DIAMANTE BABPEAPAZ

Escrava do teu alvedrio

Escrava do teu alvedrio

Dos céus furtei meu dom de engalanar os anjos,
gemidos de poeta, olor de flor no cio...
Enquanto em mim o Amor refaz-se ao som de banjos,
Dos céus furtei meu dom de engalanar os anjos.
Ao falo desse olhar sou vítima de arranjos,
felina, altiva, ousada e escrava em fim de estio!...
Dos céus furtei meu dom de engalanar os anjos,
gemidos de poeta, olor de flor no cio...

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Rio de Janeiro, 1 de junho de 2012 – 15h33

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.