DIAMANTE BABPEAPAZ

♥Mamãe Mariinha Mota♥ ☆ 1930 - ✞ 2011

 

70763562?profile=RESIZE_710x

3543670556?profile=RESIZE_710x

♥Mamãe Mariinha Mota♥

Meu irmãozinho caçula, Salvador Augusto, morreu aos onze anos de idade, vitimado por câncer. Desde então, minha mãe Mariinha Mota passou a viver sob a certeza de que o encontraria após a morte. Nunca demonstrou desespero ou derramou uma lágrima na frente de Papai ou dos outros filhos. Mas jamais me esquecerei da manhã em que, ao sair para o colégio e passar pela janela fechada do seu quarto, escutei-a a chorar baixinho.

Nem mesmo a falta de lucidez a fez esquecer-se das mãozinhas que lhe ofertavam uma flor de violeta, todas as manhãs, em vidrinho de homeopatia, ao lado do seu retrato colocado sobre o piano.

A dor da saudade foi-lhe pungente, eu sei.

3543670556?profile=RESIZE_710x

♥Saudade♥
Mariinha Mota

70763492?profile=original

Há onze anos partiste, meu filhinho,
levando a alegria que findou.
Eu não esqueci teus gestos de carinho
que o presente feliz não apagou...

70763492?profile=original

Hoje, as flores que planto, são lembranças
que te ofereço, presa neste exílio,
e todos os sorrisos das crianças,
são bençãos de alvorada que te envio...

70763492?profile=original

És o pássaro azul do meu carinho.
Meus braços continuam a ser teu ninho,
onde só acharás confiança em Deus.

70763492?profile=original

É infinita a dor que trago ainda,
mas, tudo acabará, na hora linda,
quando nos encontrarmos sem adeus...

3543670556?profile=RESIZE_710x

Nesta madrugada, mamãe se foi.70763492?profile=originalEspero que realize o seu desejo de encontrar com o meu irmãozinho, acalentado por quarenta e três anos.70763492?profile=originalTudo farei para esquecer o seu sofrimento, por tantos anos, presa ao Mal de Parkinson e ao Mal de Alzheimer. Desejo lembrá-la Mamãe-poeta - saudável, linda, mãe extremosa e mulher-amante tão apaixonada pelo meu Papai.

3543670556?profile=RESIZE_710xSílvia Mota a Poeta e Escritora do Amor e da Paz
Rio de Janeiro, 26 de janeiro de 2011, às 7h30
Fundo musical: ♥Frank Pourcel. An Adagio♥

Enviar-me um e-mail quando as pessoas deixarem os seus comentários –

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • DIAMANTE BABPEAPAZ
     

    Minha Mamãe Mariinha Mota homenageada por Paulo César

    72853210?profile=RESIZE_710x

    Palavras póstumas

    Grito!
    Calo!
    Silencio!
    Absorvo!
    Derramo!
    Oro!
    E quando todas as palavras são
    Incapazes
    E inúteis
    Enrosco-me como se ainda fosse
    A promessa de futuro
    No útero quente e macio
    E adormeço para sonhar
    Que tu foste
    A primeira das minhas asas…

    Por que caminhos fomos amarrados
    Um no outro
    A soletrar os silêncios cheios de beijos
    E a desenhar com passos de incerteza
    Todas as certezas que se tornaram
    Reais?

    Agora que voas
    Para além das montanhas
    Que nunca alcançámos juntos
    Deixa que te lance o meu último grito
    Como se fosse uma prece:
    - Escrever-te-ei poemas de saudade eterna
    Até que a eternidade nos devolva
    À profusão do infinito!

    Todo o tempo será imenso
    Mas o teu sorriso será perene!

    72853210?profile=RESIZE_710x

    FORTE ABRAÇO!
    PC 

  • DIAMANTE BABPEAPAZ
     

    Minha Mamãe Mariinha Mota homenageada por Nievis Merino Guerra

     72853210?profile=RESIZE_710x

    Mariinha Mota

    Acabo de "descubrirte" al leer los homenajes...
    Y que vuelas paraísos donde declamas tu amor.
    Tus poemas, tus mensajes... El compromiso fecundo
    cuando pisabas el mundo -sin fronteras ni equipajes-
    aliviando con tu esencia la presencia del dolor.

    Y se rompen mis esquemas al leer tu biografía,
    tus poemas... Esa mirada de dulzura y de bondad,
    con el brillo inteligente y profundo de ser sabia
    -mientras vestías el traje de tu inmensa humanidad-
    cultivando, difundiendo la cultura, día a día.

    Lloran muchos trovadores esa ausencia inesperada
    aunque perdure el recuerdo de tu obra magistral.
    De tu tierra enamorada, corazón de tu universo

    desde donde hiciste preso tu cordón umbilical
    sin resignación, valiente -por La Paz tan deseada-
    enseñaste y declamastes con pasión en cada verso....

    Con cariño, desde España
    un homenaje tardío
    a quien fue una gran poeta
    y una mujer ejemplar.

    72853210?profile=RESIZE_710x

    Nieves Merino Guerra
    Gran Canaria - España
    19 de febrero de 2016

    0FLORfelizaniversarioredpeapaz.png?width=530 

  • DIAMANTE BABPEAPAZ
     

    Minha Mamãe Mariinha Mota homenageada por Zeca Feliz

    70764472?profile=original

    EstradadaVida_Cu3.jpg?width=750

     72853210?profile=RESIZE_710x

    U'a Estrela Mariinha!

    Kaminhantes que trafegam pelas Estradas
    seguindo em rumo à sua Evolução
    Do Alto - lá dos Céus - u'a Nova Estrela
    Ora nos guia e sinaliza a direção...

    Reparem, em sua Aura - tão brilhante
    que reflete com nitidez a sua Luz
    Percebam em seu olhar a Felicidade
    de quem agora está ao lado de Jesus!

    Ah... Bem sabe essa nova Estrelinha que a Terra
    se faz molhada co'as lagrimas dos filhos amados
    Mas os exemplos não deixam a marca precisa
    se foi Melhor Mãe... Amiga sempre ou Poetisa!

    SER Poetisa, não é apenas fazer Poesias
    nem falar dos dias quentes ou noites frias
    É muito mais, do que mera tergiVersação,
    pois é a Poesia, colocando o Amor em acção!

    Sim... Qual cada um dentre os seus Filhos Amados
    Também deixei, algumas lagrimas, lavarem a Alma
    Não disse o rosto, pois não foram lagrimas de dor
    muito ao contrário, foram particulas liquidas de amor.

    Suas Poesias, que contumazmente foram premiadas
    tenho certeza, sem desmerece-la que ainda é Nada,
    diante do Titulo que mesmo Estrela é portadora,
    de suas ações nesta Terra - enquanto Educadora!

    E as Saudades, como faremos todos fica a pergunta?
    Que é respondida lá do alto por outra Estrela:
    - Quando sentirem a sua falta, olhem pro Céu
    E nem precisam abrir os olhos para então Vê-la!

    - Aqui nos Céus, sabemos que já tem as "Três Marias"
    Temos Mayara que aqui chamamos 20 Tauri
    Mas, somente agora, o Céu tem em sua linha
    Essa Nova Estrela - a Mamy_Star Mariinha!!!

    Bem lá no Céu, em meio às Meninas Nuvens
    pode se ler, e sentir o Outdoor postado
    que quem na Terra, se emocionana ao ler,
    os Versos de Amor feito em forma de Recado:

    72853210?profile=RESIZE_710x

    NuvensM_Oudoor1.jpg?width=692
    72853210?profile=RESIZE_710x
    "Oh Estrela Mariinha - Zele por sua Filhinha "
    by: um simples zé (zemocionado...)
    estrela3.gif?width=87
     
  • DIAMANTE BABPEAPAZ
     

    HOMENAGENS REALIZADAS NO PORTAL PEAPAZ

    70763492?profile=originalHomenagem de Vinícius Antônio Bittencourt em 26 janeiro 2011 às 7:37
    Tenho mais águas nos olhos do que tem na flor um copo de leite pela manhã
    lindo Sílvia.

    e Mariinha!
    beijos e
    abraços,
    amor e
    paz
    eternos.

    70763492?profile=originalHomenagem de Marcia Portella em 26 janeiro 2011 às 8:14
    Esteja certa Silvia, ela está ao lado de seu filho Salvador Augusto... Minha solidariedade... bjus

    70763492?profile=originalHomenagem de Edir Pina de Barros em 26 janeiro 2011 às 8:32
    Que Deus lhe dê forças para lembrá-la somente assim. Minha solidariedade! Edir

    70763492?profile=originalHomenagem de Maria das Graças Araújo Campos em 26 janeiro 2011 às 8:57
    Querida Sílvia:
    Não tenho palavras...
    Um abraço bem apertado e um beijo no seu coração,
    Graça Campos

    70763492?profile=originalHomenagem de Elias Akhenaton em 26 janeiro 2011 às 9:56
    Silvia,
    Querida Madrinha!
    Neste momento de profundo pesar, acho que nenhuma palavra
    pode suavizar a dor que estás sentindo pela perda física de sua
    querida mãezinha, mas tenho certeza que sua alma de luz,
    estará unida a do seu filho Salvador Augusto e elas
    estarão te enviando toda força que precisas com a proteção
    do nosso Deus maior.
    Meus sentimentos, querida amiga!
    Beijo fraterno!!!

    70763492?profile=originalHomenagem de Mônica do S Nunes Pamplona em 26 janeiro 2011 às 11:25
    Ela agora encontrará seu filho amado e a Paz, que aqui nesse plano lhe foi negada. Descanse agora dona Mariinha, no conforto e aconchego de todos aqueles que te amam.

    70763492?profile=originalHomenagem de Arlete Brasil Deretti Fernandes em 26 janeiro 2011 às 12:35
    A morte não é tudo. Não é o final. Eu apenas passei para a sala seguinte. Nada aconteceu. Tudo permanece exatamente como foi. Eu sou eu, você é você, e a antiga vida que vivemos tão maravilhosamente juntos permanece intocada, imutável. O que quer que tenhamos sido uma para a outro, ainda somos. Chame-me pelo antigo apelido familiar. Fale de mim da maneira que sempre fez. Não mude o tom. Não use nenhum ar solene ou de dor. Ria como sempre fizemos das piadas que desfrutamos juntos. Brinque, sorria, pense em mim. Deixe que o meu nome seja uma palavra comum em casa, como foi. Faça com que seja falado sem esforço, sem fantasma ou sombra. A vida continua a ter o significado que sempre teve. Existe uma continuidade absoluta e inquebrável. O que é esta morte senão um acidente desprezível? Porque ficarei esquecido se estiver fora do alcance da visão? Estou simplesmente à sua espera, como num intervalo, bem próximo, na outra esquina. Está tudo bem!” S. Agostinho

    70763492?profile=originalHomenagem de Cláudio Avelino em 26 janeiro 2011 às 15:26
    Diva.
    Sinto por sua perda irreparável. Não me atrevo a tentar sentir essa saudade que ora se instala em tua vida. Com pesar e tristeza li a mensagem do falecimento da tua adorável mãe. Certamente que toda a saudade de dona Mariinha por seu filho, hoje, já se transformou em sorrisos e felicidades, pois creio em Deus que ambos estão juntos no paraíso. Meu pai, Diva, também sofre desse Mal de Alzheimer. Está sendo difícil para toda a família, por isso compartilho contigo tua dor. Que Deus te ilumine e te dê conforto nessa hora difícil. Beijos Diva

    70763492?profile=originalHomenagem de Lais Maria Muller Moreira em 26 janeiro 2011 às 21:25
    [Uma bela flor, sem palavras]

    70763492?profile=originalHomenagem de Aurea Charpinel em 26 janeiro 2011 às 22:12
    Meus sentimentos, Sílvia querida.
    Conte comigo.
    Aurea

    70763492?profile=originalHomenagem de Jaime da Silva Valente em 27 janeiro 2011 às 0:25
    Sílvia, que a certeza de que tua mãe Mariinha está bem
    possa aliviar a tua dor. Meus sentimentos! Bjss.

    70763492?profile=originalHomenagem de Maria Fernanda Reis Esteves em 27 janeiro 2011 às 18:07
    Sílvia querida,
    Que Mariinha consiga, finalmente, encontrar-se com o teu irmãozinho. Também eu acredito na vida depois da morte e sei que um dia vou abraçar a minha mãe.
    Linda homenagem esta tua de filha querida.
    Um beijo amigo neste momento de dor.
    Nanda

    70763492?profile=originalHomenagem de Natalia Canais Nuno em 27 janeiro 2011 às 20:05
    Todos que já passámos por esses momentos sabemos avaliar tua dor.
    Mas o tempo vai acalmá-la e tua mãe onde estiver vai gostar de saber-te
    risonha e feliz.
    Beijo

    70763492?profile=originalHomenagem de Paulo César em 28 janeiro 2011 às 11:57
    Palavras póstumas

    Grito!
    Calo!
    Silencio!
    Absorvo!
    Derramo!
    Oro!
    E quando todas as palavras são
    Incapazes
    E inúteis
    Enrosco-me como se ainda fosse
    A promessa de futuro
    No útero quente e macio
    E adormeço para sonhar
    Que tu foste
    A primeira das minhas asas…

    Por que caminhos fomos amarrados
    Um no outro
    A soletrar os silêncios cheios de beijos
    E a desenhar com passos de incerteza
    Todas as certezas que se tornaram
    Reais?

    Agora que voas
    Para além das montanhas
    Que nunca alcançámos juntos
    Deixa que te lance o meu último grito
    Como se fosse uma prece:
    - Escrever-te-ei poemas de saudade eterna
    Até que a eternidade nos devolva
    Agrave; profusão do infinito!

    Todo o tempo será imenso
    Mas o teu sorriso será perene!

    FORTE ABRAÇO!
    PC

    70763492?profile=originalHomenagem de Adalberto Nunes Pereira em 1 fevereiro 2011 às 15:55
    Amiga, partilho da dor intensa. Nessas horas não há o que falar, apenas partilhar. Beijos!

     
This reply was deleted.