DIAMANTE BABPEAPAZ

O gozo silencioso

O gozo silencioso
 
   Terça-feira à noite. Restaurante na Avenida Sernambetiba, Barra da Tijuca. Três belas mulheres, inteligentes, cultas e independentes financeiramente, conversam alegremente.      - Ah! Gosto de bastante rebolado! gargalha Luzia.
   - Eu também... e muito barulho... aiiii, que delícia! Extravasa Ana Lúcia.
   Silêncio.
   - E tu, não gostas de um rebola e grita e rola?
   Silêncio.
   - Ahhhhh... não escondas o jogo... fala logo.
   Uma voz sensual responde: - Só de vez em quando.
   - Como assim?
   - Sou mais silenciosa...
   - Essa não!
   Gabriela sorri. Levanta-se. Com charme, ajeita o vestido vermelho colado ao corpo e dirige-se à toillet, para retocar a nudeza do rosto sem maquiagem.
   As amigas estranham. Nada sabem de gozo tântrico.

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Rio de Janeiro, 17 de outubro de 2011 – 21h15
Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

This reply was deleted.