Posts de Cristina Bonetti (87)

Escritor Poetisa e Escritora

FIRMAMENTO

 

No silêncio dos céus,
ainda há o brilho das estrelas
carregando mensagens...

No silêncio das árvores,
ainda há o agitar dos ramos,
movidos pelo vento...

No silêncio daquela alma,
ainda há o palpitar de um coração
querendo despertar...

No silêncio,
somente neste silêncio,
compreendo o firmamento...





(Cristina Bonetti)
Saiba mais…
Escritor Poetisa e Escritora

Trigais de Ouro (DUETO)

 

Entre anjos e querubins,
adormecida em plumas alvas de ternura,
a alma transbordante em fulgores
teça rendas com fios de ouro,
desfazendo brumas
num luar de amores!

A natureza desperta o seu encanto,
desde o canto majestoso dos pássaros à flor.
Os trigos dourados
ostentam o brilho para a colheita.

Sinto a brisa num sopro de vida,
fecundando poesia
nos trigais em flor!...

Inebriando searas e lírios,
a natureza em seu apogeu,
trás à luz teus olhos líricos:
estes olhos que são meus!






(Cristina Bonetti & Antenor Rosalino)
Saiba mais…
Escritor Poetisa e Escritora

..bailam os gira-sóis... (II)

 

...após o temporal,
cheiro de terra molhada se espalha pelo ar!
Bailam os gira sóis nos campos ainda mais verdes
para o arco íris se apresentar.
A natureza prossegue seu destino,
após o temporal.

Banha-se a terra com a magia dos arrebóis!
Tudo pára no acolhimento das bênçãos celestiais,
no aspergir de fantasias das flores coloridas,
onde os passarinhos voam uníssonos em sincronia
e os poetas e poetisas fazem versos divinais!

O sol aos poucos despede-se
do esplendor do dia findo,
ajoelhando-se em prece no horizonte tristonho
e agradecendo o apolíneo e rútilo arco íris
que, em reverência se inclina
saudando a bênção dial!

Num eflúvio de encantador realengo
de atemporais poesias,
- postergando as tristezas -,
ainda bailam os girassóis...




(Cristina Bonetti & Antenor Rosalino)
Saiba mais…
Escritor Poetisa e Escritora

...finda o dia...

 

...finda o dia...
Na torre da Igreja Matriz,
sinos ecoam alegremente, convidando os fiéis
para a Ave Maria.


blengblém
blengblém blengblém blengblém blengblém
blengblém blengblém blengblém blengblém blengblém blengblém

blengblém blengblém blengblém


blengblém blengblém




blengblém





blém blém blém blém




blém blém blém




blém blém




blém





(Cristina Bonetti)
Saiba mais…
Escritor Poetisa e Escritora

Hora Divina

 

...agora, sim, minha alma peregrina
abre as asas de sol na madrugada!
Anjo do alvorecer, rasga a neblina
em clarões de poesia exaltada!

As sombras já fugiram, meu amado.
Há festa no levante e na campina!
Soam clarins de plumas na ramada.
Hora suprema e nossa; a hora divina!

Um dia de sol como um presente.
Os pássaros, o campo, a natureza...
Tudo canta delirantemente,
palpitando de amor e de beleza!

Ouro no céu, no rio, na devesa...
Rastro de luz que ilumina a gente!
A minha alma festeja
nos teus olhos reluzentes!
Saiba mais…
Escritor Poetisa e Escritora

Anjo sem Asas (ll) (DUETO)

 

No martírio dos seus dias
De solidão e holocaustos:
Pupilas paralisadas...
Sonhos tristes na madrugada!

Coração liberto nas esquinas
Tem a rua por morada;
Vento frio teu sono embala
Entre alaridos desenfreados!

Papelão por cama na calçada...
Suplica migalhas...
Lágrima nos olhos,
Por muitos blasfemeada.

Morre o triste a cada sol,
Para viver as sombras serenas,
Do céu que eternamente,
Será a tua morada.

Oh! Anjo sem asas!...



(Cristina Bonetti & Antenor Rosalino)
Saiba mais…
Escritor Poetisa e Escritora

...serenidade para a alma... (DUETO)

 

 

Barcos navegam e seguem o horizonte,
onde, na canção da correnteza,
podemos nos banhar nas águas do rio que ressoa a alegre certeza
de que em breve será oceano...

Oceano de águas claras e azuis
que oferecem serenidade para a alma que canta
lindos sonetos de amor.
Águas onde a brisa suave e mansa constrói ondas...

Ondas que
nos proporcionam paz,
enquanto
experimentamos as maravilhas do paraíso.
Saiba mais…
Escritor Poetisa e Escritora

Um Rosário na Jornada (DUETO)

 

Anjo guardião,
Entre torres e jardins,
Alguém sozinho vagava
Pelos caminhos da noite
E há muito te esperava!

Anjo guardião,
Em teu amor resume
Segredos do coração!

Este alguém não percebia
Que respirava o ar que tu perfumas;
Que caminhava contigo;
Que era linda a estrada,
Tal qual o Deus da Criação!

Oh! Anjo guardião,
Entre nuvens ocultas,
O teu mágno escudo
Docemente revestido
De vindouras esperanças,
Impregna na alma
Do viajor caminhante,
Alvissareiras promessas impolutas!

Egérias fontes levantam-se
Saudando a tua passagem...
Protegendo em tuas mãos divinas
- com perfil de relicário -,
Este ser como se fosse
Nova cruz do teu rosário!





(Cristina Bonetti & Antenor Rosalino)
Saiba mais…
Escritor Poetisa e Escritora

Na Égide dos Mares (DUETO)

 

MARINHEIRO PERDIDO,
O QUE HÁ NO TEU SER ESCONDIDO?


... brisa da alvorada,
Porto de um sonho aventureiro,
Guitarra lírica da lua,
Pérolas de outrora,
Oferendas luminosas,
Arco íris de cintilantes cores...

Já não partirei sozinho oceano afora;
Luz prateada sobre mim flutua!

***
Aflora apenas nas minhas células líricas,
A poesia dos teus olhos:
Farol que rutila e inspira
O aspergir de minha lágrima de alegria,De saudades pelos ares!

Trago nas mãos as carícias
E flores que tanto gostas:
Flores lindas, amarelas...
Para enfeitar num sorriso
Os teus braços que me esperam!

Descortinando a cada dia,
O teu olhar de menina
Rutilando nas campinas!

Pingos de cristais vejo agora,
Nas ondas de doces mares
Enquanto escorrem meus versos






(Cristina Bonetti & Antenor Rosalino)
Saiba mais…
Escritor Poetisa e Escritora

...um caboclo cantarola...

 

...raiar do dia...

Canto dos passarinhos,
estradinha de saibo, galo na porteira,
cacarejo das galinhas...

...casinha de pau-a-pique...

Colchão de palha, fogão de lenha,
coador de pano, bule esmaltado,
taquara seca quebrada,
nova labareda...

...cozinha de chão batido...

Bolo de fubá com queijo,
café fumegante, mandioca frita,
milho assado no braseiro...

...chega a noitinha...

Lua prateada no alto da serra,
um caboclo cantarola, dedilhos na viola,
cigarro de palha no bolso,
brisa no rosto...

...grilos entoam...

Algazarra dos vaga-lumes,
um sopro no lampião a querosene,
espera de um novo dia...





(Cristina Bonetti)
Saiba mais…