A TAL FELICIDADE – Em duo

3542258588?profile=original

Imagem do Google

 
Há dias em que ela se esgueira fugidia
E só quer brincar de esconde- esconde
Adora desviar-se de quem a perseguia
Deve-se ficar atento  às suas escapadas
 
Nem que para isso use de par de algemas
Ou de um mais que eficiente estratagema
Em outras vezes se deixa ver de soslaio
Quando ela se camufla ou se manifesta
 
Vai atiçando os sonhos até não sei onde
Mas se fores esperto acertaras na certa
Capture a danada com a sua sedução
Nem que para isso toque o seu coração
 
Coloque todo seu repertório no balaio
Escravizando ao rei, ao ogro e ao lacaio.
Para uns é evento e para outro enleio
A menina felicidade adora ser acariciada
 
Inventa ser doce, mas depois é salgada
Aí depende de toda a sua sensibilidade
Chegue de fininho para ela ser acariciada
Deseja se parecer com o arroz de festa
 
Ao ser alcançada, ignora-se o anseio...
Quando o amor chega, ela logo se manifesta
Ela não aprecia muito os teus devaneios
Ao se dar por eles... Perdeu-se o bonde
 
Pois a tal felicidade pode dar em nada!
 
Lourdes Ramos & Hildebrando Menezes

http://www.recantodasletras.com.br/duetos/5251744

Para adicionar comentários, você deve ser membro de Belas Artes Belas.

Join Belas Artes Belas

Enviar-me um email quando as pessoas responderem –

Respostas

  • This reply was deleted.
    • É sempre uma alegria muito grande essa tal de felicidade receber a presença ilustre e mágica do nosso poeta maior que enriquece nossas paginas com sua presença ilustre. Só nos resta agradecer e aplaudir de pé. Abraços querido Marcial.

This reply was deleted.