Posts de Carlos Manuel Correa da Silva (143)

Poeta

Sementes de amor

Eu já tive medo do escuro
Sim nem tudo são canções de amor
Tinha medo fobia de quem ali se esconderia
Do que ou quem ali naquele lugar estaria

Mas de tanto caminhar pela noite
Descobri que meus medos eram infundados
Os que ali estavam eram eles que tinham medo
E passei a vê-los com carinho oferecendo minha oração

Percebi que as presenças que sentia
Só me ofereciam proteção e muitas vezes
Foram elas que me levaram até a escuridão
Para que pudesse oferecer a minha mão

E vivo por entre a noite e o dia
Flautas doces e guitarras selvagens
Pois há flores tanto nas terras altas
Como por entre as pedras do deserto

Não tenham medo do escuro
Sejam luz acendam seus corações
Existirão sempre as sementes do amor
Seja entre o rock o pop ou filmes de terror

Fiquem com Deus

Saiba mais…
Poeta

Até mesmo as estrelas

E toda vez que meu olhar encontra a íris das estrelas
Sinto-me envergonhado e tenho a nítida vontade de desistir
De que adianta um mar de conhecimentos se de qualquer maneira
Acabo sempre contrariando minhas palavras e observando-me cair

Ah o mar fonte de vida de sossego e de silêncio
Talvez o goste tanto por saber que ali me disfarço
Minhas lágrimas ainda que nascidas em fontes sulfúricas
Sob seus cuidados não correm nos sulcos desenhados pelo tempo

Isso me faz lembrar que na maioria das vezes
Metade de um poema vem da mente do escritor
Mas que a outra metade invariavelmente
E isso não podemos mudar vem direto de sua própria dor

Ainda assim acredito na melodia e sua criação
É insano esperar que seguindo a mesma velha trilha de areia
Surgirão novas risadas que nascerá em sua vida um novo refrão
Até mesmo as estrelas podem voltar ao mar como sereias

E parece que o mundo do nada perde o equilíbrio
Mas não tenha qualquer medo ou ansiedade
Porque quando percebo que o seu se envolve em escuridão
Recolho minhas loucuras e insanidades e firmo-me ao chão

Sei que eu não tenha luz própria para iluminar seu caminho
Mas acredite que quando seus olhos não puderem enxergar
Eu sempre estarei próximo a segurar sua mão
E ainda que não saiba que eu estive ali o tempo todo

Não importa por mais que eu ainda não tenha aprendido de todo a lição
Sei que o que move os meus passos é o amor que tenho no coração
Aos poucos e a cada grande ou pequenas quedas aprendo a controlar e não cair
Hoje olho na direção da íris das estrelas e tenho a certeza de nunca desistir

Que a luz do amor nunca se apague de nossos corações

Saiba mais…
Poeta

Estado de nada

Existe um lugar melhor seria chamar de estado
Alguns apelidaram por aí de caixa do nada
Eu no entanto chamo esse momento de abençoado
Porque é ali que fecho meus olhos e faço surgir a madrugada

Não há paredes nem teto muito menos um chão
Apenas minhas viagens por praias mares e até um hotel
Posso ouvir e trazer as palavras que me inspiram a canção
E se trago algo de lá são as imagens desenhadas em papel

Dessa pequena faixa de um indescritível vazio
Inundada de instrumentos que nascem do silêncio
Encontro minha capacidade de adaptação
O meu sorrir a fonte de onde bate meu coração

Deus nos abençoe

Saiba mais…
Poeta

Até que se termine o livro

Eu olhava na direção do que me escurecia
E enquanto permitia-me seguir por ali eu escrevia
Então chamou-me atenção algo próximo naquele cesto
Que se enchia de pequenas histórias de papel amassado

A vida seja essa e tantas outras são exatamente assim
Somos os escritores de nossa existência de nosso livro
Toda vez que chegamos Deus nos põe a caneta nas mãos
E somos obrigados a reescrever nosso romance a cada vez

E vamos em cada encadernação consertando nossos erros
As linhas parágrafos e versos são aperfeiçoados
Reescrevemos quantas vezes forem necessárias
Caminhamos na edição do livro que somos

E o que o cesto e os papéis amassados têm com isso?
Aquelas folhinhas emboladas são os corpos que deixamos para trás
Elas ficam no cesto enquanto a ideia a luz que somos permanece viva
De página à página vamos escrevendo redefinindo quem somos

E no final o que importa é que seremos esse livro escrito a mão
Que chegará o momento que não haverá necessidade de reedição

Fiquem com Deus

Saiba mais…
Poeta

De volta à terra

Em que momento o mundo ficou assim?
Quando ele perdeu a cor quando se cansou?
Nos escondemos atrás das barras de ferro
Das grades espirituais que nós mesmos criamos

Não somos tão importantes quanto acreditamos
Nos tornamos frios insensíveis arrogantes
Será que se consegue enxergar através do xadrez enferrujado?
Percebemos ainda o voo dos pássaros ou as folhas caídas do outono?

A alienação nos fez acreditar que possuímos uma alma
Quando a canção revela que somos alguém que veste a carne
Deixamos de ser nós mesmos esquecemos de nosso papel
Agimos como cardumes teleguiados perdemos nossos pés

Pois eu quero um novo chão quero ter o direito de escolher
Trocar de volta os fantasmas pelos meus verdadeiros heróis
Quero que meus sonhos sejam meus generais e almirantes
E que meus filhos reconquistem o que entregamos sem lutar

Fiquem com Deus e que a luz volte a brilhar

Saiba mais…
Poeta

Novo mundo

Se as pessoas conseguissem compreender suas nuances
Desde um assobio ou se adiantando à tempestade ele anuncia mudanças
Seja em Moscou Berlim ou dentro de nossos corações
O vento alimenta e faz vibrar as cordas de nossas emoções

Desenterra memórias de um passado imediato ou distante
Transformando-as mesmo que por fugazes instantes
Em pétalas sedosas e aconchegantes de lembranças
Trazendo a magia de fazer dos sonhos música e esperança

Cada vez que minha pele o percebe que o sinto se aproximar
Fecho os olhos escuto as batidas do meu coração e inspiro fundo
Permito que ele fale que me leve carinhoso de volta ao mar
E é ali ao seu lado que ouço estarmos bem perto de um novo mundo

Que Deus nos abençoe nessa caminhada

Saiba mais…
Poeta

Do berço à aliança

Algumas coisas não deveriam ser ditas
Algumas canções e poesias não deveriam ser escritas
Ainda assim estou aqui exorcizando pavores
Nem comecei e já começou a chover meus amores

Graças a Deus vocês crescem e aprendem a sorrir
De pequenas sementes à estonteantes adolescentes
Já atravessam as ruas da vida sem dar as mãos
Mas meninas vocês serão sempre flores em meu coração

Não não me peçam nesse dia para não chorar
É ridículo eu sei não há previsão de se casar
E imagino que vão um dia e estarei feliz claro
Como claras são as lágrimas ao ver voar meus pássaros

Talvez esteja mesmo ficando velho e chorando à toa
Transformando minhas gotas de ansiedade em lagoas
Mas querem saber quando o chão se abrir ou ocorrerem mudanças
Haverá sempre um berço em meu coração se quiserem por instantes
...voltar a ser crianças

Deus abençoe vocês

Saiba mais…
Poeta

Convite para festa

Sabem eu queria muito ver todos a cantar e dançar
Em minha Cidade meu Estado meu País
Em todas as terras queria ver cada um ser feliz
Que pudéssemos de fato sorrir e amar

E foi essa a mensagem que hoje eu recebi
Que tenhamos paciência e perseverança
Por mais que doa logo a tristeza não estará mais aqui
Que cada um contagie seu vizinho com alegria e esperança

Fiquem com Deus
https://www.youtube.com/watch?v=wh3i3vWgPyk

Saiba mais…
Poeta

Meu amigo Mr. Blue

Aí você vai dizer com olhar estranho que papo é esse?
Tem um monte de nuvens sobre nossas cabeças

O céu azul não está lá em cima
Então não adianta levantar os olhos
Olhe ao seu ao nosso redor até os girassóis
Vieram em comissão olhe para seu coração!

Eu quero apenas que você sorria
Me deixe te apresentar meu amigo Mr. Blue
Deixe ele despertar em você a alegria
Se algo saiu errado não vale a pena desistir continue!!!

Fiquem com Deus Quer saber?
Inspira fundo e sorriaaaaaaaaa

https://www.youtube.com/watch?v=G8dsvclf3Tk

Saiba mais…
Poeta

A noite também chora

E as pessoas insistem em dizer que existem anjos
E elas insistem em acreditar no que dizem
E as pessoas insistem em dizer que o amor é ficção
E elas acabam por acreditar nisso por mais que seja uma contradição

Quando a dor chega e invade sem qualquer arrependimento
E tenhamos a certeza de que ela virá isso é uma verdade
Podemos alavancar as cercas que a manterão de fora
Ainda que nos tornemos sem perceber prisioneiros esquecidos

Ou temos a oportunidade de deixar que ela entre
De entender seus mecanismos qual seu padrão
Esfregá-la sobre a pele até que atinja nosso orgulho
Transformá-la em notas e rescrever a canção

Deixar ir pode ser complicado quase incompreensível
Mas se deixar ir dar o passo de partir isso sim uma insanidade
E as noites sangram escorre o breu sobre os braços
E chega o dia revelando os sulcos da dor viva até que recomece a noite

Nessas horas eu costumava fechar os olhos
Seguindo em frente protegendo-me dentro da canção
Acreditando sim que os anjos existem
E esperam sempre para ver qual será nossa reação

E eu lhes garanto que a sensação é quase indescritível
Quando você percebe que aqueles sulcos aos poucos
Trouxeram do fundo um pouco mais de quem é de verdade
Revelando o que não é passível de dúvidas o amor não é ficção

A noite que outrora sangrava agora chora
Nos irradiando com o brilho de suas estrelas de estimação
A certeza de que há Algo muito maior que a dor
E o que deixou ir retorna ainda melhor em forma de comunhão

Não há nada mais importante nesta vida que a nossa família
Esposas maridos filhos e bichinhos de estimação
Se quisermos caminhar em busca de nossa evolução
Comecemos aqui vivendo em respeito fidelidade e união

Nada absolutamente nada é por acaso
Um grupo não é reunido por casualidade
Que o valor da família nunca seja deixado de lado
Pois é aqui que começa o caminho da felicidade

Te amo minha esposa, amo vocês meus filhos

Saiba mais…
Poeta

Nas cordas de Harry

A verdade é que tenho buscado forças
Algo a me guiar na intensidade do que escrevo
Um a um meus heróis estão indo e
Sinceramente não sei se estou conseguindo

Trago palavras iluminadas por eles
Não por mim e quem sabe se algumas delas
Poucas que fossem aqueles versos de canto talvez
Ficassem assim apoiando meu coração fraco e sem Fé

As canções também mudaram
Já não trazem mais a magia e o choro
Parece-me frio e seco onde estão as lágrimas?
Ainda sobrevivem percebo nas cordas de Harry

Quando imagino poder respirar só um pouquinho
Viver um pouco balançando na rede feita de cordas de guitarra
Chegam-me novos medos velhos fantasmas
Tudo bem só um desabafo estou apenas cansado

Eu também sinto dor
Sou mensageiro não o escritor!
Já não sei se gira o mundo ou minha cabeça
Talvez ambos em direções contrárias (ao bom senso)

Se eu queria que a noite se apagasse?
Sim mas há muitas estrelas ainda
Precisam vestir esse velho jeans rasgado
Desfiado e marcado pelos vincos errados do passado

Por favor que o choro das guitarras
Me aponte o caminho como antigamente
Eu fechava os olhos e deixava que minha mente fosse preenchida
Pelas muitas vozes grisalhas tocando em seus fios de vida

Meus heróis estão morrendo
Meus sonhos perdendo o tempo
Eu envelhecendo e logo logo
Me tornarei apenas um instrumento

...posso deitar em seu colo só um pouquinho?

Fiquem com Deus.

 

https://www.youtube.com/watch?v=6SFNW5F8K9Y

Saiba mais…
Poeta

Arranjos

Nascemos para encontrar a felicidade
Por mais que por opção ou descuido
Façamos tudo para que ela não chegue
Ainda assim estará em nós amanhã ou depois

Depende de qual o alcance de um olhar
Não se impede que o sol levante a cada dia
Por mais que nos enganemos ou tentemos
Criando nuvens neblinas e temporais

A dor sempre passa não se torna de estimação
Às vezes temos de ter a coragem de deixar ir
E quando assumimos para nós a superação do medo
O sol retorna a deixar nossas faces rubras e refeitas

E quando os fluidos se aquecem
A mente se reencontra na esquina das ruas vazias
O coração rejuvenesce e cria novas versões
De antigos sentimentos em inusitadas canções

Descobri o porque de não conseguirmos
Tudo aquilo que desejamos nada acontece em vão
Alcançamos sim o que se pede mas não na mente
O que vale é o que ambiciona em silencio nosso coração

Prometo me esforçar para transformar em verdade
Cada trecho cada verso que já escrevi por aqui
É que esse caminho estranho seja é o único que conheci
Mas se não sou cantor e não quero ser lembrado apenas como sonhador

Tentarei de alguma forma daqui de onde estou
Levar a vontade que trago na sombra que hoje sou
De que eu queria ver florir em seu coração
As sementes mais lindas que trouxe um dia em minhas mãos

Fiquem com Deus

Saiba mais…
Poeta

Rio renegado

Há canções que parecem de amor
Quando na verdade traduzem o que sente o coração
Trazem à superfície toda aquela dor
Como um trator remoendo a terra ou a bala de um canhão

Qual de nós não chorou?
Eu chorei muito, vocês não?
Qual de nós não conheceu o país da insanidade?
Eu morei por lá como se fosse meu lar eternidade

Posso estar errado quem aqui tem toda razão?
Não há vítimas muito menos culpados
Eu aprendi a cair com isso pude ainda sorrir
Tenho medo algumas coisas nunca mudam

Mas tolo é aquele que acredita na certeza do hoje
Ele pode trazer a mesma canção em letras diferentes
Ou trazer os mesmos versos em ritmos novos
Ainda assim o que fizer agora será a colheita de amanhã

... mas o amanhã pode não ser tão perto...

Não pensarei nisso agora
Apenas sei que isso não é uma canção de amor
E ainda assim posso estar mesmo equivocado
Quem entende a linguagem dos renegados?

Não importa se o rio é longo e profundo
Porque sejam quais forem as suas curvas sua direção
Terei sempre vivo em meu coração esse sentimento
E sei que a gente não esquece nunca de onde veio

...afinal quem vai saber se essa é ou não uma canção de amor?...

Fiquem com Deus

Saiba mais…
Poeta

Poema sem nome

Há um local remoto hoje seco e solitário
Certo é já houve verde e vida naquele território
Fogueiras acesas para proteger-se do frio
Coiotes e sentimentos multiplicaram-se graças aquele rio

Dali hoje sobrevive apenas a estrada árida onde o sol se põe
E ela precisa estar ali único guia através da noite do deserto
Assim como os lagartos aprenderam deixando seus rastros incertos
Seguimos por essa terra sem nome na busca do que somos enquanto Homens

Fiquem com Deus

Saiba mais…
Poeta

Baila comigo

Ah o mar palavras espumadas que molham minha boca
Juntam-se as cordas suadas do sol de uma paixão
Nasce no momento daquele movimento do ritmo da canção
Na mira do olhar antigo das gaivotas o perfume de sua nuca

E quem disse que sensualidade
Não comporta no colo a suavidade?
No balanço dos ombros a malícia inocente
E devagarinho você vai surgindo bem à minha frente

E se a mente mostra uma letra complicada
O ritmo sem pressa desata os nós
Dedilhando as cordas de seus cabelos por entre os lábios
E a respiração segue passo a passo ao ventre da madrugada

No final da noite seu corpo todo escrito por minhas mãos
Em versos firmes escondidos mantendo toques selvagens
Numa alternância de natureza viva entre praia e vulcão
Que tal ensinar-me a bailar ao brilho da beleza de sua imagem?

Saiba mais…
Poeta

Orvalhos

Por vezes me pego sobre o tablado da mente
Se os sonhos que tenho são imagens que não concretizei
Ou lembranças do que fui e inconsequente abusei não sei
Mas me sinto preso nesta abençoada carne com grades diferentes

Ainda assim encontrei uma forma de voltar
Redesenhei passos em versos
As notas transformei em rimas
E de teu corpo fiz a minha poesia

E sigo criando essa nova canção
No ritmo da cadência de sua flor
Flambando meu desejo em seu sabor
Na incessante busca do orvalho desta paixão

Dios nos bendiga

Saiba mais…
Poeta

Sobre o tempo

O tempo é detentor de toda sabedoria
Inspira a lembrança do que se foi
Não esboça um sorriso não derrama uma lágrima
Não anuncia em momento algum o que virá

Nos períodos de seca persistente
Pedimos que logo traga a chuva
Nos momentos das noites de verão
Que as estrelas não se apaguem

Então enquanto seguro meu lençol
O travesseiro se abre como um portal
Desafio o tempo na busca de te encontrar
No labirinto dos corações do deserto

Mas ele com carinho e incrédulo
Desta ousadia ou ingenuidade não sabe
Resolve ceder por um insólito momento
Iluminou seus olhos na escuridão do amanhã

Eles tinham a cor da vida e da harmonia
E mesmo não tendo permissão de ver seu verso
Era muito clara a imagem de que ele sorria
E no testemunho de corujas e unicórnios

O que era menino
O tempo transformou em homem
O que era verso
O tempo transformou em poesia

O que era sonho o vento ainda não me disse...
Deus nos abençoe

Saiba mais…
Poeta

Sobre o amor

Em algum determinado ponto
Certos pássaros voam ao topo
E ali permanecem um pouco
E isso não significa que estão mortos

Talvez absortos é verdade
Vivem dentro de outra realidade
Um lugar entre o sonho e a canção
Uma zona de conforto chamada solidão

Solidão sim mas sem o ranço pejorativo
Apenas um verso onde nos tornamos pensativos
Quando transformamos nosso próprio deserto
Num jardim onde todos estarão bem mais perto

Mas e quanto ao amor?

Não sei no que as noites solitárias se tornarão
Se manterão o doce na superfície mucosa
Ou quem sabe rasgarão a boca como trovão
Mas ainda assim vejo a vida como uma rosa

Apesar dos espinhos que cravam e trazem dor
Aprendemos que acima dele está a suavidade
É ali no carinho das pétalas o caminho da felicidade
Acho que é isso ou algo parecido que chamo de amor

Estejamos sempre ao lado Dele

Saiba mais…
Poeta

No caminho da canção

Hoje depois de tanto ouvir o vento
Consigo entender de quem eram as vozes
Hoje depois de tanto escutar o vento
Consigo identificar o Dono daquela flauta doce

Demorei para escrever frente à esta canção
Talvez por saber do poder que ela tem sobre mim
Mas a ave cantora sabe que teria de ser assim
Esperou que não houvessem anéis de fumaça em meu coração

E procurei em diferentes olhares aquele mistério
O feitiço que passou por meu corpo cruzando as matas
Aquele perfume que trás no sorriso tenras serenatas
Que busca na terra a energia capaz de preencher o vazio

Percebo então do que é feita a escadaria que me levará ao fim
O brilho que torna azul a ilha de meus olhos vem de seu pensamento
De seus sussurros transformados pelas notas e carregados pelo vento
De alguma forma nós sabemos que a canção enfim chegou até mim

Deus nos abençoe

Saiba mais…
Poeta

Sobre mim

Por muitas oportunidades estive sozinho ao luar
E por muitas vezes registrei este encontro em versos
Por muitas oportunidades estive sozinho com esta canção
E por muitas vezes registrei este encontro através da emoção

No entanto não foram tantos os momentos em que tive a permissão
De caminhar tão livremente tão em casa por dentro de uma poesia
De tocar suas folhas de respirar suas notas de rever velhos dias
Talvez quem sabe sejamos parecidos nas memórias da neblina do tempo

E por essa razão todos os momentos em que aqui chego
Me acende a certeza mesmo resistindo em aceitar pela falta de fé
De que um novo amanhecer em mim trará luz à esta escuridão
De que seus olhos não são fruto de uma fantasia da meia-noite

Segui então através do terreno fértil da melodia e comecei a recolher
Folha por folha pétala por pétala a trilha amarelada deixada pelo outono
Guardei-as e as protegi com meu próprio corpo do frio do inverno
No verão lhe trouxe a visita dos raios de sol que abençoaram seu retorno

Mas foi na primavera que pude sentir novamente seu perfume
Das folhas veio seu corpo das pétalas a suavidade de sua pele
E foi ali de mãos dadas de destinos iluminados pelos antigos lampiões
Que reconheci seus olhos coloquei-a sobre mim e pudemos juntos
... descobrir o que é a felicidade...

Fiquem com Deus Ele sempre nos mostra o significado do amanhecer

Saiba mais…