4381022911?profile=RESIZE_400xAqui estamos nós sentados à prancheta
onde se projeta o futuro que nem perguntamos
qual seja, apenas desenhamos e deixamos nossos pés
no barro, sujos, imundos, e nossas mãos continuam,
sujas como as dos poetas que envelheceram sem
que ninguém mais sonhasse aqueles sonhos
que eles, os poetas, escreveram, inspirados.
Todos disseram: os poetas tiveram suas glórias,
deixem-nos com suas glórias e vamos nós
jogar a bomba que o lucro após é certo.
Não, não faça isso, ainda é preferível escrever poemas.
Escrever poemas descrevendo os mesmos caminhos,
o que podemos sonhar?

ARISTIDES DORNAS JÚNIOR

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Parabéns. Belo poema!

  • DIAMANTE BABPEAPAZ

    Podemos sonhar e sonhar e sonhar, porque o impossível somente existe nos sonhos dos fracos. E, fracos, não somos. Beijosssssssssssss

    • Prezada Silvia Mota, eu não quis e nunca pretendi chamar um outro poeta de fraco, para mim os fracos nem escrevem poemas. Talvez o meu erro tenha sido usar a liberdade de expressão um pouco mais à vontade. Por outro lado, eu também não me referi a ninguem do site, muto pelo contrário, li alguns dos poemas ali escritos e eu não  podia repetí-los. Nem pensar. Talvez o que tenha acontecido é eu ter muito infeliz no que disse. Se foi isso, não me excuso de apresentar aqui os meus pedidos de desculpa. Beijos.

    • DIAMANTE BABPEAPAZ

      Estimado escritor e poeta Aristides, longe de criticá-lo negativamente, pretendi tão somente elogiar o seu poema e exaltar a força dos sonhos ali contida. Perdoa-me, se não me fiz entender. Grata, pela participação eloquente. Beijosssssssssssss

This reply was deleted.