O POETA

 

3542145830?profile=original
Um verso dessa tua lágrima sofrida
Que corre lentamente, mas abafada
Perpassa pelos poros, células e feridas
E morre afogado com a dor desprendida

No submerso dessa página carente,
Prestes a recebê-lo tão ternamente
Que vai registrar o enredo de sua alma
Seus mistérios, desígnios e proclamas

Uma rima no seu desejo de nascer,
Interrogando o singelo momento
Que se destaca no embrião da história
Fruto do suor e da labuta inglória

Se abastecendo no vão do sofrimento
E se vinculando no etéreo sentimento
Impregnado de uma força resoluta
Resultado de dias e anos da insana luta

Sua simplicidade plena e exposta
Na beleza ímpar de palavras ao ar
Aí residem calvário e paraíso de amar
Que a sábia natureza soube bem criar

Donde ele se perde na vã singilidade
Em sonhos e desejos contidos num só olhar
Que acende as fagulhas da impetuosidade
Criando momentos belos de profundidade

A irremediável visão dum coração
Que o persegue, o fere, o liberta
É inenarrável porque transpõe medidas
Sua vida tem a lubricidade da qual é tecida

E que impera como a mais bela inspiração
Sem jamais medir e mensurar a vera emoção
Tudo feito e refeito em segundos de explosão
Por onde o amor se veste e voa na paixão.

Dueto: Salomé & Hilde
Nota: Inspirado em ‘A flor da pele’ 2009 de Salomé

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • Lindo e reflectido dueto. parabens aos dois o amor se veste e voa na paixão

    • Obrigado Amália querida por tua presença aqui a nos incentivar.

      Um grande beijo junto com meu carinhoso abraço.

  • This reply was deleted.
    • Responderei em versos meu querido amigo...

      AMOR PELA POESIA- Um duo


      Assim poetando,
      poetando e sonhando,
      Marcial e Hildebrando

      Vão compondo e amando

       

      Sonhando que amamos,
      que amamos quando poetamos,
      E bem a vida assim levamos

      A todos nesse querer saudamos

       

       

      Poetamos que estamos amando,
      estamos amando poetar...
      Por vezes ficamos elocubrando

      Porque queremos mesmo é amar

       

      E viva o DIA DA POESIA,
      que para um poeta, é todo e qualquer dia...

      Porque nela ele se esbalda

      Quando não a bandeira desfralda

       

      Amor pela poesia,

      poesia de todo dia,

      Faça brisa ou maresia

      No trabalho ou na tarde vadia

       

      Dia da poesia, e do amor,

      amor que sentimos pela vida,

      Aos versos nós damos guarida

      Mesmo quando nos atinge a dor

       

      Vida que levamos poetando,

      E como é bom estar assim divagando

       

      Poetando porque amamos,

      E quase nunca reclamamos

      Amamos essa vida de poesia,

      E é bem assim que a felicidade irradia

       

      Duo: Marcial & Hilde

       

    • Caro Marcial,

       

      Sem dúvida que é prazeroso

      Traçar em prosa e versos

      Com um poeta tão talentoso

      Que sabe como ninguém...

      Escrever assim tão bem!

       

      E fica aqui então registrado

      Nosso duo de ótima qualidade

      Que seja para sempre eternizado

      A nossa demonstração de amizade.

This reply was deleted.