Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Comentários

  • BRONZE BABPEAPAZ

    Entre milhões de estrelas cintilantes

    Que bordam de luz e prata o firmamento

    Há uma em cujo brilho mais me atento

    Por me lembrar um sorriso que vi antes.



    É um pontinho luminoso, tão distante,

    Minúsculo, mas com um brilho tão intenso

    Que rasga a escuridão do céu imenso

    Para me envolver com a sua luz brilhante.



    Essa estrela, essa luz e essa paz,

    E o sorriso sereno que me traz

    São o reacender de um farol que se apagou.



    Eu sei mãe que lá no céu, tu não me esqueces,

    E , junto a Deus, são agora as tuas preces

    Os beijos que a tua ausência me roubou.





    Guilherme Duarte

  • BRONZE BABPEAPAZ

    Estas folhas espalhadas

    Pelo chão do meu jardim

    São os meus sonhos falhados,

    As perspectivas goradas,

    As metas nunca alcançadas

    E todos aqueles sonhos

    Que em tempos acalentei

    Mas nunca realizei,

    E que terminaram assim.



    Daquela árvore frondosa

    Que deu sombra à minha esperança,

    As folhas foram caindo

    Uma a uma sem parar.

    E em cada folha que cai

    Há um sonho que se vai,

    E uma paixão que se extingue.

    Em cada folha que amarelece

    Há uma vida que enfraquece

    E uma força que se esvai.

    E quando essa folha cai

    É uma página que se rasga

    Do livro da minha história,

    E no fim fica a memória,

    E tem um nome: saudade.



    Aquela árvore frondosa

    Que já foi verde e viçosa,

    Hoje de folhas despida,

    Já não dá sombra a ninguém.

    Está agora feia e nua

    E está caduca, também,

    A árvore da minha vida.



    Guilherme Duarte

This reply was deleted.