PRATA BABPEAPAZ

Ano VII. Tertúlia Poética nº 7

Edição nº 74 - setembro 2016

Tema: Jogos Paralímpicos - Rio 2016

Para publicar clique aqui

Isabel Cristina Silva Vargas. JOGOS PARALÍMPICOS RIO 2016

Leti Ribeiro. NEUROCIÊNCIA COGNITIVA - ESTUDO E CIÊNCIA DA EVOLUÇÃO

 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • Rio de Janeiro, Eu Paralimpiadas de 2016

    Rio,meu Rio,sinto saudades e nem sei que te vivi em pele arrepiada das notas musicais dissonantes,de tuas cores sutis e batucadas ;
    De gente abobalhada andando em multidão sem olfato ou matiz ;
    De gente abestalhada no mutirão com nariz arrebitado,perucas,bandeiras,desenhos de lápis delineador de carvão, o baton vermelhão no telão,torcendo a roupa suja em estádios lotados.
    Onde é hoje longe de ti, te ressuscito por imagens reeditadas e pena, não são as que refletiram em meu coração cardíaco e choroso de tanto apanhar.É bom sofrer um bocadinho pra gente conhecer lados bondosos da vida.
    Rio,olha aqui,Você é Lindo.A mais linda Cidade,não se descuida não...ta bom,cuida de ti, que cuidamos da gente do jeito que dá.Com bala de Anis e outras de largos dissabores.
    Eu nado neste brejo sugismundo de arrogâncias,vaidades,tormentas e saudades.É água suja podre e pobre de musgo esverdeado,minha camisa é aquela da aquarela,sempre amarela desbotada.
    -sente-se Rio.Olhe para mim,amigo do peito, de suas calçadas sofregas,florestas incrustradas no concreto,beira mar infinito,em tons dissonantes de João Gilberto,oitentão, minha nossa bossa nova.
    Um azul acinzentado de bobo quer brilhar,como; não dá...o branco de meus olhos arregalados a dar braçadas (só louco amei com te amei!) horripilantes, estou sem partes do corpo, os quais me tomaram na marra,e agora ;
    Paralimpiadas venha é a nossa vez.Que vendam milhares de ingressos,entrem todos,convites de sobra,a casa é de todos que vos é dada de graça ; Todos batam com força em muitos recordes de lutas sem fim, está do seu ladinho,quer não...Quem? A VIDA.OLHA ELA AÍ.
    Rio de Janeiro,braços abertos sobre a Guanabara,os meus estão apertados em torno de mim mesmo,me dê um help,vitiligo.
    Deixe-me dormir em tuas praças,relaxado em teus bancos aquecidos do sol do dia inteiro,sonhar com esperanças,embaixo de tuas inúmeras meias luas,no replicar dos desejos ocultos por tristezas,não,não chore não amigo da leitura,acordar ao voar das gralhas brancas de asas grandes da PAZ...Abrir os olhos para o Mar Azulzinho já de manhã na espreita do alvorecer daquele SOL fingindo e fugindo e planando under the sky,levitando preguiçoso e imponente ...marejando as gotículas das marés agitarem se no beira mar de la playa.
    olha, eu corro e pego o banho matinal animal sem cereal.Na real é Rio.
    Que Maratona!Senhor.Descomunal

    Antonio Domingos
    23 agosto 2016
    DO CELULAR SEM IMAGEM

This reply was deleted.