DIAMANTE BABPEAPAZ

HOMENAGEM TOP PEAPAZ - MARIA FERNANDA REIS ESTEVES

3542119735?profile=original Escritora TOP PEAPAZ desde 29 de julho de 2010

3542119952?profile=originalOs primeiros versos dos vinte e nove poemas

de Maria Fernanda Reis Esteves

publicados na Rede PEAPAZ

constituem um novo poema.

Coerência, continuidade... Linguagem poética singular.

Ela por Ela, sempre! 3542119952?profile=original- Ela por Ela -

Maria Fernanda Reis Esteves

 

Há um morro a desbravar
Se o futuro a Deus pertence
e tudo está predestinado
é questão para dizer
de que serve o livre arbítrio?
se vendes a alma ao diabo!
Esfuma-se a fé na ribalta dos sonhos...
Conversa retórica já disse e repito!
Falei, reiterei esconjuro e abrupto-me
e o que é que ganhei?

Por entre todas as adversidades...
Riu-se com os cabelos que tinha na boca...
Penteou os dentes com a escova dos fatos
Depilou as unhas com bandas de verniz
A cortiça dos sapatos era apenas uma cunha...
Escondo-me de mim, de todos, sei lá!
Há no tempo uma lacuna impenetrável...
Há uma imunidade nos sonhos
Uma liberdade amorfa e casta
Uma esperança no inatingível...

Forte é o mar! Eu por mim…sou frágil...
Logro de imortalidade...
Amendoeiras vestidas de flor,
Erudita forma, doutos versos...
Não quero ser arauto da discórdia.
Vá lá alguém fazer de si próprio confidente...
Sou grito de olhos vendados.
O ser humano é imprevisível...
Sou feita de rocha ígnea,
Sou um ser imprevisível...

Sei de um abraço maior
que me faz um ser melhor
a forma de te agradar
amplexo jeito de amar.
Sei de um afecto contido
um ósculo oferecido
um desejo ardendo em mim
um sorriso meio rasgado
nuns olhos de mandarim...
Já se fez noite...

Ordenei a minha fuga
Pus-me a milhas desta farsa.
Contra mim falo
Já nada abona a meu favor
Já desertei de ser quem sou
Tão pouco me resta a falsa modéstia
Já fui melhor do que o que sou
É um tudo ou nada
Mesmo que seja estreito o canal
Repudio a minha intransigência

Não é uma questão de compostura
Há valores que me incutem com defeito
Mulher que assobia é olhada com despeito
Pior um pouco se a dita já for madura...
Há um pulsar a contratempo na reminiscência do marulhar
Abrupta a onda das memórias enaltecidas em rebentação
De cada vez que o homem se embrenha no lodo da desilusão
Há um paradigma, padrão dos descobrimentos, um imenso mar
Tamanha é a simbologia desta força, um remar contra a inércia...

De novo eu e tu…
Denoto o cansaço dos fracos...
Nunca me foi dito o dia da minha morte
Jamais premeditei ser concebida
Recusei aceitar-me filha da má sorte
Em tempo algum me dei por vencida
Sempre soube o quanto vale uma vida
Por força dessa certeza me entreguei
Aguentei as dores de duas barrigas paridas
Mas não esperes que te diga o quanto amei!

Vento, traz-me a canoa de volta
Que anda à deriva no mar
Quem lá vai dentro não sabe remar
E em mim já cresce essa revolta
Vento, tu que arrastas as marés
Que devastas tudo em teu redor
Tu que serás sempre a força maior
Poupa-me a essa dor, por quem és
Vento, nada que me possas dizer
Pode atenuar esta minha angústia.


3542119952?profile=original

  3542120027?profile=original

Sílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz

Criadora da PEAPAZ

3542119952?profile=original

Fundo musical: Ernesto Cortazar - Stolen kiss

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Nunca me apercebi desta homenagem que aqui te fizera, querida Nanda!

    Tu, minha querida mereces tudo e fico tão feliz!!

    Beijinhos e Parabéns!

    Vóny Ferreira

  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Comentário de Maria Fernanda Reis Esteves em 24 agosto 2010 às 4:42

    Obrigada à Sílvia pelo carinho com que me recebeu e por ter sabido ler a emoção da minha escrita. A todos vós agradeço a amizade e sensibilidade com que acompanham aquilo que escrevo.
    Beijos a todos.
    Nanda
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Comentário de Jaime da Silva Valente em 29 julho 2010 às 22:18

    Merecida homenagem. Ficou excelente esse novo poema: ouro garimpado com competência, adorei! Bjss.
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Comentário de Abraxus em 29 julho 2010 às 22:14

    Ela escreve muito bem!
    É muito lindo, bonito verdadeiramente,
    entende-se sem esforço,
    gosto muito! Fluidez de poucos.
    Só me delicio. Muito bom!

    Parabéns, também a Silvia
    que, com tal olhar conseguiu achar mais beleza
    dentro de muita beleza!
    Saudações imensas as duas!
    Muito bom mesmo!
    Admirações minhas.
    beijos e
    abraços,
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Comentário de Mônica do S Nunes Pamplona em 29 julho 2010 às 20:33

    Nanda é uma potisa que se destaca por seus poemas maravilhosos.
    A sensibilidade a acompanha em sua trajetória,destilando seus melhores sentimentos,estes aclamados em versos que nos expõe para nosso deleite.
    Belissima homenagem e merecida.
    Parabéns para ambas as poetas.
    Bjssssssssssss
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Comentário de Zaymon Zarondy em 29 julho 2010 às 14:05

    uma homenagem merecida e aplaudida, as duas poetisas, iguaismente talentosas e queridas.
    ZZ
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Comentário de Licio Licius em 29 julho 2010 às 13:39

    Nobres poetisas,SÌlvia e Fernanda, minha admiração e cumprimentos a ambas!LL
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Comentário de ETELVINA GONÇALVES da COSTA em 29 julho 2010 às 13:13

    Merecida homenagem à brilhante poetisa! tta
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Comentário de natalia canais nuno em 29 julho 2010 às 11:08

    É linda esta Poetiza, assim como o que ela escreve
    com tanta sabedoria e beleza, me orgulha sua amizade,
    é doce no trato, um bom exemplo, um ser humano maravilhoso,
    assim fosse todo o mundo.
    Resta dizer-me que a homenagem está divina.
    beijinhos em ti Nanda e um abraço especial par ti Sílvia.
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
    Comentário de Poetisa das Letras Soltas em 29 julho 2010 às 11:08

    Parabéns,Fernanda!!!!!!
    Tu mereces este destaque.
    Teus poemas são ótimos!
    beijinhos,
    PDLS
This reply was deleted.