

 

Mas por favor não fiques,

Para evitarmos o confronto   

É preferível silenciar do que voltar a dançar

O que foi poderá voltar a ser

Por não saber o que nos fez sofrer

Só sei que nunca ignorei 

Para ser ignorado…!

 Joaquim Moreira

11-11-2019

Saiba mais…

NADA SEI

3692562578?profile=RESIZE_710x

Sinto perigo nas ruas

Preocupo-me por antecipação

Tento encontrar alguma paz e razão

Penso que chegou o momento

Para dizeres o que vai no teu pensamento

Se então não me amas

Porque não me deixas partir

Em busca de areias mais quentes…

 

Sim doce “Monitora” tem coisas

Que não necessito aprender

A última coisa que aprendi logo me arrependi

Então prefiro descartar as tuas lições

Para me livras das confusões.

 

O que me faz doer,

É quando foco o teu olhar

Ou pensar que és minha

Já não sentes a luz brilhar

Por quem apenas te sabe amar

Só sei “Monitora”

Que me disseste um adeus sem me falar  

 

Quando eras só uma miragem

Estavas por perto em meu pensamento

Sentia os teus finos dedos sem lhe tocar

Não sentia perigo

Hoje sinto dor

Quando olho nos teus sombrios olhos

Eles não falam mas diz-me não.

 

Em dias vazios pensas que precisas de mim

Sabes bem que é errado deixar-me partir

No teu imaginário preferes mentir

Enquanto escrevo as minhas melodias

Noutras folhas que nem as conheço.

 

É minha linda “Monitora” Existe coisas

Que prefiro não saber nem aprender

 

Não sou um sábio ainda tenho de folhear muitas páginas

A única coisa que quero continuar a reclamar é o meu orgulho

Então não te abraçarei nem te tocarei

Não quero mais tentar.

Sinto frio por dentro

Talvez um dia, esclarecemos o que ficou por resolver

Para silenciar e terminar sem mais voltar a falar!

 

Joaquim Moreira

01-11-2019

Saiba mais…

CHUVA E FOGO

3541973819?profile=RESIZE_710x

A chuva não amoleceu teu coração

Ficou machucado na restrita ilusão

Quando a humidade se envolveu em ti

A água gemeu quando caiu.

 

Naquele abismo de fogo

Naquela floresta montanhosa

A terra entre aberta sofreu com a chuva

Molhando teu peito e as lisas folhas

Desenhadas no teu fino vestido.

 

Enquanto as estrelas brilham no rio

A chuva abundante

Transborda pelas bermas solitárias

Na tua ferida ensanguentada pelo fogo

Muitas noites cegaram a tua visão

Muitas almas envolveram teu coração

Com casos e causas mal fundamentadas.

Fazendo-te acreditar

No invisível clamor do Céu!

 

Meu coração descansa por baixo do meu peito

Observando as nuvens e a folhagem que voa

Procurando um simples gole de sono

Um dia lá chegaremos quando a chuva passar

Quando a luz clarear

Irá proporcionar o desejo escondido!

 

Vou observando tuas feridas silenciosas

Ao longe saboreio teus lábios sedosos  

Sintonizo o meu e o teu objetivo

Com teus olhos inconfundíveis

Descerás a escada do abismo

Com teu delicioso peito

Inundarás meu batimento cardíaco

Num duplo são onde os dois irão perder a razão

Na rima dos ventos 

A água voltará a gemer

Quando cair no abismo do fogo.

 

23-09-2019

Joaquim Moreira

 

 


Saiba mais…

ESTRADA VAZIA

 

Numa longa estrada de pouco movimento  

Em direção ao Sul.

Oiço o motor do velho carro

Roncando como uma longa canção

Penso sobre a “Flor”  

Que conheci na noite anterior.

 

Meus pensamentos logo começam a vagar

Como eles sempre permanecem

Na movimentação das lombas…

Quando viajo horas seguidas

E sem nada para fazer nem escolher

Não me sinto viajando

Apenas desejo que a viagem termine.

 

Depois de alguns dias

Ali vou eu na estrada novamente

Lá vou ouvindo o som da rouca sinfonia

Continuo rompendo quilómetros na mesma estrada vazia

Ao som da música e do velho motor.

 

Tento virar a página ao entrar no restaurante

Enquanto espanto o frio sinto o mesmo vazio

Vejo por perto teus olhos.

Vou fingindo que nada me incomoda

Tem dias que podes ouvir-me falar, tem dia que não,

Todos aqueles velhos clichés não te saem da alma.

 

Parece que estás sempre em minoria

Não pretendes gastar energia

Ousas não tomar uma posição

Nem sim nem não.

Deverias chegar a uma conclusão.

Lá fora nos holofotes

Procuras estar longe a um milhão de milhas

A cada gota de energia tentas dar o teu melhor

Teu suor jorra do teu corpo ao ouvires a música

Transportada pelo vento julgando uma perda de tempo.

 

A noite vai caindo, fico acordado…

Ouvindo ecos do amplificador num zumbido enternecedor

Enquanto oiço a ultima canção da noite

Vou recapitulando as inverdades ouvidas de outrora

Ao amanhecer à mesma hora lá vou eu pela estrada fora

Sem dar conta que lá passei.  

Ansioso que chegue a noite para ouvir as minhas velhas canções

Essas sim movem milhões de corações…!

 

Joaquim Moreira

30-08-2019 

3494478889?profile=RESIZE_710x

Saiba mais…

A CHAVE APARECEU

3413011767?profile=RESIZE_710x3413012023?profile=RESIZE_710xSem querer ofendi teu coração

Por não ser como gostaria de ser

Não sou perdoado pelo sofrimento causado  

Por contextos alheios

Fiz sem intenção mas fugi na mesma ocasião!   

 

Poderei ou não ser perdoado por te ter magoado

Com tanto infortúnio na vida

Criei tempestades causei alguma angustia

Não serei perdoado por as decepções

Contextuadas pelo amor…

 

As dificuldades que tens em estar comigo

São indignas.

Estás à procura tentando mudar

Para voltar a falhar…

Já não acreditas ao veres eu insistir

Tanto em teu amor.

Tento dar-te o melhor de mim

Mas fico alheio ao desapontar-te no fim.

 

Perdoa-me por não saber estar

Como sou capaz de te perdoar

Quando penso em tudo que me ensinaste

Vejo o teu reflexo.

Quero ser como tu confiável e comprometido

Sei que o pouco de tudo

É menos do que nada.

 

Com o meu envelhecer

Garanto-te um amor estável

Arrepiarei aquele mundo escuro e vazio

Procurarei destrancar a porta e acender a luz

Que um dia se fechou à chave,

 

De seguida foi lançada

Perdendo-se naqueles imensos grãos de areia

E ali ficou abandonada.

Mas hoje procurei e encontrei a chave perdida

A mesma água que a levou trouxe-a e a lavou.

Tentarei reparar a fechadura calcinada

Por estar há tanto tempo parada e enferrujada!

 

Joaquim Moreira

07-08-2019

 

 

 

 

Saiba mais…

O PREÇO DA INDIFERENÇA

3396939929?profile=RESIZE_710x

Teu nascimento foi no dia do julgamento

Mas nem por isso dás importância

Segues o teu intuito.

Fazes as tuas próprias leis

Sabes que enganas a tua mente

Fazendo-te acreditar no inexistente.

 

Segues uma irmandade

Enganas a tua própria alma

Para com isso sentires a tua liberdade.

 

Fazes o seguimento daquilo que acreditas

Através do vento e da chuva

Orgulhas-te da cor da tua pele

Não consegues sentir nenhuma dor.

 

Corpo fino e frágil, com mente forte

Segues na corrida, lutas pelos teus direitos

Caminhas sem medo por debaixo do céu

De noites frias com trovões que rugem

Através de madrugadas intermináveis.

 

Há dias!

Que parece que estás a dançar com o diabo.

Mesmo sabendo

Que o preço da liberdade é muitíssimo alto

A tua escolha é o teu maior apelo

Acreditas nos escolhidos por opção

Todos por um e um por todos

Apesar desses todos ser poucos…!

 

Assim será sempre acompanhando os irmãos  

Caminhas rasgando sobre ventos e trovoadas molhadas

Sabendo que o preço da escolha sai altíssimo!

 

Um dia iremos parar

Pela tristeza da solidão

Se formos a tempo

De saber onde foi parar o nosso coração

Todos nos esquecerão, e aí será tarde

Para ver de que lado estava a razão!   

 

Joaquim Moreira

28-07-2019

 

 

 

 

Saiba mais…

O SOL ABRIU

3277253331?profile=RESIZE_710x

No final de um arco-íris

Tu acharás uma pedra dourada

No final de uma história

Tu entenderás que tudo

O que foi contado, não foi em vão

Foram palavras sentidas

Não inventadas mas pensadas.

 

Nossa história nunca terá um fim

No final do rio

As águas penetram no mar

No final da estrada

Não há mais lugar para caminhar

Mas se me disseres que me amas

E me prometeres ser minha

Então nosso amor vai durar

Até que um de nós sinta o seu coração parar.

Se disseres que vens estarei no mesmo lugar

 

O tempo está a esgotar não há como escapar

Quando precisamos de alguém temos de nos explicar

Não nos basta ver lindos olhos verdes, cabelos brilhantes e sedosos

A “fortaleza” vai-se tornado frágil. Os “ricos” vão-se tornando pobres

Os escravos do amor. Vão sendo corridos sem tocar com os pés no chão

Nascemos com o coração livre

Com a mente a pensar livremente, sem prisão e sem corrente.

 

Teu céu está em chamas

No mar sente-se a água a ferver

As ondas são tantas que não me deixam ver

Ainda que teu mundo esteja a mudar

O meu contínua o mesmo.

Mesmo quando perco o teu paladar.

 

Não consigo escapar

Quando me refugio em teu olhar

Escondo-me a olhar o mar

Verifico que a tempestade está a romper

Ou é o que me dá a entender!

Não me apetece perder nem me sentir culpado

Somos adultos demais para ter juízo

E jovens demais, para parar de sonhar

Agora que o verão se está aproximar

Posso colar teu rosto no meu

Posso ouvir o teu sorriso

Posso ver o céu limpo e o paraíso…!            

 

Joaquim Moreira

11-07-2019 

Saiba mais…

CERTO E ERRADO

Se as estrelas caem sobre mim

E o sol se recusa a brilhar

Então as algemas podem-se desviar

E todas as antigas palavras deixarão de rimar.

 

Se o Céu vira apenas nuvens isso não importará

Pois não há paraíso no Céu.

O Inferno não espera por quem desespera

Deixemos a voz da razão explicar-se  

Deixemos as crenças diluírem-se para sempre.

A face do credível é invisível

Tu não deves perguntar a ele

O que isso tudo significa…!

 

Ele nunca esteve ao teu lado

As tuas crenças nunca estiveram ao teu lado

Deixa o certo e o errado decidir sozinho

Vê todos os mistérios

Vê os sagrados tigres justos.

 

Eles declaram soluções para a cura 

Mas tudo o que fazem é roubar

Abusam da tua fé, enganam e roubam

Se eles são sábio porque é que se calam?

Quando esses falsos profetas se dizem amigos

 

Porque se calam na hora da verdade?

Deixando-nos abandonados no final

Deixa a espada da razão brilhar

Vamos soltar a liberdade dos pensamentos

E ser livres de profetas desenvergonhados!  

 

A face da verdade é oculta vira forma

Eles nunca terão uma palavra a dizer

Eles nunca estiveram ao teu lado

Deixa o certo e o errado decidir sozinho

Para que os erros se percam

No verdadeiro caminho…!

 

Joaquim Moreira

05-06-2019

 

 

Saiba mais…

IMERSO NA AUSÊNCIA

Estou cansado das recordações

Sufocado por medos da infância

Um dia tiveste de partir

Mas preferia que fosse para sempre

Porque tua sombra

Permanece aqui e não me deixa saltar

Em busca de outras ondas.

 

Essas feridas teimam em não passar

Essa dor desconhecida tornou-se real

Na verdade existe tanta coisa

Que o tempo não pode apagar

Quando sem motivo te lembravas de chorar

Nunca soube o que se estava a passar

Mas estava ali para enxugar

Todas as tuas lágrimas.

Ao levantares teu olhar de revolta

Eu lutava contra todos os meus medos

Eu escutei todas as palavras que vinham de ti

Eu reagia passando meus dedos

Em teu rosto leve e macio deixando um pó

Florestal de acácias desprotegidas.

 

Hoje ainda tens tudo de mim

Costumavas-me acariciar

Com doces palavras de amor

Com uma energia que fazia de mim um sonhador

Era um mundo que desconhecia…

Tinhas um sonho que eu não compreendia.

Hoje amarro-me aos sonhos

Olhando para um lado e para o outro

Recordando o que deixastes para trás.

Teu rosto é uma sombra

Dos sonhos que um dia foram implacáveis

 

Com quatro ou cinco palavras

Afastaste toda a minha sanidade

Esse silêncio parece não cicatrizar

Essa tua dor é difícil de implantar

Mas o tempo vai continuar sem apagar

Os sonhos que ainda estão por realizar  

Sem pudor fiz de tudo para me convencer

Que ao ver-te voar sobre as águas do mar era para não mais voltar. Vivo na companhia da tua sombra

Mas sinto-me sozinho o tempo todo

Devendo-se a uma invisível inquietude

Que nunca me deixará livre por seres imperdoável.

 

Joaquim Moreira  

19-05-2019

Saiba mais…

TORNOU-SE UM FANTASMA

 

Levanta-me desta tristeza

Ou leva-me

Antes que adormeça ou desvaneça

Acorda-me!

 

Do elevado pesadelo que me atormenta

Não me faças esquecer o passado

Não me deixes cair na minha própria escuridão

É como uma faca que vem de dentro.

Sinto-me com falta de ar

Enquanto procuro algo para afogar.

 

Enquanto procuro alguém para ocupar

A minha mente novamente.

Já tarde deito-me neste meu leito espinhoso  

Mas é assim que a imagem da minha alma

Me vai mostrando que não tem saída

A esperada partida.   

 

Se descesses das nuvens

Fazias-me sentir vivo

Se não desceres talvez eu morra

Sem ver a tua sombra!

 

É tão difícil quando penso

Que estou perdido em lugar nenhum

Sinto que fui esquecido por falta do teu abraço.

 

Quando apenas observo as noites sem estrelas

Espero por alguém, um alguém que me toque

E esta é a imagem de mim mesmo

Que me faz sentir desvanecer.

 

Sem ti está tudo tão silencioso aqui

No entanto um volto desconhecido

Vem todas as noites senta-se ao pé de mim

E passa sobre meu peito as suas asas macias  

Como se fosse o meu melhor amor  

É um fantasma que chega e me abraça

Cobrindo a minha ferida

É o único ser que me resta

É o único ser que está comigo!

 

Joaquim Moreira

06-04-2019

Saiba mais…

OFENDER SEM O QUERER

Ao falar fora de hora

Sem pensar atingi-te em pedaços

Quando irei aprender

A guardar o apego que tenho ti

Não sabia que pretendias voar!

 

Com palavras furiosas de amor

Eu não imaginaria, não sei explicar

Deixei de falar comigo mesmo

Esquecendo o amanhã!

 

Falei como um tolo do passado

Quando ao anoitecer

Teu amor começava a desvanecer.

Falei na hora que não devia.

Se eu te frustrei,

Não foi com intenção de te magoar

Sei que deveria ter-te preparado

Para não te ver chorar.

 

Não será preciso criar um contexto

Nem um álibi

Para falar-te em voltar atrás

Porque será? Não sei explicar

Mas pretendo voltar

Acreditei que teu amor tivesse vindo para ficar.

 

Não hesites tantas vezes…  

Acredita que ainda há tempo para mudar de direção

Se um dia pensarmos ser constantes e não irritantes.

Levantaremos a terra até ao brilho de Sol.

 

Apesar de saber que na tua mente

Nunca serei para ti o que precisas. 

Por via de hábitos de vida estabelecidos

Vão desviando a vida da razão.

 

Para quê morrer de compaixão

Sabendo que a juventude permanece em nós

Não morreremos pela idade

Iremos morrer pelo cansaço da permanência na terra.

O que não fizermos hoje

Podemos não ter tempo de o fazer amanhã!  

 

Joaquim Moreira

30-03-2019

Saiba mais…

LUZ OCULTA

Ao inventares a minha luz 
Criaste o meu mundo 
Dissipaste a minha solidão 
Eliminaste o meu sufoco 
Libertaste a minha dor…!

Iluminas os meus caminhos
Transformas o impossível no possível…!
Afugentas as trevas... 
Transformando-as em sonhos 
Uma vez que da tristeza já me libertaste…!

Sinto-me honrado em ver a tua alma… 
Sinto-me inspirado em olhar o verde dos teus olhos…!
Com o teu Poder intelectual… 
Mostraste-me um caminho que desconhecia… 
Despertaste o amador que há em mim 
Mostrando-me caminhos sem fim…! 
És amor… és a minha luz… 
Deixaste de ser o meu querer 
Tu és a minha necessidade
Afagas o meu pensamento 
Nas águas que descobriste…!

Ao dormires és cuidada por micro estrelas…
Essas guiam-te e a Lua cuida-te…! 
O teu compromisso honra-me…
Trazes na alma um afinco de boa conduta.
Com o teu ser, nunca me espanto…! 
Mas sem rodeios… nunca te escondo os meus desejos 
Quando sonho com os teus beijos…!

Há contextos que desconheço…
Nem sei dizer o que sinto com receio 
De ser incompreendido…! 
Podendo ser insultuoso por ignorância sem querer… 
O teu acreditar tem um propósito…!
Estarei sempre do teu lado, para que 
Possa limpar depósitos de mentes perversas 
E medíocres…!

Joaquim Moreira

Saiba mais…

O NAUFRÁGIO

Estás melhor?

Ou ainda sentes a mesma coisa?

As coisas vão ficar mais fáceis  

Agora tens alguém para culpar…

 

Vais dizendo um amor uma vida

Quando necessitamos

Na noite ter um amor

Onde podemos partilhar as emoções.

Mas se não cuidares dele

Ele te abandona…!

 

Eu te dececionei

Ou deixei algo ruim na tua mente!

Ages como quem nunca teve um amor

E pretendes que eu continue sem nenhum bem.

 

Tornou-se demasiado tarde…

É noite para trazer o passado à tona.

 

Parecíamos um, mas deixamos de ser os mesmos

Já não vamos em perdões

Já não carregamos um ao outro

Nem levantamos os mortos.

 

Viestes dizer que o sol ainda está a nascer

Só se for para os mortos que inventas

Eu te pedi mais do que devia

Para angariar uma mão cheia de nada…!

 

Agora somos um, mas os mesmos morreram

Sem querer ferimos um ao outro

E continuamos fazendo o mesmo

Vais dizendo que o amor é um templo

Sendo ele uma lei superior

 

O amor real não tem nome

Dizes-me para entrar

Com o intuito de me fazer rastejar

Não vou viver agarrado

À tua estrutura superior

Quando o que existe em ti

São feridas de um amor escondido

Um, sangue, uma vida…

Faz o que deves fazer

Para não morres sem te perderes…!

 

06-03-2019

Joaquim Moreira

 

Saiba mais…

CAMINHOS DIFERENTES 

Aconteceu uma companhia

Sem grande sentimento pela correria

Nosso destino era apenas ver o Sol baixar no Mar.

Nascemos com armas diferentes

Por de traz das armas fomos deixando nossas marcas.

 

Por isso alguém dizia que eu era má companhia

Eu nunca neguei pelo intuito

De te dar alguma alegria

Serei má companhia até ao dia

Que minha alma morra de rebeldia…!

 

Fui chamado de desalinhado…

Escolhi uma arma joguei fora a luz do sol.

 

Sem ter o poder de esconder

Não expliquei ao mundo o nosso nome

No som do empurrão para a “morte”

Foi a nossa reivindicação.

E pela fama onde outros mares não nos ama…

 

Casos e causas, sangue por sangue

Todos nascemos para morrer

Ter ou não ter vale sempre a pena viver

Até ao dia onde um de nós irá morrer

Nunca te expliquei o que pensei…

Guardei para mim, e sem vontade te anulei.

 

Com o tempo envelheci mas na mente

Nunca te perdi.

Mas gostei de ser julgado por má companhia

O tempo passou e provou o contrário.

Eras uma heroína para admirar

Por dúvida não fomos em frente

O indicador não dava para confiar

Mas também não deu para dececionar…!

 

Joaquim Moreira

08-02-2019

 

 

  

 

Saiba mais…

A CULPA É DO MAR

                                           

Vejo em teu rosto sombrio

Pedras atiradas em teu olhar

Enquanto espero por ti

Vejo aborrecimentos

Entrelaçados em teu rosto.

São golpes de mão e de desvio do destino.

Vais-me fazendo esperar numa cama de espinhos

Enquanto o frio me arrefece a alma.  

 

Com ou sem ti!

Através da tempestade alcançarei a praia.

Acredito nas águas soltas que batem nas rochas

Mas não chega quero mais

No entanto vou esperando por ti.

Até que desembarques perto de mim.  

 

Podíamos brilhar em meu corpo ferido

Sabendo que tu comigo nada tens a ganhar

Nem nada tens a perder.

Com ou sem ti vai continuar ser difícil viver.

 

Ao longo do tempo fomos rasgando folhas…

Para não lembrar o brilho que existia em nosso olhar  

O real é que nosso mundo é descontinuado.

Não sei se vamos a tempo…

Para abraçar os desejos do passado.

Desde aquele dia

Pensei que estava encontrado o nosso caminho…!

Mesmo de olhos fechados

Sinto tuas mãos e teus olhos inconfundíveis

Mas a mente vota a culpa ao mar por se fechar

Quando deveria abrir para nos unir e deixar passar

São culpas inexistentes por falta do acreditar

E assim se vão criando contextos para fugir à verdade…!

 

Joaquim Moreira

22-01-2019

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…

ASAS QUE VOAM   

                                      

No crepúsculo

Do meu ser sobre a crueldade

De nuvens cinzentas

Sopram as diferentes substâncias

Meu cérebro inconstante

Adivinha ondas de esperança

Na intuição de alcançar

A outra margem do mar

Onde o sol tem outro brilho.

 

Pelo tédio das minhas noites vividas  

Vou vagueando a altas horas

Pelas avenidas desprotegidas

Onde elas vão-me perguntando

Porquê o frio e a chuva…

 

Em respostas simples mas vagas vou dizendo

É para fugir a fantasmas da plena luz do dia.

Ainda é noite com chuva fria

Mas tenho de encarar em breves horas a ordinária

Luz do dia que apenas me mostra fantasia.

 

Quando certas batalhas supremas perdem peso

Outras aumentam conforme a sua intensidade…

Há buracos intapáveis sobre a ferrugem instalada

O saber enferrujado é um fardo pesado

Mesmo envernizado

Dificilmente será esquecido o seu passado!

 

Prefiro respeitar o som da tua garganta “rouca”

O sulco que a idade não perdoou desgastou

Mostrando minha pele emagrecida

Quando polvilham meus cabelos brancos

É sem dúvida dos ventos que sopram do outro lado

Empurrando para cá deixando apenas lá o sol parado  

Vive-se como seja sempre um carnaval sagrado

Mas muito encapuçado

Que não pretende ser associado ao passado.

 

Mas um dia tudo passa

Com uma manhã sóbria de dança.

Bem lá no fundo transpira um sonho ardente

Espalhado em tuas sóbrias asas douradas

Para sem dúvidas regressar mais à frente

Esquecendo o passado para ser vivido

Apenas e só o presente…!

 

Joaquim Moreira

29-11-2018

 

Saiba mais…

VOAR NA INCERTEZA

3542084743?profile=original

Neste silêncio noturno

Mora a solidão…

Aloja-se os meus sentimentos

Mas os meus melhores pensamentos levam-me até ti.

Essa distância que nos separa

Mergulha na escuridão

Mas ao mesmo tempo enxergo   

O valor que tens para mim…!

 

Como nos outros dias

É mais uma noite de saudade constante

O passado já não tão recente

Tomam conta da minha mente!

 

Em outrora trouxeste contigo

Caminhos diferentes

Brindastes comigo o melhor vinho antes desconhecido

Com empenho, mas pairava um sombrio desalento…

A realidade com o passar das horas era iminente

Nosso amor não era falso era apenas inocente…!

 

Olhei as estrelas, imaginei projetos

Mas questionava-me em baralhados pensamentos

Com medo do amanhecer

Com medo que a noite acabace

Tentei enganar o tempo  

Por saber que dali para a frente

Era iminente a sombria realidade!

 

Algo me diz que meus extensos braços  

Podem tocar-te, se te aproximares

Mas quando? E onde?

Se o ar que deveria respirar encontra-se

Do outro lado do Mar…!

Enquanto isso a luz se aproxima

Mas teima em não me alcançar

É uma realidade iminente

Que ao longo do tempo

Está a tornar-se incandescente…!

 

Joaquim Moreira

22-05-2018

Saiba mais…

MEMORÁVEL

3542083470?profile=original

Se tiveres outras escolhas

As palavras irão sangrar

Dentro daquela página esquecida.

 

Se poderes abraça-me!

Porque nunca te descartarei

Espera por minha volta

Podias ter-me guardado

Dentro do colar que um dia usaste

Perto do peito onde nunca deveria ter saído!

 

Mantem-me em teu pensamento…

Enquanto eu estiver do outro lado do oceano

Sempre me lembrarei quando me beijavas

Debaixo daquele pinheiro resinento

Que deixava escorrer a sua ceiva.

 

Amar pode doer-me muitas vezes

Mas é a única coisa que sei!

Quando as palavras se tornam difíceis

Mesmo difíceis, vai-me mantendo vivo.

 

Nosso amor nasceu de um simples retrato  

Nós fizemos memórias para nós mesmo

Onde nossos olhos não se fechavam  

Nossos corações conservavam-se intactos

Mas o tempo está congelando para sempre

O que de mais belos existia em nós

Se poderes guarda-me no bolço

Do teu jeans rasgado, mas sem me perder!

Ficarei sempre perto de ti, até nossos olhos se encontrar

Assim nunca ficarás sozinha

Porque voltarei pelo mesmo caminho que um dia saí.

 

Amar pode curar!

Amar pode remendar as almas que sangram

Pela abertura de profundas Fissuras…

Mas amar é a única coisa que sei.

Tudo ficará mais fácil

Lembra-te disso em cada pedaço teu

Porque o amor é a única coisa que levamos

Quando morrermos.

Entretanto vou dançando no escuro,

Na esperança de ouvir o sussurrar da tua silenciosa voz

Dançarei e esperarei sem me cansar…!

 

Joaquim Moreira

2-05-2018

 

 

Saiba mais…