Posts de Ciducha Seefelder (146)

Passado carinhoso

 
 
 
Passado carinhoso


Tão bom lembrar nossos momentos!
O coração e a alma satisfeitos,
correndo pela vida de mãos dadas...

Lembrar nossos olhares, a sintonia
que executava suave sinfonia
e nossos anjos entoavam com vontade...

Os meus olhos vêem sempre saudosos
a saudação desse passado carinhoso
que volta e meia vem me rondar outra vez...

Ah, se eu pudesse voltar algum dia!
Rever nossos caminhos, nossa alegria,
fazer de novo esse traçado tão feliz!...
Mas quem há de saber, o que eu sempre quis?
Porque já não o vejo, foge de mim?
Eu que pra você, fui tão terna, carinhosa...

Vem me contar uma hora dessas
sem me esconder e sem ter pressa,
eu espero aqui, no mesmo lugar...
 
Ciducha Seefelder

Saiba mais…

Resposta a um poeta no dia da poesia

 
Resposta a um poeta no dia da poesia
 
Como dizer a alguém
que pensa que não ama, que ama,
Que não é por amor,
mas por companhia que reclama?
Pois como alguém, sem amar,
 poderia tornar-se poesia?
Como sem a paixão, a dor e o amor
um poeta se faria?
Este amor sem destino que trazemos no peito,
na ânsia de se dar,
fantasia-se em entregas ao leito,
que não demanda amor,
mas tão somente o bom jeito...
Não, meu poeta, o que sentimos
 é o amor que chora,
que sem ter a quem entregar-se
e por não poder ir embora,
exige, implora, exalta-se
e jorra na poesia que o leva à forra.
 
Desculpe-me pela intromissão,
mas se vejo tanto amor em seus olhos...
Quanto dele haverá em seu coração?
 
Ciducha Seefelder
 
 
 
Saiba mais…

Você

                                                               

 

Você

 


É você o culpado
de toda a minha indocilidade
dos meus dias sem felicidade
pela ânsia de tê-lo em meus braços
você... unicamente você!

É você o senhor dos meus sentimentos
a minha esperança de sorrisos
no rosto e na alma
todos os que eu mais preciso
você... unicamente você!

Vem amor... não me negue essa dádiva
de poder ver o brilho do teu olhar
ter os teus braços a me enlaçar
na loucura imensa de estarmos juntos
eu e você...
você... unicamente você!

 

Ciducha Seefelder

 

 

Saiba mais…

Raios de sol

 
Raios de Sol
 
Amanheço ao lado do sol
e venho para lhe dar bom-dia
emprestando dele, 
os raios mais bonitos
que façam sentido
para nós dois...
 
Eu sou aquela folha de outono
que vaga sozinha pelos caminhos
que é açoitada pelo vento
pisada pelos passarinhos
e permanece sempre...
 à sua espera!
 
Sou também a saudade
rebelde... incauta
que acredita no amanhã
por inverossímel que pareça,
 e espera o sol voltar,
achando que você virá...
 
Eu sou você, sempre você
dentro do meu pensamento!
E você...
quem será?!...
 
Ciducha Seefelder

Saiba mais…

Emoções

 
 
 
 
 
 
 
Emoções

 
 

Nos momentos mágicos que vivemos,
esbanjamos sentimentos, emoções
que jamais serão esquecidos,
e revividos sempre!
 

Nossa história, escrita em nossas almas,
ficará para sempre no recôndito da memória.
Saudades minhas... tuas... nosssas...
Perdoa-me se não sorri o suficiente...
 

Foram tantos os detalhes,
tão ricos e sempre envolventes...
Que povoarão para sempre os meus dias,
por mais vazios que sejam, até de rebeldias!
 

E eu sei que estaremos juntos novamente,
para reviver nossas emoções, uma a uma.
É a minha súplica diária: - Que o tempo nos una!
O mesmo tempo que se interpôs entre nós...
 

Mas não apagou as emoções...
Que se redobram ao serem lembradas,
e serão mais ricas, ao serem revividas!
Minhas emoções... tuas... nossas!
 
Ciducha Seefelder
 

Santos - 02/04/2008
 
 
 
Publicado no Recanto das Letras em 10/04/2008
Código do texto: T939121

 
 
 
 
 

 

Saiba mais…

Recado

 
 
Recado


Emprestei das árvores os beijos que ganhou
os abraços trêmulos, tomei-os todos
porque no caminho, eu vinha sozinha...

Se a costa beijou o mar e a névoa
porque eu sinto tanto frio?
Porque não repartiu comigo esse calor...

Fecho os olhos... deixo a alma planar
para tentar ouvir teu coração
ao lado do meu, que bate teimosamente...

E os toques que vivemos
retornam ardorosos, pretenciosos
tudo querendo ser outra vez... real!

É isso!
Agora me diga com sinceridade:
- Porque me deixas à mercê dos abraços da brisa,
em vez de trazer-me os teus?...
Ciducha Seefelder


Stos, 13/07/2007

NB: inspirado na música que o meu amor traduziu para mim:
 
A tradução é a seguinte:

A brisa da noite beijou as árvores com ternura
As árvores tremendo abraçaram a brisa com ternura
Então você e eu viemos caminhando e, perdidos num suspiro, nós já estávamos...
A costa beijou o mar e a névoa com ternura
Eu não posso esquecer como dois corações se encontraram batendo tão forte!!
Seus braços bem abertos me fecharam em torno deles
Você tocou meus lábios
Você tocou meu amor...
Com tanta ternura...


https://youtu.be/Hu3GCbIaV9s



 

No virus found in this incoming message.

Saiba mais…

Quisera!

 
 
 
Quisera!

Estar em teus braços,
envolta em todos os abraços
que guardas tão carinhosamente
sempre para mim...

Quisera ...
que fizesses do meu corpo
teu abrigo em dia de tempestades...
teu porto seguro...
tua ponte, teu muro
sem sentimentos contidos
sentimentos banidos!

Quisera...
(por um minuto ou pela vida inteira)
que num frenesí louco
me levasse ao topo
de todos os prazeres
 
Ciducha Seefelder
 
 
 
Saiba mais…

"Meu namorado" (de mim para você)

 

"Meu namorado" (DE MIM PARA VOCÊ)

Ciducha

Nasce um poema
meio triste e reticente
impertinente
vem chegando de mansinho
nas asas da saudade
que eu sinto do meu amor
há tanto tempo distante, isolado
meu "namorado..."

A lua abona meu verso
expõe meu reverso
de tantas luas felizes que vivi
e de repente o destino
quem sabe, insatisfeito comigo
chegou arrogante e sem pesar decretou:
_ O fim chegou e ponto!

Mas ele não me ensinou
a aceitar o seu decreto, irrevogável
por isso minh'alma nivela nessa saudade
de quem foi e será sempre tão amado,
o meu "namorado..."

Ciducha Seefelder

 

Saiba mais…

Solidão

 SOLIDÃO

Cada vez mais,

a solidão trafega
no meu quarto, atrevida.
Toma cômodo na minha cama
tão sem vida...

Absoluta,

a solidão é o antigo e o renovado
jeito de mim.

Total,

a solidão é o saldo desarrumado
da minha loja de quinquilharias,
o que sobrou no coração...

Definitiva,

a solidão refaz os descaminhos
com que ambulei minha gaiola de ossos,
na ambiguidade de cada por-do-sol
deste meu tempo alheio,
carregado de saudade...
tanta saudade!!

Solidão...
Ah... pudesse renovar-me
reaver a magia
do meu sofrido coração
tão repleto dessa praga...

Solidão!

 

Ciducha Seefelder

 

 

                                                                           

 

 

Saiba mais…

Hoje

 
 
HOJE...
 
 
Hoje,diante de palavras tuas
meu dia ficou colorido
e minha esperança  já não está nua
 
O coração repousa enternecido
sem reclamar qualquer explicação
na certeza de que estás comigo.

Ao mar, cobrarei ansiosa o teu aceno
que agora eu sei, um dia, vou merecer
ainda que seja na fuga do meu senso...
 
Ciducha Seefelder
 
Arte da querida Margarida Maria Madruga
 

Saiba mais…

Lua

 

 

LUA!

Miro a lua lá no céu

Linda, brilhante e prateada....

As nuvens a cobrem como um véu

E eu choro de emoção,

Pois descobri que estou enamorada!

Olho a lua lá do alto

Alumiando os

apaixonados

Com o seu manto

E me ponho a sonhar...

Como e quando

E em qual recanto

O meu amor vou

encontrar!

 

 

 

 

 

 

Saiba mais…

O que há de novo,amor?

 
 
 
 
O que há de novo, amor?
Ciducha

 
Tantos anos se passaram
mas não passou a magia do seu olhar
certamente o mundo foi pródigo contigo
e porquê não dizer... também comigo!
 
Não há nada de novo
o mundo continua girando
separando, distanciando
até os pensamentos são velhos
unidos, eternos...
 
Ah,como é bom te ver de novo!
É como dar as mãos ao tempo
e sair passeando pela vida
reencontrando esperanças perdidas...
 
Mas nada é tão velho
que não possa existir!
Sonhar faz parte do universo
que se move vertiginoso dentro de mim!
 
Turbilhão de emoções
que povoa corações
que se reconhecem...
almas que se querem...
 
O que há de novo?...
O sol é sempre novo
o luar é sempre novo
cada amanhecer
é mais uma chance de viver!
E ponto!
 
Poesia inspirada na musica what'new?
 
Santos, 19/04/2010
 
 



 

Saiba mais…

Assim é o Meu Amor!

 
 
 
Assim é o Meu Amor!
 
 
 
Ele nunca foi um homem dado a grandes emoções
É exatamente essa temperança em sua natureza
que o torna tão encantador
Havia tanta coisa  que eu precisava ensinar-lhe...
O modo de desabafar seus sentimentos
sejam os de alegria,
  de dor,
e por que não?
Os de amor, que apesar de tudo,
eram nossos!
Eu mesma me surpreendo com
essa invasão de pensamentos
inadequados
como se eu fosse uma adolescente
vivendo o primeiro amor...
ou o último.
 
Talvez ele tenha a mesma voracidade,
o mesmo encanto e intensidade,
do primeiro...
Quem há de saber!?
 
Mas do que sei,
nunca ousei duvidar:
- Não há no mundo,
em nenhum canto obscuro ou não,
alguém mais especial,
mais enigmático,
mais encantador e cativante,
do que o meu amor!
 
Ciducha Seefeldr
 
 
Saiba mais…

Eu te proponho

 
 
 
 
 
 
 
 
Eu te proponho



Eu te proponho...
tantas coisas
que já não sei mais nada!
Eu te proponho...
enlaçar-te em meus braços
ouvir teus gemidos, teus ais...
Eu te proponho...
que fiques comigo
durante toda a madrugada.
Eu te proponho...
que mesmo cansada e saciada,
não vás embora
para que noutro dia
possamos recomeçar,
nosso conluio de amar.
Eu te proponho!...
Vais aceitar?
 

Saiba mais…

Reencontro feliz

 
 
Reencontro feliz


Estou feliz!
E por que nâo?
Sempre detestei a simulação.
Se você avaliasse o quanto eu sofri...
a ausência, as saudades que sentì,
que morreram sonolentas,
nas palavras que chegaram...

Não se magoe pelos meus rompantes,
esqueça tudo que eu lhe disse...
sei que não és tão livre quanto eu,
e voar não depende só de nós!

Mas o silêncio é tão torturante!
Se pudesses ver o que acontece,
quando minha alma, calada, emudece,
sequiosa de uma palavra sua,
uma única que fosse,
e que não chega...

Hoje,
sinto-me incomparávelmente contente
por tê-lo de volta!
Nunca havia me sentido tão solítária,
em toda a minha vida!
Nossas emoções se diferem, eu sei.
As suas  são poucas e intensas,
As minhas, frequentes e ansiosas.

Eu bem que gostaria de me dominar,
manter a esperança cega,
e deleitar-me no encantamento do que vivemos.
Mas é tão díficil!... Falta-me a magia...

Tudo é tão subjetivo! Impalpável...
Ocorre-me às vezes,
que tudo não passou de um sonho.
Mas a tua lembrança é tão real!
E não podemos deixar,
que o medo assombre nossa realidade.

O reencontro é premente!
E será como nós esperamos que seja:
- O bailado das nossas almas,
ao compasso da sofreguidão dos nossos corpos,
e anseios...
Não o temo!
Apenas desejo, como sempre foi...
maravilhoso!
Ciducha Seefelder

 

Saiba mais…

Meu estranho amor

 
MEU ESTRANHO AMOR 

 

Esta é a história de um amor singular
(como são singulares, todos os amores que povoam
o mundo)
mas alguns são buscados, esperados...
o meu não.
Caía o ocaso na minha vida, uma vida que foi boa
cheia de odiosas derrotas, mas também vitórias,
uma vida, que tenho orgulho em dizer:
_ Não foi em vão!
E quando eu já lavava as mãos para partir
arrumando meu cantinho, com jeitinho
para ninguém, minha memória denegrir
de repente, tão de repente...
eu me apaixonei!
Mas nem foi tão de repente assim...
Foi um amor feito de palavras mansas
idéias trocadas delicadamente ao longo do tempo
sonhos cúmplices em sintonia
esperanças irmãs, abraçadas no final do dia.
Amor que nasce lentamente, como uma poesia
que ajeita-se aqui e ali suas rimas
e de repente, vai ficando tão bonita
que a gente quase nem acredita!
Como todos os amores, o meu sofreu maremotos
sovado por lavas de vulcões, desilusões
tropeçou e se feriu nas pedras do caminho
mas quase sem fôlego já, conseguiu
levantar-se e ir em frente!
É um amor sem exigências, sem carências
livre como as águias, que dominam os céus com seus vôos
existe e ponto.
Não adianta lutar contra, seria utopia.
E por inverossímil que pareça, mesmo só, estou feliz.
Pois ao contrário do que sempre apregoei
eu consegui... amar e ser amada!
Não irei desta vida com as mãos abanando
sem levar nada... sem deixar nada...
E eu preciso dizer, ao mundo se possível for
que não existe nada melhor do que o amor!
Estou me repetindo?... sim, estou.
E me repetirei pela eternidade afora
em cada uma das minhas horas:
_ O amor é tudo!
E agora, se me perguntares (indiscretamente)
onde está o teu amor?...
Eu lhes direi, com a cabeça erguida e muito orgulho:
_ Está aqui... bem dentro do meu coração!
 
Ciducha Seefelder

Saiba mais…

Voce não me conhece

 
 
 
 
 
 
 
 
Você não me conhece
Ciducha
 
Façamos de conta...
você não me conhece
e nem eu a você
porém as nossas almas...
 
Reencontram-se agora
desafiando utopias
como o reecontro do sol
com o próprio sol...
 
Soberbamente uniram
os nossos corações,
batendo desvairados
com mil e uma ilusões...
 
Os tantos beijos sonhados
estão entre nós dois
no silêncio, nas reticências
no que virá depois...
 
Você está enganado,
eu sei que é meu amigo
porém, esse portal
do amor-amigo antigo...
 
já não nos satisfaz...
e esse amor que diz
que não sabe fazer
venha... ensinarei!
 
Eu fui embora sim
eu tive que partir
mas nada acabou
pois recomeça aqui...
 
Ciducha  Seefelder
 
 
Nota: inspirado na música de Ray Charles e Diana Krall:
You d'ont know me

Saiba mais…

Voltando a conversar comigo mesma...

 Voltando a conversar comigo mesma...
 
Dizem que após a tempestade vem a bonança...
e agora, aos meus 70 e poucos anos,
volto a sorrir, a ter esperança...
Por que não?
 
Afinal, a alegria sempre foi a minha referência.
Claro, que ainda carrego dentro de mim
todas as dores... perdas... tristezas...
Mas, que são minhas... só minhas!
Sempre fui muito egoista em relação a elas!
 
Hoje sou uma mulher que amou... viveu intensamente
e quase de amor morreu, mas ainda acalento o desejo
e o anseio de voltar a amar...
 
Santos, agosto de 2018
(sem correção) 
 
 
 

 

 
 
 
 

 

Saiba mais…