Artista Digital Professora Artista Plástica Poetisa Advogada e Escritora Criadora-BABPEAPAZ

Atividade proposta aos peapazianos e peapazianas, com exclusividade:

“Exercício poético a partir da imagem acima, no máximo, em 15 versos”

Período: 12/04/2010 a 26/04/2010

Sílvia Mota – Criadora e Mantenedora da Rede PEAPAZ

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • Artista Digital Professora Artista Plástica Poetisa Advogada e Escritora Criadora-BABPEAPAZ

    EDUARDO RODRIGUES em 19 abril 2010 at 22:51

    Quanto tempo faz que não te vejo!
    São duas horas da manhã e eu não te esqueço!
    Lembro-me de você como uma rosa branca
    e o teu perfume invade a minha cama...

    Eduardo Rodrigues Tavares
    Cabo Frio, 19 de abril de 2010

  • Artista Digital Professora Artista Plástica Poetisa Advogada e Escritora Criadora-BABPEAPAZ

    ANAMERIJ em 16 abril 2010 at 10:33

    DO TEMPO, ALGUNS FRAGMENTOS

    nada sei da palavra e suas ágoras
    menos do palrar da fé por abóbadas de concreto

    conheço sim a profundeza abissal da dor
    aquela que brota em todas as páginas dos vazios
    quando a última alegria pela casa ainda perfuma

    conheço da solidão esculpida pelo cinzel do grito
    que sangra lenta sobre os dias e escorre das veias
    no eco perpétuo de todos os sentidos

    colho-as no madrugar das tocaias do tempo
    por isso escrevo lágrimas:- não poemas

    anamerij
  • Artista Digital Professora Artista Plástica Poetisa Advogada e Escritora Criadora-BABPEAPAZ

    ANAMERIJ em 16 abril 2010 at 10:30

    POEMA DE ANAMERIJ

    qual asas do vento sul nas tardes de chover
    soprando a face das horas últimas: um poema
    canção de esquecer

    qual oitavas de sol a sol nas liras de entristecer
    velando o adeus do minuto derradeiro:um poema
    réquiem de bem morrer

    qual prece de espanto na plenitude do nada:
    - o travo do tempo!

    qual prece de espanto na plenitude do nada:
    - o travo do tempo!

    anamerij

  • Artista Digital Professora Artista Plástica Poetisa Advogada e Escritora Criadora-BABPEAPAZ

    Marcial Salaverry em 13 abril 2010 at 9:07


    TEMPO PARA O AMOR
    Marcial Salaverry

    Para eternos namorados,
    não existe marcas do tempo,
    nem hora para o amor...
    Ele é sempre sentido,
    sempre desejado, sempre sentido...
    É o amor o mais doce sentimento
    que nos domina o pensamento...
    Deve ser vivido com intensidade,
    preservando a felicidade...
    O amor não tem idade,
    o que importa é a reciprocidade
    com que ele é vivido,
    assim magicamente sentido...

    Marcial Salaverry

This reply was deleted.