DIAMANTE BABPEAPAZ

Este meu amor...

Este meu amor...
Porque te amo assim e indefinivelmente,
os céus invadirei em busca do infinito.
Serei mulher etérea e indecifravelmente,
teu canto em alegria, o beijo favorito.
Ao negro do cabelo, a cor do meu delito,
à luz do meu olhar, estrela abducente.
Porque te amo assim e indefinivelmente,
os céus invadirei em busca do infinito.
Meu corpo, anseio em luz, trepida avidamente
e um talco estelar completa-me esse rito,
a polvilhar gemido em som de tom demente.
Os céus invadirei em busca do infinito,
porque te amo assim e indefinivelmente. Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Rio de Janeiro, 18 de julho de 2010 – 14h10
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas