Muito bom BABPEAPAZ

Sexo

Sexo

Sabor de quê, teu gosto? Teu gosto é de quê?
Salgas-me no suor que te escorre ao corpo,
sempre que me apertas nesse frenesi.
Sacrílego, adoças-me ao labor da língua,
serpente sinuosa, que se enrosca à minha.
Sinto em teu prazer a réplica buscada:
Sexo! Sabor de sexo! Teu gosto em mim.

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
São Paulo, 19 de janeiro de 2010

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.