Posts de Ciducha Seefelder (144)

Poetisa e Escritora

Pecado

 

 

Pecado
Eu não sei se é pecado
Se me está reservado
 o céu ou o inferno...

Tenho me perguntado
se serei castigada
como reles bandida
ou absolvida...

Eu não sei se é pecado
esse amor que enfeitiça!
Que faz meu coração
imitar um ladrão
inundado em cobiça...

E me rouba o tino
perco o prumo
restando somente
a minha emoção.Eu não sei se é pecado...
Querer-te tanto assim
Acima do bem e do mal!
Me parece banal...

Ter esse companheiro diuturno:
- O medo do dia do juizo final!

Ah!... Será pecado?

Ciducha Seefelder

 

 

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Olhos

 
 
 
 
OLHOS!!!
 
 
declamação: Kondor

 
 
Os seus olhos, fiscais do meu dia a dia...
espiões dos meus sentimentos.
Vigias inabaláveis de todos os meus gestos,
sentinelas dos meus pensares.
Cá estão...
Verdes, azuis, castanhos, cinzas....
Lindos,
grandes,
calados,
insinuantes!
Os seus olhos perseguidores,
Acusadores,
complacentes.
Bússolas que indicam,
apontam,
sugerem.
Os seus olhos,
janelas que se abrem, se fecham.
Correntes que prendem,
sufocam.
Os seus olhos
que confessam sem nada dizer.
Espelhos d’ alma que não falam,
Mas dizem, riem, choram.
Esperam estatelados.

Portos de esperança!

Ciducha Seefelder
 
 

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Será?

 
Será?
 
Será,
Ele um bruxo que zomba
do meu imaginário?
Que minha inquetude
atiça sua mente?
Ou como um alquimista
que tenta me alcançar
com  suas parcas linhas?
Será,
Ele um predestinado
a tirar meu tino,minha sensatez,
através de um esgar  enviezado,
sem me fixar ,e entender  ,que é só e somente  dele,
o meu olhar?
Ciducha Seefelder
 
 
 
 

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

ELA

 
 
 
Ela
 
 
Seu  coração bate,
Num acelerado ritmo,
Irregular,
inundada de pejos
Ao relembrar seus
 pecados noturnos
 
Fugazes, é verdade!
Nada mais restou...
A noite chega...
o silêncio  se instala,
E, ELA ,se  dá conta,
que...sim...
É o fim da sua insensatez!
 
 
 
Ciducha Seefelder
 
 
 
 
 

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Conluio

 

 Conluio


Encoste sua cabeça no meu ombro
é meu momento de carinho
abrace-me forte,
do meu sul ao meu norte,
por dentro e por fora,
em meu íntimo
infinito,
infinitamente!


Enlace-me toda
sufoque-me no teu abraço
Me beije
como nunca fui beijada
antes ou depois.

Quem sabe, o bem querer
surja entre nós, verdadeiro?
Sussurre palavras doces,
me encante,
me seduza
me sacie!

Encoste sua cabeça no meu ombro
e faça de conta
que existe eu e você.
Ignoremos o mundo,
por mais que seja profundo
o que importa realmente
somos nós...

só nós!

Ciducha Sefelder

 

OBS.: inspirado na música:
Put your head on my

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Ousadia (recadinho ...amiguinhas)

 
 
Ousadia  (recadinho... amiguinhas)
 
 
Tente, lute... batalhe...
busque!
Há poucas coisas piores do que a solidão!
Viva intensamente esse seu momento
Seja ele breve ou não...
Sempre valerá a pena.
É preciso arriscar, ousar...
Se não tentar, não arriscar todas as esperanças
jamais o seu par irá encontrar!
Tudo tem seu tempo.
E você está mais do que pronta.
Pois é olhando para os lados
que conseguimos enxergar
quantos olhos
estão a nos olhar!
 
Ciducha Seefelder
 

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Voltando a conversar comigo mesma

Voltando a conversar comigo mesma...
 
Dizem que após a tempestade ,vem a bonança...
e agora ,aos meus 70 e poucos anos
volto a sorrir,a ter esperança...
Por que não?
 
Afinal, a alegria sempre foi a minha referencia
Claro que ainda carrego dentro de mim
todas as dores...perdas...tristezas...
Mas que são minhas...só minhas!
Sempre fui muito egoista em relação a elas!
 
Hoje sou uma mulher que amou viveu intensamente,e
quase de amor morreu ,mas ainda acalento,o desejo ,e o
anseio de voltar a amar...
 
Ciducha Seefelder

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Memorias

Memorias
Lembro-me de você
assim...
dono dos lados do meu leito
desfeito...
 
Senhor dos meus sonhos
mais ternos e mais loucos
servo do meu querer maior!
 
Lembro-me de você
que se aninha manso no meu seio
confunde suas pernas com as minhas
edificando um só corpo,
única esperança :
-A nossa!
Ciducha Seefelder

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Esta noite/Dueto Ciducha & Eugenio de Sá

 

Esta noite...(para meu poeta preferido)

Ciducha

 

 


Esta noite fartei-me de sonhar contigo
Pensamentos à deriva...
Vaguei minhas mãos por teu corpo
beijei teus lábios
senti que ainda estou viva!
Esta noite percebi
que nossos sonhos separados
são discretos e noturnos pecados
plenos de realidade

pois fazem a harmonia conveniente
do nosso tempo acordados.
Esta noite, derrubei tuas muralhas
afoguei minha carência
na tua alma... no teu coração...
Morri mil vezes, no teu corpo
me encolhi no teu aconchego
ao mesmo tempo ri e chorei
tal era a minha emoção!
Esta noite me perdi em ti...
para sempre
ou para nunca mais me achar...
Piso de leve, pés descalços...
mãos vazias
abro a porta e é outro dia
sem bater. para não acordar a dor
que ainda possa viver!

 

 

Esta noite…

(Eugénio de Sá)

 

Senti que me chamavas
e, de súbito, no ébano estrelado
não houve mais frio;
não te via, mas a tua presença
era tangível aos meu dedos
saudosos do teu corpo
Ali estavas, estreitada a mim,
como tantas noites te sonhara, te desejara.
E dizem que não há sintonias d’alma…
Que pode então ser isto, se nestas horas
não há distancias nem dimensões
que se interponham entre nós?
Amaste-me, amamo-nos, sofregamente
entre beijos e hálitos trocados
com este amor que o tempo não limita,
com esta entrega que só o amor consente.
E ali ficámos rendidos à ternura
até que aurora dourou a madrugada.
Só a saudade ali ficou deitada
surda ao ruído da porta que bateu.


( Esta noite, um texto de Eugénio de Sá

em resposta à poeta que o deixa encantado)


 

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Vazio...

 
Vazio...
  
Agora sou um vazio...
Não um vazio passageiro,
de apenas estar, mas sim,
de ser vazio!
 
Sou um vazio imenso!
Que dispensa entendimento,
tanto quanto explicação...
Vazio de corpo e pensamento!
 
Nada mais me acode,
não quero ninguém agora
porque estou inerte...
Dispenso a mão amiga,
o afago amante...
 
Agora pouco importa,
se é noite...
se é tarde...
se amanheceu ou não,
porque sou um vazio tão grande!...
 
E mais uma vez estou aqui...
Fazendo da causticante espera,
uma vaga certeza...
Ou seria inabalável a minha certeza?!
 
Não sei...
Só sei que sou um vazio...
 
 v a z i o...
 
tão vazio!
Ciducha Seefelder
~                                                               
 
 
 

 

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

São tantas horas...(por que?)

 



São tantas horas...(por que?)
São tantas horas... querido!
Horas de angústia, de espera
meu coração dispara ao menor ruído
e no entanto
não é que eu pensei que era...

São tantas horas... tantos dias
tanto tempo...
e nada de ouvir sua voz
meu doce alento...
Onde estarás,
que não chega lá meu pensamento?

São tantas horas... mortas
a insônia a me rondar, traiçoeira
e o calendário a me dizer
insistentemente
que estou sem você
há tantas horas... tanto tempo...

Por que?
Ciducha Seefelder
 

Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Minha poesia!!

 
Minha Poesia!!
 
Minha poesia é melhor do que eu...
não tem preconceitos.
Habita guardanapos
em mesa de bares
até na areia  da praia
enquanto as ondas não vem
Satisfaz-se com ser poesia,
além do bom e do mau
Não por presunção
que tal vício não a possui
mas porque não pretende nada
apenas se basta....
AHh...e é pura emoção...!
Ciducha Seefelder
 
 
Saiba mais…
Poetisa e Escritora

Você/Cada vez que tu me sonhas-Ciducha/Luiz Poeta

 

 

 

Cronica do Amor Absoluto!


Você

Querer,sonhar,desejar você
Independe de estarmos ou não.....juntos!

 


Amar você?Sempre!
Querer você?Por todo o tempo!
E por mais estranho,que possa parecer,
ainda sou sua...
total e irrestritamente sua!

 


Você habita como senhor absoluto,
meu corpo,minh'alma e meus pensamentos!
Nas minhas noites insones,
é seu nome que clamo,
buscando e não te encontrando!
Respirando e transpirando você...
até hoje!

 


Você deixou marcas indeléveis
no meu coração...
Ainda sinto o seu toque...o olho no olho...
e sou toda emoção!
Você será para sempre,
meu amor primeiro...tão carente!

Ciducha

               

CADA VEZ QUE TU ME SONHAS

Luiz Poeta -

Luiz Gilberto de Barros

( sbacem-rj )

Às 20 h e 57 min do dia 30 de abril de 2007 do Rio de Janeiro

Especialmente para a alma generosa e inequívoca de Ciducha. 

 

Cada vez que tu me sonhas, tu permites

Que eu visite o teu sonhar, mesmo distante;

É preciso apenas que tu acredites

Que eu existo... e eu te visito... a todo instante.

 

Se tu queres me amar, apenas sonha

Meu olhar no teu olhar, minha mão na tua

Quando a dor se torna amor, a dor tristonha

Se dilui na emoção que a atenua...

 

E até se tu quiseres me tocar,

Basta só me imaginares te amando

Que eu vou surgir, é so me evocar

Que eu vou te visitar de quando em quando.

 

Tu não sabes, mas se eu quero te rever,

Eu também procuro um sonho como o teu

E tu pairas colorida no meu ser,

   Quando o teu olhar... feliz...  procura o meu.

 

...

 

 

 

 

Saiba mais…