DIAMANTE BABPEAPAZ

Uns agradu bão

Uns agradu bão

Te quero em cafuné,
pois afinar sô muié
carregadinha di charme.
Tenho valor bem antigo
da cabeça inté umbigo.
- Num deixa o corpo si arme!

Meus óio vira assanhado
sem mira, prá tudo lado
moiando a flô ressequida.
Eu sei que tu és tumém
sanhado como ninguém.
- Que eu tô ficano atrevida!

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Rio de Janeiro, 18 de junho de 2012 – 00h22 

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas