Participe!

Grupo reservado para a publicação de Trovas.

São propostas legendas para a criatividade dos poetas trovadores.52560838?profile=RESIZE_710x

29 Members
Join Us!

Página de comentários

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Antonio Cabral Filho 5 de Novembro de 2017 as 11:29pm

    NOVEMBRO AZUL - TROVA * Antonio Cabral Filho - Rj

    Grupo Brasil Trovador - 21.99947-9208

    *

    Eis aí Novembro Azul,

    propondo um dedo de prosa

    sobre o que acaba em U,

    ou mesmo seda mimosa.

    &

    Faça seu exame de toque,

    só não vale viciar...

    mas tem até quem se einvoque

    só por ouvir o falar.

    Antonio Cabral Filho - RJ

    *
    Resposta Editar Eliminar

    Eri Paiva 8 de Abril de 2017 as 1:38am

    ASSIM TE VEJO

    Eri



    Tu és a minha canção

    Minha paz, minha alegria

    Dentre todos os amores

    O maior que tive um dia

    Natal/Rn

    Resposta Editar Eliminar

    DIAMANTE BABPEAPAZ
    Mônica do S. Nunes Pamplona 12 de Maio de 2016 as 12:31am

    Bem-vinda, querida Graça

    A rainha de todas as artes

    Trovadora que se faça

    Com ou sem modéstia à parte.

    Resposta Editar Eliminar

    PRATA BABPEAPAZ
    Maria das Graças Araújo Campos 11 de Maio de 2016 as 4:46pm

    Quero aqui saudar a trova

    E aprender a trovar

    Trovadores emocionam

    Muito me põem a pensar....

    Graça Campos, 11/05/2016
    Resposta Editar Eliminar

    Antonio Domingos Ferreira Filho 7 de Agosto de 2015 as 9:59pm

    Tomei conhecimento da Trova agora e gostei.Embora eu escreva de forma livre e por inspiração, principalmente nas dificuldades da vida, é importante como se compõe sonetos e outras formas de compor poesias.Estou procurando aprender mais e mais.Obrigado a todos.
    Resposta Editar Eliminar

    Antonio Cabral Filho 21 de Março de 2014 as 8:31am

    Quem escreve não se rende,

    nem a Brutus nem ao Demo,

    pois a pena não se vende

    nem atende a Polifemo.

    Antonio Cabral Filho - RJ

    http://acf1308.blogspot.com.br/
    Resposta Editar Eliminar

    Antonio Cabral Filho 15 de Janeiro de 2014 as 10:55am

    CESSE TUDO QUE A MUSA ANTIGA CANTA....* * * * * * * * * * BLOG DO TROVARIO * * * * * * * * * ....
    Resposta Editar Eliminar

    DIAMANTE BABPEAPAZ
    Mônica do S. Nunes Pamplona 19 de Julho de 2013 as 5:27pm

    Sinto essa magia que aflora

    Permitida em ousadia

    De palavras, muito embora

    Escancarando em poesia.

    Cada enlevo de momentos

    Saudando minha memória

    Versos versados, no intento

    De sagrarem minha história.

    Sei que, mais dia ou menos dia

    A saudade será plena

    Deixarei minha poesia

    Limitarei a minha pena.

    Mônica Pamplona.

    19/07/13
    Resposta Editar Eliminar

    Antonio Cícero da Silva 8 de Junho de 2013 as 10:02pm

    O REAL AMOR

    Quando surge o real amor

    Também aparece o desejo

    No coração chega o calor

    Quase e explodir o peito.

    Autor: Antonio Cícero da Silva(Águia)
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    natalia nuno 8 de Janeiro de 2012 as 4:34pm

    Se tu achas assim, amigo

    Eu quero em ti acreditar!

    Ouve bem o que te digo...

    Amor também pode magoar



    rosafogo

    natalia nuno




    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 15 de Dezembro de 2011 as 3:50am

    ´

    a dor que não tem remédio

    precisa remediar

    dói o tédio como tédio

    na dor que não quer passar.



    Marco Bastos

    ´


    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 13 de Dezembro de 2011 as 8:36pm

    ´

    nessas trovas, há o enredo

    das lembranças da criança

    não cresceu por sentir medo

    de esperar sem esperança.



    Marco Bastos

    ´


    Resposta Editar Eliminar

    TOP BABPEAPAZ
    Jorge Cortás Sader Filho 13 de Dezembro de 2011 as 9:28am

    "Me arrenego de quem diz

    que o nosso amor terminou

    ele agora tá mais firme

    do que quando começou." ... Zé do Norte, folclore nordestino.
    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 29 de Outubro de 2011 as 11:57am

    O que era redunda em nada

    Sonhos são chama ao vento

    Mas trazem me bem enganada

    Sobre as ilusões me sento.



    natalia nuno


    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 29 de Outubro de 2011 as 11:45am

    É tempo de alargar o passo

    Quero chegar p'los meus pés

    Da Vida falta um só pedaço?

    Meu sonho é como as marés!



    natalia nuno


    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 29 de Outubro de 2011 as 11:40am

    Era pedra o que eu amava

    Coração de tanta dureza

    Houve lágrima derramada

    Não haverá mais concerteza.



    natalia nuno


    Resposta Editar Eliminar

    DIAMANTE BABPEAPAZ
    Sílvia Mota 29 de Outubro de 2011 as 5:34am

    Que trovador mais apaixonado é o nosso querido Paulo César!

    Parabéns!

    Beijosssssssssss
    Resposta Editar Eliminar

    Paulo César 29 de Outubro de 2011 as 4:37am

    Não esqueças a tua musa

    nem teu anjo que te guarda

    veste teu corpo co'a blusa

    de lã... o frio não tarda!



    PC


    Resposta Editar Eliminar

    Paulo César 29 de Outubro de 2011 as 4:35am

    Trova, trova, trovador,

    engana a dor, que eu engano,

    e por amor, meu amor,

    canta, ri, sê mais humano!

    PC
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    natalia nuno 28 de Outubro de 2011 as 11:32am

    Vim aqui prá reinação

    Tal qual toda a gente

    Cheguei cheia de ilusão

    E vou-me embora contente.



    rosafogo

    natália nuno
    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 28 de Outubro de 2011 as 11:30am

    Eu cá nasci graciosa

    Mulher de muita fé!

    Agora não sou formosa

    Cada um é como é!



    rosafogo

    natalia nuno


    Resposta Editar Eliminar

    DIAMANTE BABPEAPAZ
    Sílvia Mota 2 de Outubro de 2011 as 4:26am
    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 28 de Julho de 2011 as 1:42am

    ´

    CAIPORA SARARÁ



    araruta, arararuta,

    isso é que é abrir o bico

    nasceu cuspido da gruta

    abriu a boca é tropico.



    montão de abóbras no chão

    em toneladas? - seiscentas!

    em cima do caminhão?

    sem lagartas nem quarenta! ...



    Marco Bastos

    ´
    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 15 de Maio de 2011 as 6:41am

    um dia até quis saber

    qual a viagem poeta

    no tempo só do meu ser

    dor é poesia incompleta. .






    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 21 de Abril de 2011 as 7:17am

    ´

    poeta não tem coração

    se tivesse não escrevia

    nunca liberta a canção

    sempre escraviza a poesia.



    Marco Bastos

    ´




    Resposta Editar Eliminar

    Elias Akhenaton 21 de Abril de 2011 as 2:56am

    No coração do poeta
    Revela-se a pureza;
    Do peito para a caneta,
    Verdades de sua beleza.



    Elias Akhenaton
    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 15 de Fevereiro de 2011 as 9:03pm

    ´

    essa vera primavera

    esse.tal de verbo amar

    essa teta é uma quimera

    de tão doce faz secar.



    Marco Bastos

    ´




    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 10 de Fevereiro de 2011 as 9:00am

    ´

    beija-flor, asas ligeiras

    no beija-flor não vôo não

    vai me dar muitas coceiras

    se empolar caio no chão.



    Marco Bastos

    rs

    ´




    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 9 de Fevereiro de 2011 as 11:21pm

    ´

    eu voei numa andorinha

    quase saio do buraco

    se esse mundo virou rinha

    quem sou eu prá dar pitaco?



    Marco Bastos
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Sílvia Mota 8 de Fevereiro de 2011 as 10:55pm
    sou feliz, pois tenho amigos
    que enobrecem minha vida
    cuidadosos - são abrigos
    remendam qualquer ferida.

    Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz.
    Resposta Editar Eliminar

    DIAMANTE BABPEAPAZ
    Sílvia Mota 8 de Fevereiro de 2011 as 9:40pm
    trovadora quero ser
    que se possa respeitar
    mas, penoso... e o quê dizer
    do teu canto modelar?

    Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz.
    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 7 de Fevereiro de 2011 as 6:25am

    ´

    eu vou parar de trovar
    prá não levar outra bronca
    eu ouço no seu cantar
    torpor de trova que ronca

    Marco Bastos

    ´


    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 6 de Fevereiro de 2011 as 7:22pm

    ´

    nem tropa traça sem tripa

    chouriço com rapadura

    não topa a cara da tipa

    come cuscuz com verdura



    Marco Bastos

    ´


    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 6 de Fevereiro de 2011 as 1:56pm

    ´

    tanto comer, comichão

    o amor provoca é isso

    coça tudo e o dedão

    parece até um chouriço.



    Marco Bastos

    ´




    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 3 de Fevereiro de 2011 as 11:18pm
    ´
    não é preciso detalhes
    eu já conheço o sintoma
    só um saiu dos encalhes
    os outros todos no coma.

    Marco Bastos
    ´
    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 3 de Fevereiro de 2011 as 8:40pm

    ´

    se tua doença é amor

    deve ser epidemia

    tantos poetas com dor

    tanta dor na poesia



    Marco Bastos.

    ´






    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 3 de Fevereiro de 2011 as 8:21pm
    ´
    a mordida de dentista
    é uma coisa muito séria.
    os caninos logo a vista
    boti_cão outra miséria.

    Marco Bastos

    rs.
    ´
    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 3 de Fevereiro de 2011 as 8:07pm

    Se a doença não tem cura

    Valha-me Deus Nosso Senhor

    Que esta minha cabeça dura

    Não esquece a doença «AMOR»



    natalia nuno
    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 3 de Fevereiro de 2011 as 8:02pm

    ´

    melhor morrer das doenças

    que na mão do curador.

    pago conforme as avenças

    - sem mordida, seu doutor!...



    Marco Bastos.
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Marco Bastos 3 de Fevereiro de 2011 as 2:40pm

    ´

    não fico de boca aberta

    prá dentista, nem prá cobra

    a cobra quando desperta

    relincha, cospe e manobra



    Marco Bastos

    rs

    .


    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 3 de Fevereiro de 2011 as 1:44pm

    ´

    Nunca vi dor tão pungente
    fino corte de navalha
    agulha em nervo de dente
    e o grito agudo da gralha



    * * * * * * * * * * * * * * * * * * *


    nada não de anestesia
    todo dentista é metralha
    roubou o ouro que havia
    vestindo branca mortalha.



    * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

    rs

    .
    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 2 de Fevereiro de 2011 as 7:11pm

    ´

    dou-lhe um gole de garapa

    cana doce como favo

    nem dói no dente da chapa

    nem tira o cheiro do cravo.



    Marco Bastos

    ´


    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 2 de Fevereiro de 2011 as 7:05pm

    ´

    dor de dente, belezura

    deve estar muito contente

    não tem dor na dentadura

    como dói em muita gente.



    Marco Bastos.

    ´

    .
    Resposta Editar Eliminar

    Paulo César 2 de Fevereiro de 2011 as 12:36pm
    Dor de dente é coisa feia,
    ruim de mais, uma loucura,
    e nem mesmo a lua cheia
    quebra o enguiço e a tortura!
    PC
    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 1 de Fevereiro de 2011 as 8:36pm

    ´

    mas agora me aquieto

    não fechei o meu portão

    o meu quarto está repleto

    com florinhas em botão.



    Marco Bastos.

    rs.

    ´


    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 1 de Fevereiro de 2011 as 8:32pm

    ´

    eu aqui sem namorada

    lá na praça uma porção

    vai chegando a temporada

    vou abrindo o coração.



    Marco Bastos.



    ´


    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 1 de Fevereiro de 2011 as 8:28pm

    ´

    devagar o tempo passa

    ainda bem que a noite é clara

    vai a lua ali na praça

    vai tão linda e o mundo para.



    Marco Bastos.

    ´


    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 1 de Fevereiro de 2011 as 8:23pm

    ´

    faço a trova e viro a mesa

    mudo o tema e a canção

    quem quiser uma surpresa

    vem me dar outro refrão.



    Marco Bastos.

    ´


    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 1 de Fevereiro de 2011 as 8:18pm

    ´

    fazer trova de montão

    escrever qualquer poesia

    é tarefa prá leão

    e também prá cotovia.



    Marco Bastos.
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Marco Bastos 31 de Janeiro de 2011 as 3:08pm
    ´
    a ti que tanto saltitas
    só te emprestando uma corda
    para mim prende as cabritas
    para ti contém a horda.

    Marco Bastos.
    ´
    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 31 de Janeiro de 2011 as 3:03pm

    ´
    quem quiser falar se cale
    sem conselho por mais puro
    quem pariu Mateus que embale
    - touro bom não tem pé-duro...


    Marco Bastos

    ´


    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 31 de Janeiro de 2011 as 11:11am
    ´

    hoje vou andar de bonde
    - bonde onde meu compadre?
    tu não sabes, vou prá onde
    só tem miss e não tem padre.


    Marco Bastos

    ´
    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 31 de Janeiro de 2011 as 9:43am

    ´

    nessa bela trova antiga

    numa trova sem idade

    quem me pica é uma formiga

    - a formiga é uma saudade.



    Marco Bastos.

    ´


    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 14 de Janeiro de 2011 as 12:51pm

    Morri por dentro tão ferida

    Tocaram os sinos por mim

    A morte levou-me em vida

    E a Vida esqueceu de mim.




    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 14 de Janeiro de 2011 as 12:49pm

    O que está feito, está feito!

    Se feito, remediado está!

    Não há um amor perfeito

    Nem sei se algum dia haverá.
    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 14 de Janeiro de 2011 as 12:42pm

    Quer eu queira, ou não queira

    Aqui encontro sempre harmonia

    Logo também poesia de primeira

    Nesta visita ao aororear do dia.



    Aos amigos dedico, p'las lindas trovas que li.




    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 13 de Janeiro de 2011 as 3:35pm

    ´

    ferida de amor quem cura

    ainda está para nascer

    louco doutor que mistura

    sonho de amor com prazer.



    Marco Bastos.
    Resposta Editar Eliminar

    Edir Pina de Barros 13 de Janeiro de 2011 as 1:02pm

    Mas por que tanto amargor?

    se o tempo é curto, querida,

    eterno é o tempo d´'amor

    que cura toda ferida...
    Resposta Editar Eliminar

    Edir Pina de Barros 13 de Janeiro de 2011 as 11:40am

    De trovinha em trovinha
    eu vou falando da vida,
    do poeta, da vizinha,
    de toda gente querida
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Marco Bastos 10 de Janeiro de 2011 as 1:40am

    solidão, pedras má_duras
    só poetas para entendê-las
    o navio em noites escuras
    navega para as estrelas.

    Marco Bastos

    Jaime da Silva Valente 9 de Janeiro de 2011 as 11:22pm

    O meu coração a chorar
    Encontrei-o naufragado
    E, surpresa, foi no mar
    Dos teus olhos, meu pecado!

    Marco Bastos 2 de Janeiro de 2011 as 11:35pm

    com esse galo assanhada
    ela olhou pro maridão.
    seu documento, que nada!...
    prá mim, isso é macarrão...

    Marco Bastos.
    rs.

    Marco Bastos 2 de Janeiro de 2011 as 10:31pm

    Eu vi uma coisa bonita
    no dia dois desse ano
    pensei que era só fita
    sobrava no pouco pano.

    Marco Bastos.
    rs

    Gilnei Neves Nepomuceno 28 de Novembro de 2010 as 3:29pm

    A sombra assombra à tarde
    Triste canto ecoa a saudade
    Tomara que você não tarde
    Para matar essa ansiedade

    CLAUDINHA POETA LONDRINA BRASIL 27 de Novembro de 2010 as 8:11pm
    viva nosso jeito de ser vivos pela trova em versos de amor Claudinha Poeta Londrina Brasil

    natalia nuno 16 de Outubro de 2010 as 9:33pm

    Que belas trovas todas elas num seguimento maravilhoso, mas destaco esta:

    Não desiste, nunca cede,
    não desespera, nem cansa...
    que sendo semente antecede
    a luz da própria esperança!

    Mas que bom trovador, também de ti nem outra coisa seria de esperar.
    Beijo da natalia

    Paulo César 15 de Outubro de 2010 as 7:30pm

    Trovas do grão e da gente

    Lá no fundo, bem no fundo,
    onde nem a luz se entranha
    está a beleza do mundo,
    que toda se dá e se espalha!

    Grão de trigo que esperneia
    até que a luz do sol o abraça
    e cresce e vai e revolteia
    tendo por perto a dor e a graça.

    E morre por dentro da espera
    quando a terra o toma seu
    e em chegando a Primavera
    mostra-se vivo! Não morreu...

    Rebenta fragil e franzino
    arrostando a ventania
    e cresce a partir do menino
    para ser adulto um dia!

    Passo a passo, lentamente,
    alcança o longe e o jamais
    em palavras que são semente
    de outras palavras carnais!

    Não desiste, nunca cede,
    não desespera, nem cansa...
    que sendo semente antecede
    a luz da própria esperança!

    15-Out.2010
    PC

    natalia nuno 15 de Outubro de 2010 as 4:39pm
    Obrigado querido amigo, pelo apreço e amizade.
    Beijo de agradecimento.

    natalia nuno 14 de Outubro de 2010 as 11:45am
    TROVAS (Á AMIZADE) De quem de mim se esquece Logo saudades trago comigo No meu peito nunca arrefece Amizade sentida por um amigo Amigo, agora, é peça rara! Talhada por uma mão com arte De tão rara se torna cara... Não se encontra em toda a parte. Não se dê por descontente Quem tem um amigo por perto Só quem não tem é que sente Que Vida sem ele é um deserto. Um amigo nunca é esquecido É alguém que nos estende a mão Vive nossos sonhos, enternecido Chora conosco momentos de aflição. A amizade é sentimento nobre É a mais bela flor dum jardim Que importa se somos pobre?! Basta amizade,é tudo p'ra mim. De rima pobre, rimo com graça Mínha alma simples tem o condão De deixar rimas a quem passa E nelas a amizade e o coração. rosabrava (Trovas antigas), há alguns anos apenas escrevia trovas, atrevo-me a deixá-las, espero sejam bem recebidas, tudo passa de moda, e elas também cairam em desuso, mas serão sempre a voz do Povo. natalia nuno
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    natalia nuno 9 de Outubro de 2010 as 5:49pm
    TROVAS (Campesinas) Colhi um cesto de amoras Vermelhas lá no silvado Até me esqueci das horas Só de te ter ao meu lado. Olhei então as amoras! Desejos havia à solta Esqueci-me até das horas Por te ter à minha volta. Olhei teus olhos nos meus Fiozinhos duma nascente Brilharam os meus nos teus No caminho me fiz gente. Esqueci-me até da fadiga Ao olhar-te ao meu lado Cantastes-me uma cantiga Escutei-te mas com cuidado. Apanhei pedaços de estrelas Das que me deste do teu céu Colhi amoras mas ao colhê-las Deu-me a fome... ai se me deu! Nas tenras folhas do milho Fui escrevendo, sonhos meus Regressei envolta em sarilho Porque acreditei, meu Deus?! Promessas, promessas são! E tudo ouvi da tua boca Entreguei-te meu coração Mas tua paixão era pouca. rosafogo natalia nuno Quadras populares, escritas na aldeia em 2002.
    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 17 de Setembro de 2010 as 6:42pm
    ´
    Enquadrando a quadratura

    trova nova é tão facinha
    mais parece um vai-e-vem
    se não tem uma alfacinha
    ronca, chia como trem.

    quatro versos, redondilha
    rima fácil, rima bem
    se não for por essa trilha
    troca sino por blém-blém.

    sem pensar em belezura
    chegará a lugar nenhum
    sete palmos de fundura
    tomba o verso qualquer um.

    trova treva é trova dura
    trava o trevo o tartamudo
    praga prega em dentadura
    tudo mudo e fico mudo.

    vim trovar meu trololó
    despenquei pela avenida
    minha língua deu um nó
    sem um samba nem é vida.

    Marco Bastos

    ´
    Resposta Editar Eliminar

    Gilbamar de Oliveira Bezerra 11 de Setembro de 2010 as 12:23am
    Trova é perfeita poesia
    na rima e na ternura,
    o doce toque de magia
    despistando a amargura

    Nos teus olhos vislumbro
    o portão do paraíso,
    mas na alma descubro
    o sofisma do sorriso

    Se racho a lenha da mata
    não passo de um lenhador,
    se tiro leite da vaca
    sou vaqueiro sonhador
    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 2 de Setembro de 2010 as 10:41am
    QUADRAS SINGELAS Tenho um pássaro no peito Dia e noite sempre a cantar É a esperança!Divino feito! Que a cantar me vem saudar. Vou andando vida fora Levo o dia a anoitecer Novo sonho trago agora! Sobressaltos, esquecer. Quero amar devagarinho Tenho tanto amor p'ra dar Mas se é de vidro fininho?! Será que não vai quebrar? As coisas que te não disse Desejos meus, coisa pouca?! Àguas passadas, só tolice! P'ra mitigar sede da boca. Neste campo de giestas Eu sou alecrim ao luar Me disséste:não prestas! Nem me fiquei a ralar! Já sou soalho rangendo Estou na vida de passagem Eu cá por mim nem entendo Porquê tão longa viagem? Dor tenho na partida Saudade por não ficar!? Levo a alma dolorida! Condói-me só de lembrar. Meus olhos são cativeiros Lágrimas qu'inda não chorei Meus ais são verdadeiros Nesta estrada que esgotei. Quando revejo o passado Descanso a alma e espero De tanto caminho andado!? Vejo-me ao longe desespero. natalia nuno
    Resposta Editar Eliminar

    DIAMANTE BABPEAPAZ
    Sílvia Mota 28 de Agosto de 2010 as 11:00pm
    ESTE GRUPO É... SENSACIONAL!!!
    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 24 de Agosto de 2010 as 6:10pm
    QUADRAS PERDIDAS O tempo é inquietação! Sonhos tive noite e dia Nenhum ao alcance da mão P'ra quê o sonho servia? Volto costas, vou deixando Remo já contra a corrente Na viagem, vou remando... Levo raiva sigo impotente. Fica a Vida cor de cinza Remei milhas deixei atrás Estou cansada embora finja Que a mim, já tanto me faz! Não sei para onde vou Nem para onde quero ir Já meu barco se soltou Sem razão para partir. Aumento o rítmo da remada - Sou p'la Vida coagida! Pela corrente sou levada - Nesta tarde já caída. Quero muito, muito pouco Já nem do tempo dou conta?! - Ando neste Mundo louco. Já levo a Vida a uma ponta. natalia nuno
    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 23 de Agosto de 2010 as 8:11am
    ´
    LAMBE-LAMBE

    O saber dessa menina
    sabe a água de regato
    tão docinha, cristalina
    vou tirar o seu retrato.

    Marco Bastos.

    ´
    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 22 de Agosto de 2010 as 10:48am
    Já o Mundo me encantou
    Tudo o que era de encantar
    E a Vida a correr passou
    Minha amizade soube dar!

    Mas como as arvores de pé
    A amizade criou raízes!
    Confiei e na boa fé!?
    Fiz dos outros seres felizes.

    natalia nuno
    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 21 de Agosto de 2010 as 8:16pm
    ´
    a luz dos olhos dela

    amor novo em trova nova
    mais parece brincadeira
    leio o nome em meia trova
    e a poesia brilha inteira

    Marco Bastos
    ´
    Resposta Editar Eliminar

    Marco Bastos 21 de Agosto de 2010 as 1:23pm
    ´
    a saudade não se cansa
    cada dia é mais saudade
    quer viver noutra esperança
    e ser criança de_idade.

    Marco Bastos.
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    natalia nuno 21 de Agosto de 2010 as 12:58pm
    Obrigada Sílvia, nem sei que devo falar-te pois é tudo muito simples o que escrevo, mas sem vaidade posso dizer-te que também as acho bonitas. Muito agradecida, beijinho te deixo.
    Resposta Editar Eliminar

    DIAMANTE BABPEAPAZ
    Sílvia Mota 21 de Agosto de 2010 as 12:45pm
    Natália, que trova mais original... e bela!

    "Minha saudade se cansou
    De tanto me apoquentar
    Com saudades dela estou.
    Saudade...podes voltar!"

    Gostei muito, muito mesmo!
    Beijosssssssssssssssss
    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 21 de Agosto de 2010 as 12:35pm
    QUADRAS À SAUDADE

    Minha saudade se cansou
    De tanto me apoquentar
    Com saudades dela estou.
    Saudade...podes voltar!

    A saudade disse-me adeus
    E até a Vida já me voa!
    Nestes versos que são meus?!
    - De saudade canto à toa.

    Por onde passo deixo aroma
    Da saudade que anda no peito
    Saudade com saudade é soma
    - Desta saudade sem jeito.

    - Já não encontro saída!
    - Já toda eu me embaraço,
    -Troca-me as voltas a Vida,
    -E eu à Vida troco o passo.

    - Mas se a saudade voltar!?
    E me disser quem ainda sou?
    O meu coração vai ter lugar
    P'ra saudade que o abandonou.

    natalia nuno
    Resposta Editar Eliminar

    DIAMANTE BABPEAPAZ
    Sílvia Mota 20 de Agosto de 2010 as 7:58pm
    Gilbamar, que belas trovinhas! Parabéns e Obrigada! Beijosssssssssssss
    Resposta Editar Eliminar

    Gilbamar de Oliveira Bezerra 20 de Agosto de 2010 as 6:26pm
    Sou homem quando amo,
    menino quando choro,
    bebê quando reclamo
    e alfa de onde moro

    Não temo a dona Morte
    porque é inevitável,
    mas desejo ter a sorte
    do viver memorável

    Ao mundo vou sorrindo
    mostrando simpatia,
    sou beija-flor fluindo
    num jardim de alegria

    Gilbamar de Oliveira Bezerra
    Resposta Editar Eliminar

    DIAMANTE BABPEAPAZ
    Sílvia Mota 20 de Agosto de 2010 as 3:14pm
    O Grupo Trovadores está uma BELEZA!!! Parabéns aos participantes!!! Muito obrigada!
    Resposta Editar Eliminar

    Edir Pina de Barros 15 de Julho de 2010 as 9:30pm
    Seja aqui ou no estrangeiro,
    mesmo valor tem a vida:
    não se troca por dinheiro,
    muito menos por comida!
    Sílvia Araújo Motta 13 de Julho de 2010 as 9:37pm
    441- O BEIJO em 60 TROVAS e QUADRAS-240 SETISSÍLABOS -13 DE ABRIL: DIA DO BEIJO Por Sílvia Araújo Motta TEMA: Beijo - (verbo ou substantivo) 01- Caminho transcendental BEIJO exige doação, entrega espiritual da mente e do coração. 02- Depois do primeiro olhar, do amasso e primeiro abraço... simples BEIJO pode atar colorido e eterno abraço. 03- O BEIJO é lâmpada acesa no altar, que amor irradia, espanta qualquer tristeza, se faz a oração do dia. 04- O Altar é na Eucaristia mesa da Ceia de Amor, Cristo renova a alegria, pois é Rei, Nosso Senhor. 05-O BEIJO transmite força do sopro humano feliz, mostra alegria, esperança do que o coração lhe diz. 06-Liturgias orientais, Bizantina, Armênia, Síria: Século V? normais! Um BEIJO? Fé transmitia. 07-Expressão de reverência, veneração e respeito, saudação à experiência, cada BEIJO tem seu jeito. 08- Sinal de veneração, há no BEIJO dado à mesa: -Liturgia do cristão: comunhão e realeza. 09- Alguns BEIJOS não esperem como gesto social, muitas culturas repelem esse ato tão divinal. 10- BEIJO de Judas? Lição! Para o Cristo consagrado ao Poder e Salvação, traição ao Ser Amado. 11-A cultura religiosa de Roma antiga exigia O BEIJO- ação preciosa presente no dia-a-dia. 12- Era costume geral jogar BEIJOS sem maldade para os templos, divindades, para os Romanos...normal. 13-Na “mesa” das refeições um BEIJO era indispensável! As primeiras gerações diziam ser respeitável. 14- O BEIJO, gesto sagrado “na mesa” das refeições por muito tempo foi dado frades dão puras lições! 15-Cultos pagãos do passado tinham BEIJOS, com vigor: -Templo é coisa do passado, nem altar pra dor do Amor. 16- BEIJO exige comunhão! É símbolo de amizade, para grupos em ação: sinal de fraternidade. 17-Alguns BEIJOS são fingidos... porque se a mágoa persiste, dos frios e doloridos, qualquer pessoa desiste. 18- Não há troca de emoção, se não existir o amor. BEIJO por obrigação faz sofrer o coração. 19-BEIJO indica cumprimento e símbolo de cultura. É gesto de sacramento para geração futura. 20-BEIJO pode demonstrar, carinho, afeto, amizade, mas se o amor registrar, não mais esconde a verdade. 21- BEIJO ardente faz queimar excesso de caloria, traz sensação de bem-estar, felicidade e alegria. 22- BEIJO dado por amor libera a serotonina produz hormônio do humor que sempre acalma e reanima. 23- É famoso o beijoqueiro que tem até carteirinha, conhece a boca primeiro depois a dona inteirinha. 24- Para ver quem BEIJA mais, amiguinho ou namorada, qualquer jovem quer demais, sentir-se pessoa amada. 25- Não há regras a seguir para praticar o BEIJO. da técnica vai sorrir quem saciar seu desejo. 26- Sei que os BEIJOS provocantes, ardentes e apaixonados são todos arrepiantes... São doces, se são molhados. 27- Gostoso, é BEIJO roubado, na boca ou simples selinho, se vier do ser amado demonstrará só carinho. 28-O BEIJO doce do agora, amanhã fica salgado, quando um não quer, o outro chora, suspira e sofre calado. 29- Mova os lábios suavemente, sempre evite afobação é preciso ter em mente que o BEIJO envolve emoção. 30- Use sempre um bom cheirinho no pescoço é bem legal... Use as mãos para o carinho no BEIJO sensacional. 31- BEIJO inspira sedução, confiança, confidência exige conspiração, muita calma e paciência. 32- Para que ficar tremendo? Bobagem...ter timidez! BEIJE! Não fique gemendo, mesmo, se a primeira vez. 33- Feche aos olhos ao BEIJAR pense na pessoa amada, olho aberto vai levar, o olhar à pessoa errada. 34- Nunca BEIJE por beijar... Escolha a pessoa certa! Um beijo pode encontrar a porta da mente aberta. 35- Depois do BEIJO sorria, mostre que você gostou. Quem fica sério arrelia... se não sorriu...não gostou. 36-Logo, logo ao terminar o seu BEIJO de carinho, de mansinho, vai marcar os lábios, só com um selinho. 37- O BEIJO é determinante de mágoa ou de puro amor, pois mostra em cada semblante, temperatura do ardor. 38- Plantar BEIJOS faz sorrir, pelas estradas da vida. Ciúme faz dividir, murchar um jardim florido. 39- O BEIJO mostra a estrutura, total de uma construção, amor , desejo e ternura ou decerto, decepção. 40- O BEIJO traz a promessa no segundo de prazer, mas a dor chega depressa no tempo do desfazer. 41- Um BEIJO deixa saudade em toda nossa existência, daquele amor de verdade, que só se encontra na ausência. 42- Aquele BEIJO forçado que é roubado em plena rua, demonstra ser de tarado: -Pelo gesto, que insinua. 43- O BEIJO é passo que afasta e tudo mata ao seu lado: -Ciúme em excesso, gasta a paixão do mal-amado. 44-O BEIJO traz confidência e faz crescer seu amor! No ciúme as reticências esfriam qualquer calor. 45- Um BEIJO sempre aproxima a métrica do compasso, mas é poesia, sem rima se for dado, em passo falso. 46- Um BEIJO pode apagar e desfazer quase tudo e o outro pode deixar, fracassado, triste e mudo. 47- Desejo sempre ser tua quando teu BEIJO acontece, minha alma toda flutua meu corpo todo estremece. 48- Um BEIJO determinado é dado na intimidade por casal apaixonado que nem liga para a idade. 49- Com teu BEIJO arrepiante viajo para o infinito, os raios do sol brilhante fazem nosso amor bonito. 50- Teu BEIJO deixou-me tonta de prazer, quase morri! para casar, estou pronta desde que te conheci. 51- Quando dispensou meu BEIJO... ao cair, pus-me a chorar, sem as asas do desejo não consegui mais voar. 52- O perdão, meu companheiro pôs asas no meu viver. Hoje vôo o tempo inteiro nos BEIJOS do bem-querer. 53- Todo amor quando termina do BEIJO esquece a lição, a tristeza descortina só saudade e solidão. 54- Está próxima a partida! Vou te esperar, meu amor: -No dia da despedida, traga os BEIJOS, por favor. 55- Se o BEIJO mata saudade venha depressa amorzinho, para atestar a verdade, vamos viver de carinho. 56- Sem o teu BEIJO molhado, tenho sede e tenho fome, na lembrança do passado, a saudade me consome. 57-Comemore se quiser, dia treze, mês de abril, dê quantos BEIJOS puder, na data de nota mil. 58- O BEIJO familiar de pai, de mãe ou irmão, merece comemorar, esse dia de emoção. 59- A mãe, quando o filho embala e dá-lhe o BEIJO amoroso é seu coração que fala, no gesto maravilhoso! 60-Aos Recantistas irmãos envio BEIJOS e abraços, Vamos dar as nossas mãos e estreitar AMIGOS laços. Sou a Sílvia Professora, bem feliz aposentada, violonista e escritora, pela TROVA apaixonada. Mensageira de alegria, cativa da arte e cultura vou divulgando poesia, música e literatura. DE Araújo herdei o porte, trago a alegria do Andrade, com Motta fiquei mais forte no perdão e na amizade. Feliz Páscoa a todos os Amigos e Visitantes do Recanto das Letras,nosso oásis de alegrias diárias: O Cristo ressuscitado, na Páscoa, mostra a humildade, de um Deus que se fez amado, por ser Luz, Paz e Verdade. Belo Horizonte, 13 de abril de 2006, Quinta-feira da Semana Santa dos Cristãos, Dia Internacional do Beijo.
    Resposta Editar Eliminar

    Wilson Carlos Roberto 13 de Julho de 2010 as 1:46pm
    ORQUÍDEA


    Ao som de meu violino
    Faço à orquídea um louvor.
    Pra você, minha querida.
    Sou poesia. . . Sou amor.


    Bjs.
    Resposta Editar Eliminar

    Maria Antonieta Oliveira 10 de Julho de 2010 as 6:35pm
    Hum... que beleza.
    O amor está no ar!
    Diferente do que me habituaste a ler, mas igualmente perfeito.
    Beijinhos
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    natalia nuno 10 de Julho de 2010 as 6:20pm
    Olá Gio, que é feito de ti amiga?
    Tenho saudades tuas, já vou ver se
    tens postado.
    beijinho grande
    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 6 de Julho de 2010 as 6:50pm
    Sorvo a Vida e palpito
    Vai a Morte colher-me breve
    E logo meu coração aflito!?
    Queixoso vai batendo leve.
    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 6 de Julho de 2010 as 6:40pm
    Com o decorrer dos anos
    Fiquei de sonhos despida
    E com tantos desenganos
    Minha barca anda perdida
    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 6 de Julho de 2010 as 6:32pm
    Saudade de coisas perdidas
    Brasas em conbustão lenta
    Minhas esperanças ardidas
    Minha alma vazia e cinzenta
    Resposta Editar Eliminar

    natalia nuno 6 de Julho de 2010 as 6:26pm
    Plantei rosmaninho no quintal
    Salva e pé de erva cidreira
    Farei chá... que passo mal!
    Amor por ti trago cegueira
    Resposta Editar Eliminar

    Edir Pina de Barros 17 de Junho de 2010 as 7:14pm
    porque se vota a esmo
    que tanta farra se vê
    O Brasil é sempre o mesmo
    Samba, cerveja e TV!
    Resposta Editar Eliminar

    Roseane Ferreira 13 de Junho de 2010 as 12:46am
    Trova do E_namorar Partilhar e desvendar Conhecer encanto teu Apreciar, enamorar Querer-te, te saber meu.
    Resposta Editar Eliminar

    Jaime da Silva Valente 7 de Junho de 2010 as 1:58am
    Ó lua

    Ó lua tu não és pura,
    Dizem as manchas que vejo,
    És como fruta madura:
    Tentação do meu desejo.

    Que pena que vás tão alta
    Redondinha como um beijo;
    Vou arranjar uma escada
    Para saciar o desejo.

    Ó lua és mais vaidosa
    Que mulher oferecida,
    És tão bela como a rosa,
    Dás mais luz à minha vida.

    Ó lua que dás luar
    Não mais olharei pra ti
    Se não me puderes dar
    O amor que te pedi.

    Ó lua porque me roubas
    O escuro protetor
    Que esconde da inveja
    O meu invejado amor?

    Ó lua eu não entendo
    Esse jogo complicado
    Que nasce no coração
    De amar sem ser amado.

    Ó lua que dás luar
    Vê se ainda resistes,
    Olha aqueles olhos tristes
    Que te miram lá no mar.

    São olhos de pescadores
    Os que te miram no mar;
    Os que te pedem luar
    São olhos namoradores.

    Ó lua que dás luar
    Porque és assim vaidosa?
    Sabes bem que és formosa
    Que nasci pra te amar.

    Ó lua, ao teu luar
    Chorei, amei e pensei,
    Se o fiz bem eu não sei,
    Sei que não vou mais chorar.

    Sob a luz do teu luar
    Viveria a vida inteira;
    Só não sei de que maneira
    Possa viver a sonhar.
    Resposta Editar Eliminar

    Jaime da Silva Valente 7 de Junho de 2010 as 1:53am
    Trovas carnavalescas

    Pulo, pulo de alegria
    Sob a luz do teu luar:
    Ó lua dá-me a magia
    De ter alguém para amar!

    É meu passo sincopado
    Sem a ginga dos gentios;
    Talvez por ser mal amado
    Vou no bloco dos vazios.

    Se pulo assim tão contente
    Sem amor, sem falsidade,
    Imagina, de repente,
    Com um amor de verdade!...
    Resposta Editar Eliminar

    Jaime da Silva Valente 7 de Junho de 2010 as 1:49am
    Mulher formosa

    Trago-te, mulher formosa,
    No cheiro do lenço branco;
    Não sejas assim vaidosa:
    Teu perfume é meu encanto!
This reply was deleted.
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Paz

Sol