DIAMANTE BABPEAPAZ

TEU RETRATO

TEU RETRATOE assim o tempo se passouSem sequer lembrar de um dia avisar-meEsperanças que por fim definhouLevou,e matou também a saudade.Sem mais sentimento,vaziaMe deparo com teu retratoCessou, já não me causa mais impacto!O amor que por ti eu sentia.Só restou tua imagem no papel.Um nada-consta,desbotado fixo nesse painel.

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • DIAMANTE BABPEAPAZ


    Teu retrato... // Imagem, nada mais... O tempo assim passou, passou e assim passou... sequer nem veio a mim, a mim nem avisou. Na espera deste amor, a vida definhou, verdade que a saudade, em mim não mais bradou. Sem mais o meu sentir, vazia em afasia, encontro o teu retrato e sinto em euforia: - Cessou, não me abalou! Sou livre da agonia! O amor que em mim fervia, passou e assim passou... Tua face em interface – em mim, o que restou! Um nada ser prá ver, borrado ao dia a dia...

    Entrelace Poético entre Sílvia Mota e Mônica do S Nunes Pamplona. Poema inspirador: “Teu retrato” de Mônica do S Nunes Pamplona. Grupo Sonetim. Disponível em: http://silviamota.ning.com/group/sonetim/forum/topics/teu-retrato

    DETALHES A SEREM OBSERVADOS QUANTO ÀS RIMAS DO SONETIM ACIMA: ***Não esquecer que todos os versos devem ser alexandrinos (não apenas dodecassílabos)*** O tempo assim passou, PASSOU e assim PASSOU... [A] sequer nem veio a mim, a mim nem AVISOU. [A] Na espera deste amor, a vida DEFINHOU, [A] VERDADE que a SAUDADE, em mim não mais BRADOU. [A] Sem mais o meu sentir, VAZIA em AFASIA, [B] encontro o teu retrato e sinto em EUFORIA: [B] - CESSOU, não me ABALOU! Sou livre da AGONIA! [B] O amor que em mim fervia, PASSOU e assim PASSOU... [A] Tua FACE em INTERFACE – em mim, o que RESTOU! [A] Um nada SER prá VER, borrado ao dia a DIA... [B]

    Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz. Rio de Janeiro, 24 de julho de 2010 – 18h28.
    count.php?page=62362

    promotional items
    MjdhYjNhNzM*MGUx.gif


    MusicPlaylistRingtones

  • O tempo passa;o amor não morre;mesmo que seja por um retrato desbotado no papel.
    Ficou lindo o sonetim;meus parabéns;abraços e muitos bjsssssssssssssssss.
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Mônica, como fico feliz por prestigiares este recanto!!!
    A dificuldade desta forma poética está na construção dos versos, que devem ser alexandrinos. Prometo que escreverei um texto explicando esta modalidade. Aliás, tenho-o, mas encontra-se inacabado. Além disso, somo-lhes a exigência de duas únicas rimas assim concentradas: AAAA, BBB, AA, B. Nas três primeiras estrofes as palavras que coroam os segundos hemistíquios dos primeiros versos, assim como as dos primeiros hemistíquios dos últimos versos, incluindo-se aqui o verso solitário que encerra o poema, devem rimar entre si. As rimas dos primeiros hemistíquios não se prendem às dos segundos hemistíquios, sendo livres a cada estrofe.

    Compliquei (rsrsrs), mas com algumas leituras e treinamento a gente faz...

    Gostei tanto da tua iniciativa, que entrelacei minha poética à tua, adequando "Teu retrato" às regras do Sonetim: http://silviamota.ning.com/profiles/blogs/teu-retrato-imagem-nada-mais

    Obrigada, querida menina!
    Desejando alguma explicação diferente, envia-me mensagem interna ou através do meu e-mail particular: silviamota@silviamota.com.br
    Terei o maior prazer e muita felicidade em explicar-te quaisquer detalhes.
    Beijossssssssssssssssssssssssss
This reply was deleted.