DIAMANTE BABPEAPAZ

ESTUPRO...

3542208158?profile=original3542208349?profile=original

ESTUPRO

Fez-se noite em pleno dia,
um convite de pessoa confiável,
no calor da tarde que ardia,
vamos tomar uma cerveja gelada,

(você pode tomar um pouquinho)
estavam sós na casa, todos saíram...
E aconteceu o impensado, inimaginável,
ameaçando-a de faca, arrancou-lhe a roupa,
tirou-lhe a virgindade, mandou calar a boca
para sempre, pois seria punida com a morte,
menina de 14 anos, a pobre!

3542208556?profile=original

Jamais em toda sua vida de família,
admitiu ou pensou neste absurdo,
na contravenção última,
em que a criatura querida,
seria seu algoz, ela sua vítima!
Por muito tempo viveu o cumulo
da bestialidade, desejo estúpido
e degenerado daquele indivíduo.
E ele alguém bem-quisto,
pessoa íntima e muito afável,
de quem jamais pensaria
ato tão inominável!

3542208593?profile=original

No seu leito de morte
ele a chamou, pediu perdão
e morreu!

Maria Iraci Leal/MIL
POA/RS/Brasil
29/10/2014
Obra protegida

3542208630?profile=original

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    De acordo com as pesquisas, é dentro de casa que se encontra o maior índice, desse tipo de violência. De quem menos se espera, é que acontece o abuso.

    Assim, bem dizem teus versos.

    Parabéns, querida.

    Bjssssss

    • DIAMANTE BABPEAPAZ

      Mônica do S Nunes Pamplona

      Muito grata querida, quero pensar que nestes casos, o álcool (hoje outras drogas) faz o estrago e libera aquilo que talvez nunca se manifestasse, sem contar os bandidos na ativa mesmo...Bom domingo, grande beijo, MIL.

      3544229159?profile=original

  • This reply was deleted.
  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Pedir perdão na hora da morte... depois de tanto abuso?!!!

    Eu não concederia!

    Belo poema, sobre atitude/crime tão abominável!

    Beijosssssssss

    • DIAMANTE BABPEAPAZ

      Grata querida Sílvia, esta é uma das histórias que conheço e, ainda ela o acolheu em sua casa (ele já com 80 anos), estava com câncer, sofreu como um condenado, ela perdoou (Creio que da boca p/fora), pois nunca se recuperou desta terrível experiência...  Grata, bjs MIL.

      3544228479?profile=original

  • Triste e real!

    MIL um abraço e Parab´rns pelo poema!

This reply was deleted.