O poeta sufi Rumi

Como Soaroir, gosto muito da poesia sufi de Rumi (Jalal ud-Din Rumi). Rumi, para alguns, desenvolveu o sama, uma dança extática na qual os dervixes giram em volta de si  e simultaneamente em torno de um eixo projetado no centro, imitando os movimentos de rotação e translação dos planetas em torno do Sol. Os praticantes desta dança, considerada também um maneira de meditação e êxtase, são os chamados dervixes gigantes. Sou encantada com a dança dos dervixes, já pratiquei este tipo de meditação, e ainda o faço sempre que posso.Um poema de Rumi do livro Poemas Místicos - Divan de Shams de Tabriz:

A viagem do sonho

 

Com a oração da noite,

quando o sol declina e se esconde,

fecha-se a via dos sentidos

e abre-se o caminho ao não-visto.

 

O anjo do sono conduz então os espíritos

como o pastor o seu rebanho.

Para além do espaço, em pradarias transcendentes,

que cidades, que jardins ele nos mostra!

 

Quando o sono nos rouba a imagem do mundo,

o espírito contempla mil formas e maravilhas.

É como se habitasse desde sempre essas paragens,

já não recorda a vida na terra

nem sente cansaço ou tristeza.

 

O coração liberta-se por inteiro

do peso do mundo, de toda a opressão,

e já nem percebe os cuidados que lhe são dedicados.

 

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Os trabalhos de Rumi provocam reflexão e são belos. Grata, pela publicação. Beijosssssssssssssss

This reply was deleted.